🔴 NOVA META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM DUAS OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Tira aqui, coloca ali

Em Davos, Guedes sinaliza redução de carga de impostos e maiores taxas sobre dividendos

Ministro da Economia quer reduzir impostos pagos por empresas de 34% a 15%; redução deve ser compensada com Juros sobre Capital Próprio (JCP) e dividendos

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
23 de janeiro de 2019
9:09 - atualizado às 9:05
Paulo Guedes fala no Fórum Econômico Mundial, em Davos
Paulo Guedes fala no Fórum Econômico Mundial, em Davos - Imagem: Alan Santos/PR/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deu detalhes sobre as novas políticas fiscais que pretendente implementar. As declarações ocorreram durante almoço no Fórum Econômico de Davos, na Suíça, nesta quarta-feira, 23.

Ao Broadcast, do Estadão, Guedes disse que a intenção do governo é reduzir de 34% para 15%, em média, a carga de impostos pagas pelas empresas no país.

Para isso, no entanto, fará compensações com outras taxas, como Juros sobre Capital Próprio (JCP) e dividendos.

"Hoje, o imposto das empresas é de 34%. Se baixar para 15%, aí é preciso aumentar o imposto sobre dividendos para ficar igual", disse ele. O ministro argumentou que a redução é necessária porque "todo mundo está baixando" os impostos.

Nos Estados Unidos, exemplificou, a carga para o setor produtivo é de 20%. "Então, se o Brasil não baixar o imposto para as empresas, nenhuma empresa vai para o País. Acaba indo para os outros lugares", defendeu.

Guedes argumentou que a única forma de se fazer isso sem derrubar a receita do País é por meio de uma realocação da carga tributária. "Se derruba um, compensa com outro e fica igual, fica a mesma tributação praticamente", explicou. "Se cair para 15% o imposto para as empresas e o dividendo em 20%, continuamos com a mesma tributação, mas estimulamos as empresas a irem para o Brasil", reforçou.

Atualmente, as empresas pagam 34% sobre seus lucros e, depois da tributação, os dividendos são distribuídos sem cobrança de Imposto de Renda sobre esses ganhos.
O ministro reforçou que se trata de um programa de "substituição tributária" e garantiu que não haverá aumento de imposto. "Baixa um e sobe o outro para ficar todo mundo mais ou menos igual. A nossa essência é de substituição tributária. Tem gente que não paga, tem gente que paga demais", afirmou.

A estratégia vai, de acordo com ele, atrair capital estrangeiro para o Brasil. "O foco aqui (em Davos) é esse. Estou falando para as empresas: 'nos EUA, (os impostos) são 20%, aqui vai ser 15%, então venham para cá.'"

*Com Estadão Conteúdo

Compartilhe

TAG SUMMIT 2022

Em evento do mercado financeiro, Paulo Guedes volta a defender projetos do governo e reforça crescimento do Brasil

17 de agosto de 2022 - 19:44

Paulo Guedes, ministro da Economia, também aproveitou a ocasião para dizer que permanecerá no cargo em caso de reeleição

NADA DIPLOMÁTICO

Paulo Guedes fala em “ligar o foda-se” para França, maior empregador estrangeiro no Brasil

11 de agosto de 2022 - 9:36

O país europeu é terceiro que mais investe no Brasil; as exportações para a França vêm crescendo 18% neste ano

EXPERT XP 2022

No evento dos investidores, Guedes pinta o Brasil com cores escolhidas a dedo

3 de agosto de 2022 - 20:38

Paulo Guedes falou à plateia de investidores e reclamou dos “mas” que costuma ouvir quando fala de algum dado positivo sobre o atual governo

CONTRA O DRAGÃO

Guedes sugere congelamento de preços a empresários — conheça os efeitos da prática que já ficou famosa no Brasil

10 de junho de 2022 - 14:12

Enquanto o ministro pede que as tabelas de preços sejam atualizadas apenas em 2023, após as eleições, Bolsonaro diz que empresários devem ter o menor lucro possível com a cesta básica

FECHAMENTO DO DIA

Descolado do exterior, Ibovespa recua 0,8% e quase perde os 110 mil pontos; dólar sobe e vai a R$ 4,79

6 de junho de 2022 - 18:23

O índice até abriu o dia em alta, mas o ímpeto positivo não foi páreo para o noticiário nacional, que incluiu uma nova fritura do ministro da Economia, Paulo Guedes

COMBUSTÍVEIS

É o fim da alta da gasolina? Bolsonaro quer resolver a questão dos combustíveis com Guedes ‘nos próximos dias’

6 de junho de 2022 - 12:55

Na última semana, Bolsonaro reuniu os ministros para debater sobre a possibilidade de criar um subsídio para combustíveis, mas o ministro da Economia convenceu o presidente a esperar

Ministérios

A kryptonita de Paulo Guedes: “superministério” é ameaçado pela promessa de recriação de mais uma pasta

27 de maio de 2022 - 10:50

Bolsonaro prometeu recriar o Ministério da Indústria e Comércio, cujas atribuições estavam sob comando do Ministério da Economia de Paulo Guedes desde 2019.

DE VOLTA À MESA

Privatização da Petrobras (PETR4) vai acontecer? Para Guedes, se Bolsonaro for reeleito, sim; confira o que disse o ministro em Davos

26 de maio de 2022 - 11:41

O ministro da Economia ainda afirmou que o Brasil está saindo da crise “na frente da curva” e que a inflação no país poderia ter atingido o pico e logo começaria a recuar

PRIVATIZAÇÃO

O Porto de Santos pode ter um dono holandês? Foi o que indicou o ministro Paulo Guedes

26 de maio de 2022 - 10:17

O ministro teve hoje uma reunião bilateral com o presidente da APM Terminals, Keith Svendsen, que demonstrou interesse em comprar o Porto de Santos

Integração latino-americana

Vem aí o “peso real”? Paulo Guedes defende criação de moeda única para Brasil e Argentina

25 de maio de 2022 - 12:00

O Ministro da Economia destacou a importância da integração latino-americana em meio à conjuntura mundial conturbada, e sugeriu a possibilidade de uma moeda comum.

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar