Menu
2019-09-04T12:34:32-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
a questão do teto de gastos

Bolsonaro indica que pode apoiar mudança no teto de gastos

Presidente afirmou que a questão é “matemática”, mas não deixou claro o que pretende fazer efetivamente

4 de setembro de 2019
11:42 - atualizado às 12:34
Presidente da República, Jair Bolsonaro
Imagem: Alan Santos/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, indicou que pode apoiar a proposta de flexibilizar o 'Teto de Gastos' como defendem militares e integrantes da Casa Civil. Ele falou com a imprensa na saída do Palácio da Alvorada na manhã desta quarta-feira, 4.

Bolsonaro afirmou que a questão é "matemática", mas não deixou claro o que pretende fazer efetivamente. "Eu vou ter que cortar a luz de todos os quartéis do Brasil, por exemplo, se nada for feito", disse o presidente ao ser questionado se o governo vai tomar alguma iniciativa para mudar o Teto de Gastos.

O presidente relembrou que dentro do Orçamento há despesas obrigatórias, e que elas "estão subindo". "Acho que daqui a dois ou três anos vão zerar as despesas discricionárias (gastos de custeio e investimentos)", disse.

O teto de gastos

Aprovado durante o governo do ex-presidente Michel Temer, o Teto de Gastos é um instrumento que limita o crescimento das despesas do Orçamento à inflação. A possibilidade de alterar a norma divide as alas política e econômica do governo.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), a preocupação com o aperto fiscal no grupo político e militar ao redor do presidente cresceu porque, mesmo que o governo consiga ampliar a arrecadação e reduzir o rombo das contas públicas nos próximos anos, o Teto de Gastos apertado e o avanço das despesas obrigatórias (como o pagamento de salários e aposentadorias) reduzirão o espaço para investimentos em obras e programas do governo, dificultando a estratégia do presidente de deixar a sua marca.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Infraestrutura

Novo marco legal para ferrovias vai a votação no Senado na próxima semana

Legislação promete organizar regras do setor e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados

Telecomunicações

Operadoras cobram transparência do governo na definição da tecnologia 5G

Teles se dizem preocupadas com as “incertezas” relativas ao processo, depois de governo sinalizar banimento da chinesa Huawei

Recorde

Estrangeiros põem R$ 30 bilhões na bolsa brasileira em novembro

Trata-se de recorde de entrada de recursos estrangeiros em um mês, impulsionado pela migração de recursos para bolsas emergentes; movimento por aqui, porém, pode ser passageiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies