Menu
2019-10-14T14:26:14-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Povo nas ruas

Atos em defesa de Moro criticam Congresso e ministros do STF

Convocação dos protestos aconteceu após a divulgação pelo site The Intercept Brasil de trocas de mensagens entre Sergio Moro e procuradores da Lava Jato em Curitiba. Segundo o site, Moro teria interferido na condução da operação, realizando até mesmo a indicação de testemunhas

1 de julho de 2019
8:07 - atualizado às 14:26
Sergio moro, Manifestações
Manifestantes participam de ato em apoio ao ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, e à Operação Lava Jato, na Avenida Paulista, em São Paulo, na tarde deste domingo, 30. - Imagem: TABA BENEDICTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Neste domingo (30) manifestantes em pelo menos 70 cidades dos 26 Estados, além do Distrito Federal, foram às ruas em defesa do ministro da Justiça, Sergio Moro, da Operação Lava Jato e da aprovação da reforma da Previdência.  Além das pautas principais, os manifestantes também concentraram esforços nas críticas ao Congresso e a ministros do Supremo Tribunal Federal

A convocação dos protestos aconteceu após a divulgação pelo site The Intercept Brasil de trocas de mensagens entre Sergio Moro, então juiz federal, e procuradores da Lava Jato em Curitiba. Segundo o conteúdo das mensagens, Moro teria interferido na condução da operação, realizando até mesmo a indicação de testemunhas.

A iniciativa e organização dos atos partiu de grupos como o MBL, Na Rua, da deputada federal Carla Zabelli (PSL-SP), e Vem para Rua, atuantes durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Os grupos não marcaram presença nos protestos organizados em maio, que também fora marcados por ataques ao Supremo e ao Congresso.

No Twitter, o presidente Jair Bolsonaro agradeceu a participação popular e citou a "civilidade" e "legitimidade" dos movimentos.O ministro da Justiça, Sergio Moro, também utilizou a rede social para agradecer o apoio do presidente.

 

Nas ruas

Em Brasília, quatro bonecos foram inflados em frente ao Congresso Nacional. Dois deles simbolizando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Lula (com roupa de presidiário), um de Moro vestido de super-homem e o último unindo Lula, o ex-ministro do PT José Dirceu e o ministro Gilmar Mendes, do STF.  Em São Paulo, a Avenida Paulista foi o lugar escolhido pelas manifestantes vestidos de verde e amarelo, que ocuparam quatro quadras. Críticas ao Supremo e ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também estiveram presentes em forma de bonecos e faixas.

Além da deputada Carla Zambelli, também estiveram presentes o empresário Luciano Hang, dono da Havan, major Olimpio (PSL) e o cantor Latino.  A PM não divulgou estimativa de público em São Paulo e Rio de Janeiro, que concentraram as mobilizações mais numerosas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies