🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
olhe os números

Na contramão do mercado, UBS reitera recomendação de compra para Petrobras

Analistas avaliam que investidor não deve se levar por ‘fantasmas do passado’ e que a empresa vive um bom momento

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
23 de fevereiro de 2021
10:31 - atualizado às 18:29
Petrobras
Petrobras - Imagem: Shutterstock

A interferência promovida pelo presidente Jair Bolsonaro no comando da Petrobras (PETR4) foi rejeitada e duramente criticada por praticamente nove em cada dez analistas que acompanham a empresa.

Um dos poucos bancos que não recomendou a venda das ações foi o UBS, que reiterou sua recomendação de compra, afirmando que “os números da companhia falam mais alto que as palavras” do governo. O preço-alvo para as ações preferenciais é de R$ 31,00.

Para os analistas Luiz Carvalho e Gabriel Barra, a queda de mais de 20% das ações no pregão de segunda-feira (22) foi exagerada, com a percepção dos investidores ainda muito influenciada por “fantasmas do passado”, no caso, o uso da estatal como mecanismo para contenção da inflação durante o governo da presidente Dilma Rousseff.

A comparação com o que ocorreu no passado recente com a estatal e o que aconteceu nos últimos dias não é cabida, diante da evolução do mercado e dos reguladores, que aprenderam com os erros do passado, de acordo com o UBS.

Os analistas citam como diferenciais a reação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que abriu um processo administrativo para apurar a indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da estatal, escritórios de advocacia manifestando a intenção de abrir processos contra o governo brasileiro e a Justiça de Minas Gerais questionando a troca na Petrobras.

“Acima de tudo, a Lei das Estatais e a forte governança da empresa sugerem que potenciais mudanças que prejudiquem os interesses da companhia e dos acionistas minoritários são mais desafiadoras atualmente, com um custo político potencialmente maior”, diz trecho do relatório.

Olhando para os números

Os analistas do UBS afirmam que o momento operacional da Petrobras vale muito mais do que as interferências do governo federal neste momento, e isso tem que estar no radar do investidor.

Entre os pontos que sustentam a recomendação de compra das ações da petroleira estão:

  • a paridade entre os preços de produtos importados e os valores praticados internamente;
  • a perspectiva de que a empresa vai entregar uma rentabilidade do fluxo de caixa livre ao acionista (o FCFE yield, que sinaliza o potencial de retorno aos acionistas) de 35% em 2021;
  • o fato de as ações estarem sendo negociadas com um múltiplo EV/Ebitda (indicador que mostra se uma empresa está sub ou supervalorizada) de 3,5 vezes;
  • que ela se tornou uma exportadora de petróleo bruto e;
  • as melhoras promovidas em sua governança corporativa.

Os analistas reconhecem que a avaliação pode virar caso a Petrobras enfrente elevada volatilidade nos preços do petróleo e no câmbio, caso a estratégia de desinvestimentos seja deixada de lado e se o governo forçar a empresa a subsidiar o preço dos combustíveis.

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

Por que as ações da PagSeguro (PAGS34) despencam 20% apesar do lucro recorde no 1T22?

9 de junho de 2022 - 14:18

O mercado enxerga além do 1T22 e pode estar precificando novamente as dificuldades que a empresa talvez enfrente nos próximos meses

DERRUBADO PELA COVID

Com presidente do Conselho fura-quarentena e perdas de clientes, Credit Suisse tem desafio de recuperar reputação

17 de janeiro de 2022 - 15:05

Credit Suisse volta a ser abalado com saída de presidente do Conselho que veio para recuperar a imagem do banco, mas foi pego violando as regras da quarentena contra a covid-19

COPO MEIO CHEIO

Units e ações do Inter (BIDI11) disparam com recomendação de compra pelo UBS BB

7 de janeiro de 2022 - 14:28

Além de ter elevado a recomendação de ‘neutro’ para ‘compra’, banco de investimentos projeta valorização de quase 100% para BIDI11

PANE NAS MAQUININHAS

Desafio pela frente? UBS BB rebaixa recomendação de Stone e PagSeguro para neutra e vê pouco potencial de alta nas ações

4 de janeiro de 2022 - 16:32

Competitividade acirrada no setor de meio de pagamentos e taxas crescentes, somadas às despesas administrativas mais altas, pesam sobre as empresas

A ação de 2022?

Onda roxa: Nubank (NU) tem potencial de alta de 70%, dizem bancos estrangeiros

3 de janeiro de 2022 - 12:21

As perspectivas de crescimento na base de clientes e na rentabilidade servem como argumento para o otimismo das instituições — muitas das quais atuaram como coordenadoras do IPO do banco brasileiro

Ao acionista com carinho

Ação da Petrobras (PETR4) pode render 100% só em dividendos nos próximos cinco anos

29 de novembro de 2021 - 11:04

Relação ‘risco-recompensa’ é como comparar um formigueiro ao Everest, avalia o UBS

REFORÇANDO O CAIXA

Depois de anunciar emissão de debêntures, 3R Petroleum lança oferta de ações. Entenda o que a empresa pretende fazer com quase R$ 4 bilhões a mais em seu caixa

25 de outubro de 2021 - 6:32

Empresa de óleo e gás fará ofertas primária e secundária; a previsão é de que o processo de prospecção de investidores interessados se encerre em 4 de novembro

A RECOMENDAÇÃO AGORA É NEUTRA

Não é duplo, mas é dose: Depois do UBS, agora é a vez do BofA rebaixar a recomendação para a Vale (VALE3)

22 de setembro de 2021 - 11:45

Reavaliação do BofA leva em consideração a desaceleração econômica na China e a queda na cotação do minério de ferro nos mercados internacionais

DUPLO DOWNGRADE

UBS rebaixa Vale de compra para venda com queda do minério, apesar de dividendos

17 de setembro de 2021 - 10:07

Banco suíço considera que distribuição de dividendos pela mineradora brasileira torna-se menos atraente com a cotação do minério de ferro abaixo de US$ 100

Ações descontadas

Presente sólido, futuro promissor: UBS recomenda compra para Raízen (RAIZ4) e vê 50% de alta nas ações

10 de setembro de 2021 - 12:53

Para o UBS, a Raízen (RAIZ4) tem uma avenida de crescimento em energias renováveis, ao mesmo tempo em que já é forte em combustíveis e açúcar

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar