Menu
2019-01-02T10:31:24-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Novo Governo

Paulo Guedes assume superministério hoje à tarde

Ministros da Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior e Serviços transmitem cargos em cerimônia em Brasília. Medida Provisória definiu nova estrutura e composição do CMN

2 de janeiro de 2019
10:31
Paulo Guedes posse planalto
Cerimônia de Nomeação dos Ministros de Estado - Imagem: Marcos Corrêa/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, assume o que vem sendo chamado de superministério na tarde desta terça-feira, recebendo os cargos dos ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge. O evento será às 15 horas, no Instituto Serzedello Corrêa, em Brasília.

Editada na noite de ontem, a medida provisória 870 (MP 870) trouxe a nova organização do governo, que reduziu de 29 para 22 o número de Ministérios.

O Ministério da Economia, que será chefiado por Guedes, terá sete Secretarias Especiais e uma assessoria Especial de Assuntos Estratégicos. Como parte da reformulação, a pasta também será a responsável pelo Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A mesma MP também trouxe a reformulação do Conselho Monetário Nacional (CMN), antes composto pelos ministros da Fazenda, Planejamento e presidente do Banco Central (BC). Com Guedes acumulando a Fazenda e o Planejamento foi necessária uma reorganização do colegiado que define, entre outras coisas a meta de inflação a ser perseguida pelo BC.

Agora, além de Guedes e do presidente do BC, o secretário especial da Fazenda terá voto. No caso, o atual secretário especial é Waldery Rodrigues Júnior, que integrava a assessoria especial do Ministério da Fazenda. O secretário especial é subordinado a Guedes.

Secretarias Especiais

Cada Secretaria Especial terá suas próprias secretarias para tocar seus assuntos específicos. Guedes já falou que os secretários terão atribuições parecidas com as dos antigos ministros.

  •  Secretaria Especial de Fazenda, com até quatro secretarias, será comandada por Waldery Rodrigues Júnior
  • Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, com até uma subsecretaria-geral, está com Marcos Cintra, economista que até sua vinda ao governo presidia a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).
  • Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, com até duas secretarias, é do deputado Rogério Marinho, que foi relator da Reforma Trabalhista.
  • Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, com até três secretarias, está com Marcos Troyjo, PhD em sociologia das relações internacionais pela Universidade de São Paulo.
  • Secretaria Especial de Desestatização e Desinvestimento, com até duas secretarias, está com o empresário Salim Mattar, que esteve no comando da Localiza.
  • Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, com até quatro secretarias, está com Carlos Alexandre da Costa, economista e ex-diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Costa também foi fundador do Ibmec Educacional.
  • Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, com até três secretarias, está sob responsabilidade de Paulo Uebel, advogado que ocupou a Secretaria de Gestão durante o governo de João Doria (PSDB) na prefeitura de São Paulo.

Também estão nessa estrutura, a Secretaria do Tesouro Nacional, que segue sob comando de Mansueto de Almeida, funcionário de carreira do Ipea e ex-secretário de Acompanhamento Econômico no Ministério da Fazenda.  O secretário-executivo, tido como “número dois” do Ministério da Economia, é Marcelo Pacheco dos Guaranys, técnico de carreira do Tesouro Nacional. O economista do Ipea Adolfo Sachsida vai comandar a Secretaria de Política Econômica (SPE). E para secretário-geral Adjunto da Fazenda o nome escolhido foi de Esteves Colnago, atual ministro do Planejamento.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

SD PREMIUM

Segredos da Bolsa: Semana promete ser agitada com Copom, IBC-Br, Biden e mais…

A semana promete ser agitada, com importantes indicadores no radar e a “mudança de guarda” nos Estados Unidos

Temos vacina!

Por unanimidade, Anvisa aprova uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca

Primeiros profissionais de saúde já foram vacinados em pronunciamento do governador de São Paulo, João Doria

Mais uma recomendação

Técnicos da Anvisa recomendam uso emergencial da vacina de Oxford/AstraZeneca

Mais cedo, área técnica havia defendido aprovação da CoronaVac

Ainda falta...

Anvisa devolve pedido de uso emergencial da Sputnik

Laboratório russo não apresentou os requisitos mínimos para que o pedido de uso emergencial pudesse ser analisado pela agência

Quase lá

Área técnica da Anvisa recomenda uso emergencial da CoronaVac

Diretores da agência analisam pedidos de uso de vacinas. No momento, a área técnica ainda faz a apresentação. Em seguida, a relatora do tema, diretora Meiruze Freitas lerá seu voto, com os outros quatro diretores da agência votando depois

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies