🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
ELEIÇÕES E PIB

Bolsonaro deve reforçar vitrine da economia após o PIB, mas Lula tem dois trunfos na manga

Bolsonaro ganha uma carta importante na disputa pela reeleição com PIB acima do esperado no segundo trimestre, mas Lula também tem o que mostrar na economia

Bolsonaro jogando dinheiro gráficos queda; Aumenta repasse do mecanismo do Orçamento Secreto. Montagem de Bolsonaro sorrindo e jogando dinheiro e gráficos vermelhos em queda ao fundo
Montagem com o presidente Jair BolsonaroBolsonaro jogando dinheiro gráficos queda; Aumenta repasse do mecanismo do Orçamento Secreto - Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock / Isac Nóbrega/PR

“É a economia, estúpido!” Nos últimos dias, a campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) resgatou a conhecida máxima de James Carville, consultor político de Bill Clinton. E o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre indica que a estratégia de colocar a economia na vitrine foi correta.

O crescimento de 1,2% do PIB no segundo trimestre em relação aos três primeiros meses do ano veio acima da expectativa do mercado financeiro, que esperava um avanço de 0,9%. Assim, Bolsonaro ganha uma carta importante na disputa, que pode aparecer na propaganda eleitoral ainda nesta quinta-feira.

A melhora do PIB no segundo trimestre veio de todos os lados, o que também tira de Lula e dos demais adversários o argumento de que um único setor foi o responsável pelo resultado.

O PIB da indústria cresceu 2,2% e o do setor de serviços subiu 1,3% em relação ao primeiro trimestre. O agro desta vez veio mais fraco, mas ainda assim avançou 0,5% no trimestre — apesar da queda de 2,5% na comparação anual.

O dado também confirmou a tal recuperação em "V" tão alardeada pelo ministro Paulo Guedes, ainda que o ritmo não seja de encher os olhos. Agora, a economia está 3% acima do patamar pré-pandemia, de acordo com os dados do IBGE.

Dinheiro despejado na economia ajudou PIB

Os adversários podem argumentar que as medidas do governo para estimular a economia foram eleitoreiras e não são sustentáveis. Mas os dados do PIB mostram que elas funcionaram, nem que seja para garantir boas notícias para Bolsonaro na reta decisiva da campanha.

De acordo com o IBGE, a liberação do saque emergencial do FGTS e a antecipação do 13º de aposentados e pensionistas do INSS ajudaram a impulsionar o consumo das famílias. O indicador cresceu 2,6% no segundo trimestre, maior alta desde o quatro trimestre de 2020.

Os efeitos dessas medidas deveriam começar a se dissipar no segundo semestre. Mas o pacote mais recente, que incluiu isenções fiscais e o aumento do Auxílio Brasil para R$ 600, deve manter o palanque econômico para Bolsonaro.

Desta forma, o resultado melhor que o esperado no segundo trimestre e o efeito imediato das medidas de estímulo devem levar a uma onda de revisão das projeções do PIB deste ano.

Aliás, o Goldman Sachs atualizou a estimativa de crescimento da economia de 2,2% para 2,9% em 2022 logo após a divulgação do resultado. Já o Santander manteve a expectativa de 1,9% para o PIB, mas avaliou que o resultado aumentou a possibilidade de o número surpreender para cima.

Os trunfos de Lula

O bom momento da economia em tempos de eleição não ajuda muito a oposição, representada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Mas caso queira trazer o PIB para o debate eleitoral, o petista tem pelo menos dois trunfos na manga.

O primeiro vem de a economia ainda se encontrar abaixo do patamar do início de 2014, ainda na gestão de Dilma Rousseff. Ou seja, Bolsonaro não conseguiu se livrar da maldição do "pibinho", ainda que o desempenho do governo tenha sido prejudicado pela pandemia.

Apesar de os números do PIB confirmarem a recuperação da economia, o presidente ainda precisa lidar com outros números incômodos. O principal deles é a inflação, que acaba corroendo boa parte da percepção de melhora dos indicadores pela população.

Por fim, Lula também se sai melhor que Bolsonaro na comparação sobre o ritmo da economia na reta final do mandato. Em 2010, último ano da gestão do ex-presidente, o PIB cresceu 7,5%. Essa taxa que garantiu ao petista não apenas deixar o governo com altos índices de popularidade como eleger a sucessora.

Compartilhe

PANE NO SISTEMA

Bradesco fora do ar: bancos e filiais apresentam falhas em dia de pane em sistemas da Microsoft ao redor do mundo

19 de julho de 2024 - 9:17

A queda dos sistemas aparentemente foi causada por uma atualização da empresa de cibersegurança CrowdStrike

ALGUÉM NA ESCUTA?

Pane em sistemas da Microsoft força cancelamento de voos e desestabiliza serviços financeiros

19 de julho de 2024 - 7:44

A queda dos sistemas aparentemente foi causada por uma atualização da empresa de cibersegurança CrowdStrike

LOTERIAS

Lotofácil tem 3 acertadores e ninguém fica milionário; Mega-Sena e Quina acumulam de novo e prêmios disparam

19 de julho de 2024 - 5:58

Enquanto a Mega-Sena e a Quina “se fazem” de difíceis, a Lotofácil continua justificando o nome e distribuindo prêmios na faixa principal

PENTE FINO

Orçamento 2024: Haddad anuncia congelamento de R$ 15 bilhões para cumprir exigências do arcabouço fiscal

18 de julho de 2024 - 19:40

Segundo o ministro da Fazenda, governo Lula vai bloquear R$ 11,2 bilhões e contingenciar de R$ 3,8 bilhões

COM LUPA

Pente fino no orçamento: Lula autoriza medida adicional para revisão nas contas que vai levar a corte de R$ 25,9 bilhões

18 de julho de 2024 - 16:35

De acordo com o ministro da Fazenda, o assunto foi tratado em reunião com o presidente realizada na manhã desta quinta-feira (18) no Palácio do Planalto

ECONOMIA BRASILEIRA

Governo está comprometido com déficit fiscal zero em 2025 — mas Brasil precisa gastar “o necessário”, afirma Simone Tebet 

18 de julho de 2024 - 11:37

Em entrevista, ministra do Planejamento e Orçamento reforçou a importância de zerar o déficit no ano que vem, mas disse que o Executivo precisa garantir as políticas sociais

CORRIDA PELA CASA BRANCA

Por que você que investe em criptomoedas deveria se importar com a possível eleição de Donald Trump — e por que, no fim, não faz diferença para o bitcoin (BTC)

18 de julho de 2024 - 6:13

Em uma eleição tão polarizada, qualquer franja possível para ganhar eleitores é explorada pelos candidatos — e o setor de ativos digitais é uma dessas franjas

LOTERIAS

Lotofácil faz 2 meio-milionários enquanto Mega-Sena e Quina prometem verdadeiras fortunas hoje

18 de julho de 2024 - 5:47

Um “normal” e um “teimoso” dividem a Lotofácil de novo; Mega-Sena e da Quina sorteiam hoje prêmios da ordem de dezenas de milhões de reais

FALA, PRESIDENTE

Lula revela o que o faria descumprir a meta fiscal, defende prioridades do governo e diz não ter pressa para escolher sucessor de Campos Neto

17 de julho de 2024 - 8:46

“Você não é obrigado a estabelecer uma meta e cumpri-la se você tiver coisas mais importantes para fazer”, disse o chefe do Palácio do Planalto

LOTERIAS

Mega-Sena acumula, Quina tem sequência inacreditável e Lotofácil volta a fazer a alegria dos teimosos

17 de julho de 2024 - 5:51

Duas apostas vão dividir o prêmio principal da Lotofácil; prêmios da Mega-Sena e da Quina estão na casa das dezenas de milhões de reais

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar