Menu
2019-04-05T09:54:36-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Crise diplomática

Maduro fecha fronteira com Brasil por tempo indeterminado e ameaça fechar a colombiana

Ordem tem tempo indeterminado e acontece em meio a um plano de lideranças oposicionistas para entregar ajuda humanitária ao país em crise

21 de fevereiro de 2019
14:40 - atualizado às 9:54
nicolás-maduro
Nicolás Maduro - Imagem: shutterstock

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, determinou nesta quinta-feira, 21, o fechamento da fronteira com o Brasil.

A medida, que deve entrar em vigor esta noite, tem tempo indeterminado e acontece em meio a um plano de lideranças oposicionistas para entregar ajuda humanitária ao país em crise.

Na televisão estatal, Maduro disse ainda que avalia o fechamento da fronteira com a Colômbia. Autoridades locais fecharam nesta semana por tempo indeterminado as fronteiras marítima e aérea com as ilhas caribenhas de Aruba, Cuaraçu e Bonaire.

Líderes oposicionistas têm planejado envio de ajuda a partir da Colômbia e do Brasil. Maduro afirma resultaria na diminuição de seu poder e acabaria por derrubá-lo da presidência. Em sua visão, o país não precisa desse auxílio.

Mais cedo, o governo Maduro enviou tropas e veículos militares para a fronteira com o Brasil, o que foi visto como uma reação imediata de que Maduro não está feliz com o posicionamento do país sobre o tema.

Governo brasileiro faz silêncio

Logo após receber a notícia vinda do governo venezuelano, o Palácio do Planalto decidiu não se manifestar sobre o anúncio. Ainda não há previsão de reunião entre os ministros palacianos para discutir o tema.

Antes do comunicado de Maduro, o governador de Roraima, Antonio Denarium, esteve no Planalto, pela manhã, para reuniões com os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e Secretaria de Governo, Alberto Santos Cruz. Eles discutiram o planejamento para envio de ajuda humanitária. O encontro, porém ocorreu antes do anúncio de fechamento da fronteira. Denarium retornará para Roraima no período da noite.

Vale lembrar que na terça-feira, 19, o porta-voz do governo Jair Bolsonaro, Otávio do Rêgo Barros, comunicou que o governo brasileiro iria enviar alimentos e medicamentos na fronteira com a Venezuela no dia 23 de fevereiro para atender ao pedido do líder opositor Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino da Venezuela e tem o apoio de diversos países.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies