Menu
2019-04-24T12:17:05-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Festa no Planalto

18 medidas de Bolsonaro para celebrar 100 dias na Presidência

Depois da assinatura de 18 projetos de lei e decretos, o presidente Jair Bolsonaro falou por cerca de 5 minutos e reforçou as diretrizes do governo de valorizar a família, os valores cristãos e a educação de qualidade sem viés ideológico

11 de abril de 2019
9:35 - atualizado às 12:17
O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro - Imagem: Palácio do Planalto/Flickr

Um sorridente Jair Bolsonaro desceu a rampa que dá acesso ao Salão Nobre do Palácio do Planalto para comemorar os feitos de seus 100 primeiros dias. Mas não foi o primeiro a falar. Quem abriu a solenidade foi porta-voz, general Rêgo Barros, que apresentou um balanço, falando que foi cumprida a missão composta por 35 medidas prioritárias.

Segundo o porta-voz, o sucesso das ações dos 100 primeiros dias ratifica o compromisso de transformar o Brasil e governar para todos, sem distinção.

Barros também apresentou o ideal de conduta do governo, composto por responsabilidade e austeridade fiscal, desenvolvimento sustentado, abertura de novos mercados, segurança jurídica e a diplomacia sem amarras ideológicas. “Que nosso lema, mais Brasil menos Brasília venha a configurar um Estado mais enxuto e menos centralizador”, afirmou.

Depois da assinatura de 18 projetos de lei e decretos, como a cessão onerosa da Petrobras e a autonomia do Banco Central, Bolsonaro tomou o púlpito para dizer que se o mar está revolto, como disse Rêgo Barros em referência os desafios adiante, o céu é de brigadeiro, representando pela esperança no futuro do país.

O presidente falou por cerca de 5 minutos, reforçando as diretrizes do governo de valorizar a família, os valores cristãos e a educação de qualidade sem viés ideológico.

No campo econômico, fez breve menção à reforma da Previdência, relacionado o tema ao equilíbrio das contas públicas e à retomada dos investimentos. Falou, também, em alavancar a economia via emprego e renda, ampliar a desburocratização e aperfeiçoar o pacto federativo.

Bolsonaro disse perguntar a Deus o que fez para estar no lugar que ocupa hoje, e que pede coragem e determinação para “cumprir essa missão”.

Veja Abaixo as medidas assinadas pelo presidente.

  1. Decreto – “Revogaço”
  2. Decreto – Revogação dos colegiados
  3. Decreto - Extingue cargos efetivos vagos e que vierem a vagar dos quadros de pessoal da administração pública federal
  4. Decreto - Institui o Comitê Interministerial de Combate à Corrupção
  5. Termo de compromisso com a integridade pública
  6. Decreto – Forma de tratamento e de endereçamento nas comunicações com agentes públicos da administração pública federal
  7. Decreto –  Conversão de Multas ambientais
  8. Decreto – Política Nacional de Turismo
  9. Decreto – Política Nacional de Alfabetização
  10. Decreto – Regulamentação da Lei Brasileira de Inclusão
  11. Decreto – Política Nacional de Drogas
  12. Decreto – Doação de Bens
  13. Decreto –  Institui o portal único “gov.br” e dispõe sobre as regras de unificação dos canais digitais do Governo federal
  14. Resolução – Conselho Nacional de Política Energética:  “ Cessão onerosa”
  15. Projeto de Lei Complementar -  Autonomia do Banco Central do Brasil
  16. Projeto de Lei complementar  - Indicação de Dirigentes de Instituições Financeiras
  17. Projeto de lei – Ensino domiciliar
  18. Projeto de Lei ordinária – Bolsa Atleta
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Matéria-prima salgada

Commodities vão inflacionar o mercado de carros, diz presidente de consórcio que reúne Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën

Além da pandemia e da falta de chips, o executivo vê com preocupação o movimento inflacionário das commodities usadas pelo setor

MERCADOS HOJE

Dólar fica abaixo dos R$ 5 pela primeira vez em um ano; confira as razões para a queda da moeda

Entrada de fluxo estrangeiro no país é acompanhada de alguns critérios técnicos e uma melhora na percepção de risco.

Ampliando investimentos

GM amplia em 75% investimentos em carros elétricos e automáticos até 2025

A projeção da empresa é de que seu Ebit fique entre US$ 8,5 bilhões e US$ 9,5 bilhões na primeira metade do ano

Análise do presidente

Para Bolsonaro, derrubada ou perda da validade da MP da Eletrobras provocará caos

A MP não tem consenso entre líderes e corre o risco de ser derrubada ou ter a votação adiada

Banco mais verde

Itaú anuncia investimento de R$ 400 bilhões em iniciativas ESG até 2025

O Itaú destaca no comunicado que esses títulos têm sido bastante demandados pelo mercado e fazem parte de um segmento em que o Itaú se tornou referência em 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies