Menu
2019-04-25T17:30:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
"Vai passar bem"

Mesmo com dificuldades na articulação do governo, Maia mantém otimismo sobre reforma ser aprovada na CCJ

Sobre sigilo dos cálculos para a reforma, o presidente da Câmara afirmou que os dados estarão abertos quando o tema for debatido na Comissão Especial

22 de abril de 2019
14:11 - atualizado às 17:30
Rodrigo Maia
Maia disse que a Câmara precisa entender que há uma grande crise fiscal no País - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após a rejeição na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na semana passada, início de troca de cargos e até a imposição de sigilo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), previu, em Portugal, que a reforma da Previdência terá seu trâmite normal nesta terça-feira, 23.

"Acho que amanhã vai passar, vai passar bem. Acho que a gente vai terminar este processo na Comissão de Constituição e Justiça, que levou tempo demais, infelizmente, e a partir da semana que vem a gente começa o trabalho na comissão especial", projetou o presidente da Câmara.

Maia falou com jornalistas durante participação no VII Fórum Jurídico de Lisboa, evento organizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) e a Fundação Getulio Vargas (FGV) na capital portuguesa, nesta segunda-feira, 22.

Para o presidente da Câmara, apesar do empenho em tornar informações da reforma sigilosas, os dados estarão abertos quando o tema for debatido na Comissão Especial.

"Isso vai estar aberto no dia da instalação da Comissão. Esses dados vão estar abertos, se não, não tem como começar a trabalhar", avaliou.

Ele considerou que se tratou de uma decisão apenas de curto prazo e que não saberia dizer se, sequer, foi a melhor.

"Na Comissão Especial, não tem jeito: a primeira audiência vai ser a discussão sobre o impacto de cada uma das propostas que está apresentada na PEC (Proposta de Emenda Constitucional). Se não, a gente nem consegue começar a trabalhar os temas que estão propostos pelo governo na emenda constitucional."

Maia também disse que a Câmara - e "todos nós" - precisa entender que há uma grande crise fiscal no País. Segundo ele, trata-se de uma crise econômica que tem afetado a vida das pessoas.

"Enquanto a Previdência não tiver um encaminhamento, os grandes investimentos vão ficar sobrestados, a gente precisa cumprir o nosso papel de votar as matérias. Esta é uma matéria que gera uma despesa muito grande e gera um crescimento anual na faixa de R$ 50 bilhões por ano. Então, se não tiver uma solução para a Previdência, certamente não terá uma solução de investimento para o Brasil nos próximos anos."

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

NOVIDADES

BC anuncia o Pix Cobrança, para emissão de QR Code com juros, multas e descontos

Função permitirá que lojistas, fornecedores, prestadores de serviços e outros empreendedores possam emitir um QR Code para operações de pagamento imediato ou em data futura

NÚMEROS DA PANDEMIA

Covid-19: Brasil acumula 5,49 milhões de casos e 158,9 mil mortes

Ministério da Saúde informou também que casos por semana voltaram a crescer no país, enquanto mortes seguem trajetória de queda

Sextou com o Ruy

Bilionários como Warren Buffett gostam de ver a bolsa cair, não subir

Se você é dos que ficam felizes em ver os preços caindo, saiba que tem o que é necessário para se tornar um grande investidor em ações

varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

cardápio de balanços

Suzano, Fleury e Totvs: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

São empresas cujas ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa – ou seja, os resultados das companhias ajudam a calibrar o índice

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies