A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-01-26T09:18:33-02:00
Estadão Conteúdo
VENEZUELA

Guaidó desafia Maduro e põe Anistia a militares entre primeiras medidas

Autodeclarado presidente interino da Venezuela apresentou um plano para convencer as Forças Armadas a juntar-se a seu projeto, e pediu à população que saia às ruas amanhã para distribuir a lei de anistia

26 de janeiro de 2019
9:18
juan-guaido
Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela e reconhecido por parte da comunidade internacional - Imagem: Twitter/Reprodução

O presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela e reconhecido por parte da comunidade internacional, discursou ontem a uma multidão na Praça Bolívar, em Caracas, e anunciou medidas que seu governo pretende adotar nos próximos dias.

Guaidó apresentou um plano para convencer as Forças Armadas a juntar-se a seu projeto e pediu à população que saia às ruas amanhã para distribuir a lei de anistia entre os militares.

Nicolás Maduro manifestou-se ontem disposto a se reunir com Guaidó para iniciar uma negociação. “Estou comprometido com o diálogo nacional. Hoje, amanhã e sempre estarei comprometido e pronto para ir aonde eu tenha de ir. Eu, pessoalmente, se tiver de me encontrar com esse rapaz irei”, disse em entrevista coletiva, referindo-se a Guaidó.

“Oxalá, mais cedo ou mais tarde, a oposição venezuelana saia da armadilha em que se meteu e abra caminho para um diálogo razoável, sincero, em favor dos interesses da maioria dos venezuelanos”, acrescentou.

Quase simultaneamente, Guaidó assegurou que não se apresentará a um “falso diálogo” com o governo Maduro.

Ao começar seu discurso, Guaidó pediu um minuto de silêncio pela repressão dos últimos dias, que deixou ao menos 26 mortos e dezenas de feridos.

Ele também autorizou a entrada no país de ajuda humanitária. “Em apenas dois dias, graças à legalidade e ao respeito que conquistamos - o que eles não obtiveram em seis anos -, autorizamos a entrada de ajuda humanitária”, anunciou, citando um valor de US$ 20 milhões.

O país vive uma crise econômica e uma grave escassez de alimentos e remédios.

“Chegou o momento de se colocar ao lado da Constituição, de respeitar o povo da Venezuela. Ponham-se ao lado do povo da Venezuela. Vocês terão nos próximos dias um teste importante: vão permitir a entrada da ajuda (humanitária)?”, afirmou, em desafio às Forças Armadas.

Guaidó disse que seu governo não permitirá o roubo do dinheiro da Venezuela. “Nas próximas horas obteremos a proteção desses ativos, para o bem da Venezuela. Veremos o que dizem as Forças Armadas quando perceberem que essa ilegalidade que usurpa o Palácio de Miraflores não pode pagar contas e salários.”

O Banco Central da Venezuela tentou ontem retirar US 1,2 bilhão em outro do Banco da Inglaterra, que não autorizou a transação e bloqueou a conta. O montante faz parte de um ativo de US$ 8 bilhões da Venezuela no exterior.

Sob aplausos, Guaidó também pediu aos cubanos que saiam das Forças Armadas da Venezuela e deixem os cargos de decisão.

Para o fim de semana, Guaidó convocou os 335 municípios a fazer grandes assembleias populares para escutar os deputados (de oposição) e se preparar para “uma grande mobilização” a nível nacional na próxima semana.

Ele disse que amanhã especificará qual será o dia do evento. Guaidó desafiou Maduro ao assegurar que a Embaixada dos EUA em Caracas permanecerá aberta.

Sobre a possibilidade de ser detido, Guaidó disse que isso “seria um golpe à Constituição”. Durante a manhã, circularam rumores em Caracas de que Guaidó não compareceria ao ato convocado na noite de quinta-feira, pois o regime chavista se preparava para detê-lo.

O presidente da Assembleia Nacional está considerando pedir a entidades financeiras, entre elas o Fundo Monetário Internacional (FMI), financiamento para seu governo interino, disseram duas fontes ligadas a ele.

O FMI evita dizer se reconhece Guaidó como presidente interino da Venezuela, mas Alejandro Werner, diretor do Departamento de Hemisfério Ocidental, afirmou que o fundo acompanhará a posição de seus Estados-membros. Os americanos nomearam ontem o ex-diplomata Elliott Abrams como “emissário” para a Venezuela.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

IMPASSE CONTINUA

Vitória do governo ameaçada? FUP vai à Justiça para anular resultado de assembleia que elegeu novo conselho da Petrobras (PETR4)

19 de agosto de 2022 - 20:20

A FUP vai centrar argumentação contra a eleição a conselheiros de dois nomes barrados pelo Comitê de Elegibilidade da estatal

1ª troca em 20 anos

Americanas (AMER3) anuncia Sergio Rial, ex-CEO do Santander, para o comando da companhia no lugar de Miguel Gutierrez

19 de agosto de 2022 - 19:17

Trata-se da primeira troca no cargo de diretor presidente da varejista em 20 anos; Rial assumirá cargo no início do ano que vem

Acionistas felizes

Dividendos: Telefônica (VIVT3) e Marfrig (MRFG3) pagam nova rodada de proventos. Veja as condições para receber

19 de agosto de 2022 - 19:14

A Telefônica não fixou data para o pagamento dos dividendos, mas segundo a companhia, os créditos serão realizados até 31 de julho de 2023

VAI DISPARAR?

Polo Capital aumenta participação na Tenda (TEND3) e se aproxima do gatilho para “poison pill”; construtora discutirá fim do mecanismo em assembleia

19 de agosto de 2022 - 18:36

O movimento ocorre poucos dias após a companhia anunciar que, atendendo a um pedido da gestora, vai convocar uma Assembleia Geral Extraordinária para discutir a exclusão da “poison pill” de seu estatuto social

FECHAMENTO DO DIA

Frente fria chega ao Ibovespa e índice recua 1,12% na semana; dólar vai a R$ 5,16

19 de agosto de 2022 - 18:33

Apesar da semana calma, o Ibovespa refletiu a cautela com os juros americanos e a queda das commodities

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies