Menu
2020-08-21T18:03:02-03:00
Ricardo Gozzi
Foi por pouco

Ibovespa se recupera no fim e fecha em leve alta; dólar sobe com cautela na Europa e dados nos EUA

Depois de passar o dia no vermelho, bolsa brasileira alcançou o território positivo somente no ajuste das ordens de compra e venda

21 de agosto de 2020
18:02 - atualizado às 18:03
Selo Mercados FECHAMENTO Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Foi por pouco. Quase nada. O alívio provocado pela manutenção, ontem, do veto ao reajuste de alguns setores do funcionalismo público foi suficiente para conduzir o Ibovespa ao campo positivo apenas no ajuste dos números finais da sessão desta sexta-feira.

A cautela vista na Europa se sobrepôs ao noticiário local e pesou sobre a bolsa e a taxa de câmbio durante praticamente toda a extensão do último pregão de uma semana turbulenta.

A alta dos índices de Nova York aliviou a barra do Ibovespa somente depois do encerramento dos negócios, no ajuste do registro das derradeiras ordens de compra e venda.

Com isso, o principal índice da B3 fechou em alta de 0,05%, aos 101.521,29 pontos, e subindo 0,17% na semana.

Algum alívio era esperando antes da abertura da sessão. Na noite de ontem, a Câmara dos Deputados reverteu a decisão do Senado que derrubava o veto do presidente Jair Bolsonaro à possibilidade de reajuste salarial ao funcionalismo público até 2021.

A reação dos investidores brasileiros ao veto limitou as perdas causadas pelo cenário externo mais negativo, mesmo com os investidores tendo antecipado a expectativa com a decisão na reta final do pregão de ontem - o que levou o Ibovespa a encerrar a quinta-feira no campo positivo.

No exterior, a cautela teve origem nos sinais mistos da recuperação econômica na Europa. O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da zona do euro veio abaixo do esperado - caindo de 54,9 em julho para 51,6 em agosto.

No Reino Unido, a reação ao número foi positiva - o PMI composto chegou ao maior nível em 82 meses, subindo de 57 em julho para 60,3 em agosto. As vendas no varejo também surpreenderam no país - com uma alta de 3,6% ante previsão de 1,4%.

Além dos resultados abaixo do esperado, as bolsas no continente europeu também refletiram o fiasco na nova etapa de negociações entre Reino Unido e União Europeia.

As partes não progrediram na sétima rodada de negociações sobre um acordo comercial que passará a valer após o término do período de transição do Brexit. Assim, os principais índices de ações da Europa fecharam em queda.

No entanto, as bolsas americanas se recuperaram após a divulgação do PMI composto dos Estados Unidos. Segundo a IHS Markit, o índice avançou a 54,7 em agosto, acima das projeções dos analistas.

Enquanto o índice Dow Jones subiu 0,69%, o S&P-500 (+0,34%) e o Nasdaq (+0,42%) registraram novos recordes de fechamento.

Confira a seguir as maiores altas e as maiores baixas do dia entre os componentes do Ibovespa.

MAIORES ALTAS

  • IRB Brasil ON (IRBR3) +12,31%
  • Hering ON (HGTX3) +9,92%
  • Qualicorp (QUAL3) +7,81%
  • Eletrobras ON (ELET3) +7,07%
  • Intermédica ON (GNDI3) +5,35%

MAIORES QUEDAS

  • Gerdau PN (GGBR4) -2,91%
  • Gerdau Metalúrgica (GOAU4) -2,59%
  • Carrefour Brasil ON (CRFB3) -2,37%
  • CSN ON (CSNA3) -2,23%
  • B3 ON (B3SA3) -2,20%

Dólar e juro

Enquanto o Ibovespa patinou, o dólar manteve-se em alta firme ao longo de toda a sessão, refletindo a apreciação da moeda norte-americana no exterior.

O Banco Central interveio, vendendo US$ 650 milhões no mercado à vista, mas fazendo com que o dólar deixasse apenas temporariamente a faixa dos R$ 5,60.

A moeda norte-americana chegou ao fim do dia em alta 0,98%, cotada a R$ 5,6066. Na semana, a alta do dólar alcançou 3,31%.

Já os contratos de juros fecharam em queda refletindo o alívio dos investidores com relação ao futuro fiscal do Brasil depois da manutenção do veto de Bolsonaro pela Câmara.

Confira as taxas negociadas de alguns dos principais contratos negociados na B3:

  • Janeiro/2022: de 2,790% para 2,780%;
  • Janeiro/2023: de 3,990% para 3,940%;
  • Janeiro/2025: de 5,800% para 5,760%;
  • Janeiro/2027: de 6,820% para 6,780%.
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

seu dinheiro na sua noite

IPO da Smart Fit: vai sair da jaula o monstro!

Eu nunca fui muito de academia, confesso. Já tive meus tempos de malhar regularmente, mas nunca consegui tomar gosto pela coisa. Exercícios repetitivos não me cativam, meu negócio sempre foi dançar, de preferência em turma, com professor e horário, se não eu falto. Como você deve imaginar, entre meus colegas jornalistas não é muito diferente. […]

atenção, acionista

Vale eleva valor de dividendo a ser em pago em 30 de junho para R$ 2,189 por ação

No dia 17 de junho, a empresa tinha informado o pagamento de R$ 2,177 de dividendo por ação; demais condições da distribuição não serão alteradas

de olho na inovação

Moeda digital é nova forma de representação da moeda já emitida, diz Campos Neto

Segundo ele, ela não se confunde com os criptoativos, como o bitcoin, que não têm característica de moeda, mas sim de ativos

em audiência

Yellen diz esperar apoio do G-20 para proposta de imposto corporativo global

Grupo das 20 maiores economias do mundo se reúne em julho e deve debater o assunto

retomada

PIB da Argentina sobe 2,6% no 1º trimestre

Na comparação com igual período do ano passado, o avanço foi de 2,5%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies