Menu
2019-05-24T19:05:37-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Só assim resolve!

Se não aprovar a Previdência, só chamando um ministro da Alquimia, diz Bolsonaro

Segundo presidente, mídia tenta criar atrito, mas casamento com Paulo Guedes segue mais forte que nunca. Ministério da Economia solta nota oficial

24 de maio de 2019
19:05
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes - Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock / Fotos Públicas

O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no “Twitter” para tentar encerrar um assunto inaugurado nesta manhã, depois da publicação de entrevista com o ministro da Economia, Paulo Guedes, pela revista “Veja”, na qual a publicação diz que o ministro renunciará se a reforma da Previdência virar uma reforminha.

Segundo Bolsonaro, parte da mídia tenta criar atrito, mas o “casamento” com Guedes segue mais forte do que nunca e, no que podemos interpretar com um tom bem-humorado, o presidente diz que se não aprovarmos a reforma da Previdência, deve trocar o ministro da Economia pelo ministro da Alquimia, “só assim resolve”.

Cerca de meia hora depois da publicação desse tuíte por Bolsonaro, o Ministério da Economia divulgou a seguinte nota de esclarecimento:

“O Ministério da Economia reafirma o total compromisso do ministro Paulo Guedes com a retomada do crescimento econômico do país e rechaça qualquer hipótese de que possa se afastar desse propósito. O Ministério da Economia reitera ainda sua absoluta confiança no trabalho do Congresso Nacional, instituição com a qual mantém excelente diálogo, para garantir a aprovação da Nova Previdência com economia superior a R$ 1 trilhão.”

A primeira impressão que se tem ao ler a entrevista é que teríamos um ministro no limite, fazendo uma ameaça ao Congresso e ao presidente. Mas como mostramos em nota divulgada mais cedo, a fala no ministro se deu como a tranquilidade de quem diz algo como: “se não querem meu trabalho, vou-me embora”.

O assunto tinha ganhado nova repercussão, no começo da tarde, depois que o próprio presidente Bolsonaro disse que Paulo Guedes estava no direito dele e que ninguém era obrigado a ficar como ministro seu.

Com esse desfecho, parece que os dois finalmente se falaram e apesar de algumas notícias dizerem o contrário, o relacionamento dos dois sempre foi ótimo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Esquenta dos Mercados

Ibovespa deve sentir efeitos do exterior apesar de alívio com aprovação da PEC emergencial

Veja o que será destaque para esta sexta-feira (05): Treasuries voltam a pressionar bolsas internacionais e ibovespa pode não resistir

Vai ou fica?

Conselheiros do Banco do Brasil defendem permanência de Brandão na presidência

Na semana passada, André Brandão avisou o presidente Jair Bolsonaro que colocou o cargo à disposição, o que deflagrou uma corrida política pela vaga

em busca de soluções

Governo avalia fundo e Cide juntos para estabilizar preço de combustíveis

Alta do preço dos combustíveis tem sido criticada por Bolsonaro e resultou na demissão de Roberto Castello Branco da Petrobras

que beleza

Natura &Co. reverte prejuízo e apresenta lucro de R$ 175,7 milhões no 4º tri

Empresa de cosméticos atribui desempenho ao crescimento das vendas digitais em todas as marcas, compensando os efeitos da covid-19

fraco

B2W registra desempenho abaixo do esperado no 4º tri, mas sinaliza para bom 1º tri

Crescimento de 38,2% do GMV nos últimos três meses de 2020 fica abaixo das projeções dos analistas e do apresentado por seus concorrentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies