Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-24T12:17:05-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Festa no Planalto

18 medidas de Bolsonaro para celebrar 100 dias na Presidência

Depois da assinatura de 18 projetos de lei e decretos, o presidente Jair Bolsonaro falou por cerca de 5 minutos e reforçou as diretrizes do governo de valorizar a família, os valores cristãos e a educação de qualidade sem viés ideológico

11 de abril de 2019
9:35 - atualizado às 12:17
O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Palácio do Planalto/Flickr

Um sorridente Jair Bolsonaro desceu a rampa que dá acesso ao Salão Nobre do Palácio do Planalto para comemorar os feitos de seus 100 primeiros dias. Mas não foi o primeiro a falar. Quem abriu a solenidade foi porta-voz, general Rêgo Barros, que apresentou um balanço, falando que foi cumprida a missão composta por 35 medidas prioritárias.

Segundo o porta-voz, o sucesso das ações dos 100 primeiros dias ratifica o compromisso de transformar o Brasil e governar para todos, sem distinção.

Barros também apresentou o ideal de conduta do governo, composto por responsabilidade e austeridade fiscal, desenvolvimento sustentado, abertura de novos mercados, segurança jurídica e a diplomacia sem amarras ideológicas. “Que nosso lema, mais Brasil menos Brasília venha a configurar um Estado mais enxuto e menos centralizador”, afirmou.

Depois da assinatura de 18 projetos de lei e decretos, como a cessão onerosa da Petrobras e a autonomia do Banco Central, Bolsonaro tomou o púlpito para dizer que se o mar está revolto, como disse Rêgo Barros em referência os desafios adiante, o céu é de brigadeiro, representando pela esperança no futuro do país.

O presidente falou por cerca de 5 minutos, reforçando as diretrizes do governo de valorizar a família, os valores cristãos e a educação de qualidade sem viés ideológico.

No campo econômico, fez breve menção à reforma da Previdência, relacionado o tema ao equilíbrio das contas públicas e à retomada dos investimentos. Falou, também, em alavancar a economia via emprego e renda, ampliar a desburocratização e aperfeiçoar o pacto federativo.

Bolsonaro disse perguntar a Deus o que fez para estar no lugar que ocupa hoje, e que pede coragem e determinação para “cumprir essa missão”.

Veja Abaixo as medidas assinadas pelo presidente.

  1. Decreto – “Revogaço”
  2. Decreto – Revogação dos colegiados
  3. Decreto - Extingue cargos efetivos vagos e que vierem a vagar dos quadros de pessoal da administração pública federal
  4. Decreto - Institui o Comitê Interministerial de Combate à Corrupção
  5. Termo de compromisso com a integridade pública
  6. Decreto – Forma de tratamento e de endereçamento nas comunicações com agentes públicos da administração pública federal
  7. Decreto –  Conversão de Multas ambientais
  8. Decreto – Política Nacional de Turismo
  9. Decreto – Política Nacional de Alfabetização
  10. Decreto – Regulamentação da Lei Brasileira de Inclusão
  11. Decreto – Política Nacional de Drogas
  12. Decreto – Doação de Bens
  13. Decreto –  Institui o portal único “gov.br” e dispõe sobre as regras de unificação dos canais digitais do Governo federal
  14. Resolução – Conselho Nacional de Política Energética:  “ Cessão onerosa”
  15. Projeto de Lei Complementar -  Autonomia do Banco Central do Brasil
  16. Projeto de Lei complementar  - Indicação de Dirigentes de Instituições Financeiras
  17. Projeto de lei – Ensino domiciliar
  18. Projeto de Lei ordinária – Bolsa Atleta
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

FECHAMENTO DO DIA

Fed indica data para redução de estímulos e tira bolsas das máximas, mas alívio com Evergrande faz Ibovespa subir quase 2%

A fala de Powell tirou parte da animação dos investidores, mas o dia ainda foi de ganhos após a Evergrande indicar que o problema pode ser menor do que o esperado inicialmente

QUINTA ALTA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado da decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 6,25% ao ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies