Menu
2020-03-27T15:53:20-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
Contas públicas

‘Coronavoucher’ pode gerar déficit fiscal de 6% do PIB, diz UBS

Impacto líquido da queda de receitas e dos gastos extras gerados pelo “coronavoucher”, projeto aprovado no Congresso na quinta-feira (26) como forma de combater os impactos do novo coronavírus, pode levar a um déficit primário de entre 3,9% e 5,8% do PIB

27 de março de 2020
15:53
ubs
Imagem: Shutterstock

O impacto líquido da queda de receitas e dos gastos extras gerados pelo "coronavoucher", projeto aprovado no Congresso na quinta-feira (26) como forma de combater os impactos do novo coronavírus, pode levar a um déficit primário de entre 3,9% e 5,8% do PIB neste ano, disse o UBS, em relatório. O nível de déficit primário em relação ao PIB em janeiro foi de 0,5%.

Segundo o relatório, assinado pelos economistas Tony Volpon e Fabio Ramos, gastos fiscais extras, no geral, ficarão entre R$ 200 e R$ 300 bilhões — de 2,8% a 4,1% do PIB de 2019.

"Também estimamos uma queda na receita tributária geral, dada a faixa de crescimento entre 0,5% e -1,5% para 2020, de R$ 58 bilhões a R$ 98 bilhões", escreveram os economistas, ao justificar as expectativas para o déficit.

O banco disse, por outro lado, não acreditar que exista uma restrição imediata de financiamento no país.

"O Tesouro possui R$ 1,3 trilhão de reservas de caixa no Banco Central, e a corrida para diminuir o risco e aumentar a liquidez significa que Tesouro pode levantar recursos emitindo LFTs de taxa flutuante de curto prazo e LTNs de taxa fixa", segundo o documento.

Para o futuro, dados os custos das medidas, as principais variáveis para a trajetória fiscal de médio longo prazo serão se a crise vai impactar permanentemente o crescimento potencial e "se e quando" o Brasil puder disciplinar o crescimento geral de gastos sob o teto fiscal aprovado em 2016.

Nesta sexta-feira, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, anunciou em entrevista ao lado do presidente Jair Bolsonaro a abertura de R$ 34 bilhões em créditos extraordinários por dois meses, por meio de medida provisória.

Haverá a criação de fundo operacionalizado pelo BNDES, fiscalizado e supervisionado pelo Banco Central e com aporte de recursos do Tesouro Nacional, segundo nota do BC.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

números promissores

Aura Minerals projeta crescimento de até 42% da produção em 2021

Desempenho neste ano deve ser puxado por mina em Honduras, que deve ser manter como principal fonte de minério

o melhor do seu dinheiro

O tempo passou na Ford (e ela não viu)

Se tem algo que não perdoa é o tempo. Ele passa no seu ritmo e tem força suficiente para arrastar tudo consigo. E nós não podemos fazer nada, a não ser tentar acompanhar. Não é algo simples. É difícil largar conceitos, ideias e comportamentos que fizeram sentido e proporcionaram ganhos e alegrias. Queremos acreditar que […]

abaixo do esperado

Vendas no varejo recuam 0,1% em novembro, interrompendo seis meses de alta

Resultado veio abaixo das expectativas do mercado, mas as vendas no comércio varejista ampliado cresceram 0,6% ante outubro

Esquenta dos mercados

À espera dos trilhões de Biden, mercados reagem a balanços e agenda carregada

Dia é marcado pela divulgação dos balanços de pesos-pesados do setor bancário nos EUA e indicadores econômicos importantes aqui e lá fora

injeção de recursos

Biden divulga detalhes de pacote fiscal de US$ 1,9 tri para enfrentar pandemia

Maior parte dos recursos será destinada a medidas para aliviar a situação dos americanos, que receberão cheques de US$ 1,4 mil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies