🔴 +35 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – VEJA GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
ELEIÇÕES 2022

Vão fatiar: Lula e Bolsonaro querem desmembrar Economia e ressuscitar ministérios de outras áreas — veja a configuração

Caso o petista vença, a ideia é que o número de ministérios passe dos atuais 23 para 32. Já Bolsonaro, que na campanha de 2018 prometeu ter apenas 15 ministérios e fazia uma forte crítica ao loteamento de cargos, hoje tem 23 e também deu pastas ao Centrão

Montagem com imagens de Lula e Bolsonaro nas eleições 2022
O ex-presidente Jair Bolsonaro e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva - Imagem: Shutterstock; Edição: Lucas Molina

A criação de ministérios é uma prática na política brasileira muito conhecida como uma forma de conquistar aliados no Congresso — e, por isso, frequentemente é alvo de críticas dos candidatos em períodos de eleição, a exemplo do presidente Jair Bolsonaro (PL)

No entanto, nem ele e nem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escondem o desejo de aumentar o número de pastas caso sejam eleitos e a Economia, hoje comandada por Paulo Guedes, é o principal alvo de mudanças, com chances de ser desmembrada em 2023. 

Caso Lula vença, a ideia é que o número de ministérios passe dos atuais 23 para 32. Já Bolsonaro, que na campanha de 2018 prometeu ter apenas 15 ministérios e fazia uma forte crítica ao loteamento de cargos, hoje tem 23 e também deu pastas ao Centrão. Se reeleito, seus aliados também querem que o Ministério da Economia seja fatiado.

As fatias de Lula

As ideias ainda não chegaram a ser colocadas no plano de governo, mas de acordo com declarações dadas por Lula em eventos e entrevistas ao longo da campanha, a pasta da Economia seria fatiada em Fazenda, Planejamento, Pequena e Média Empresa e Indústria e Comércio. 

Nas outras áreas, seriam recriadas a Cultura, Segurança Pública, Pesca e o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos seria desmembrado em três — Direitos Humanos, Mulheres e Igualdade Racial. Caso o petista volte ao Palácio do Planalto, também será criado um inédito Ministério dos Povos Indígenas.

As fatias de Bolsonaro

Já Bolsonaro, que chegou a colocar no seu plano de governo em 2018 que lotear ministérios é "corrupção" e "toma lá, dá cá", hoje tem 23 e, assim como os governos anteriores, também deu pastas ao Centrão. 

Em 2020, o presidente recriou o Ministério das Comunicações para abrigar o deputado licenciado Fábio Faria, na época no PSD e hoje no Progressistas. 

No ano passado, com o objetivo de abrigar o aliado Onyx Lorenzoni, Bolsonaro fez o primeiro fatiamento do Ministério da Economia para recriar a pasta do Trabalho e Previdência.

Se reeleito, seus aliados querem que o Ministério da Economia seja fatiado mais vezes. O líder do governo no Senado, Carlos Portinho (PL-RJ), já disse que o governo precisa "pensar se não é o caso de ter de novo o Ministério do Planejamento". 

De acordo com ele, a volta da pasta serviria "para a gente não só reagir, para a gente enxergar o Brasil para frente". O parlamentar sugeriu o general Walter Braga Netto, também filiado ao PL e candidato a vice de Bolsonaro, para a função.

Bolsonaro ainda quer mais

Bolsonaro já disse em eventos da Federação de Indústrias de Minas Gerais (FIEMG), em maio, e da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), em junho, que quer recriar o Ministério da Indústria. 

Ele chegou a indicar ter se arrependido de unificar as pastas da área econômica em uma só. 

"O Paulo Guedes pegou uma missão enorme, um adensamento de mais quatro ministérios. Já separamos o Trabalho e Previdência de um lado e pretendemos, conforme foi sugerido na FIEMG há dois meses, em havendo uma reeleição, recriar o Indústria e Comércio, cujo ministro seria indicado pelos senhores, com o perfil dos senhores, para exatamente ter liberdade para trabalhar", declarou durante sabatina na CNI.

O chefe do Poder Executivo também já deu mais de uma declaração pública em que menciona a possibilidade de voltar com os ministérios do Esporte e da Pesca. Em outra frente, Bolsonaro também recebe pressões para desmembrar o Ministério da Justiça e criar uma pasta para a Segurança Pública.

Lula, Bolsonaro e a Segurança Pública

Criado durante a gestão de Michel Temer (MDB), que assumiu a Presidência após o impeachment de Dilma, o Ministério da Segurança Pública existiu apenas durante dez meses e foi reincorporado ao Ministério da Justiça quando Bolsonaro virou presidente em 2019. 

Apesar disso, uma parte da própria base bolsonarista pressiona pela recriação da estrutura desde o início do mandato do presidente. 

No início de 2020, secretários estaduais de Segurança Pública e o ex-deputado Alberto Fraga (PL-RJ) intensificaram a cobrança para que a Justiça fosse desmembrada. Bolsonaro não recriou o ministério da Segurança Pública, mas já disse que não descarta fazer isso.

A ideia é defendida de forma mais explícita por Lula, que já declarou publicamente mais de uma vez que quer recriar a pasta. 

Outra proposta que o ex-presidente tem insistido em eventos e entrevistas é a criação de um Ministério dos Povos Originários, que atenderia o povo indígena. A pasta nunca existiu em nenhum governo. 

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

LOTERIAS

Uma aposta fatura sozinha prêmio de R$ 12 milhões da Quina, enquanto Lotofácil tem dois ganhadores — e nenhum novo milionário

3 de março de 2024 - 9:45

Enquanto a Quina e a Lotofácil tiveram vencedores, a Mega-Sena e a +MIlionária acumularam — e estão oferecendo uma bolada para quem acertar todos os números

AUTOMÓVEIS

Guia do PCD: conheça 39 modelos de carros por até R$ 120 mil com isenção de IPI e ICMS

3 de março de 2024 - 7:16

Fique por dentro dos modelos de carros em promoção e das versões especialmente voltadas para o público PCD

BOMBOU NO SD

Os dois motivos que fizeram o Bitcoin (BTC) disparar, o milagre de Milei e dívidas em Portugal: confira os destaques do Seu Dinheiro na semana

2 de março de 2024 - 14:03

Nem só de notícias sobre a bolsa vive o leitor do Seu Dinheiro: criptomoedas, dívidas, câmbio e política roubaram os holofotes na semana; veja as notícias mais lidas dos últimos dias

COPO MEIO CHEIO OU MEIO VAZIO?

Uma notícia boa, duas ruins e uma ruim que pode ser boa sobre o PIB do Brasil em 2023

1 de março de 2024 - 12:13

PIB cresceu 2,9% no acumulado do ano passado; já na comparação trimestral, a economia brasileira ficou no zero a zero

FICOU PARA DEPOIS

Ficou para depois: STF adia julgamento sobre revisão da vida toda do INSS e não marca nova data 

1 de março de 2024 - 8:21

A análise do caso estava prevista para a sessão de ontem, mas o julgamento de ações sobre a política ambiental do governo de Jair Bolsonaro tomou todo o tempo da sessão

LOTERIAS

Novo milionário das loterias da Caixa não vem da Lotofácil nem da Mega-Sena, que agora promete fortuna maior que a da +Milionária

1 de março de 2024 - 5:55

Máquina de milionários da Lotofácil dá espaço para a Dia de Sorte; prêmio estimado da Mega-Sena vai a R$ 185 milhões

Balanço do mês

Bitcoin é o melhor investimento de fevereiro, com alta de mais de 40% no mês, e Ibovespa também sobe ao pódio; veja ranking completo

29 de fevereiro de 2024 - 19:40

ETFs de bitcoin à vista nos EUA finalmente “pegaram”, impulsionando a cotação da criptomoeda; Ibovespa fecha mês em alta de 0,99%

CONCESSÃO DE 30 ANOS

Sem concorrentes, consórcio de brasileiros e chineses vence leilão de trem que ligará São Paulo a Campinas

29 de fevereiro de 2024 - 18:16

O grupo terá que investir cerca de R$ 12,4 bilhões para criar uma linha que conecte os munícipios Jundiaí, Louveira, Vinhedo e Valinhos, além de uma opção expressa para quem vai da capital a Campinas

GRANDES FORTUNAS NA MIRA

Como Haddad quer convencer o G20 a lançar uma proposta “ambiciosa” para taxar super-ricos ao redor do mundo

29 de fevereiro de 2024 - 14:16

Vale destacar que o trabalho do grupo que reúne as maiores economias mundiais estão sob presidência brasileira

VAI QUE…

Por que o Brasil cresceu pouco nas últimas décadas? Geraldo Alckmin tem uma resposta — e uma receita para reverter esse cenário

29 de fevereiro de 2024 - 12:07

Participação do PIB do Brasil na economia mundial vem caindo e deve alcançar apenas 2,3% em 2024, segundo FMI

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies