Menu
2019-04-04T09:06:05-03:00
Estadão Conteúdo
Mais críticas

Integrante da CCJ diz que tratar de carreira militar foi “equívoco”

Rubens Bueno (PPS-PR) avalia que “a questão da carreira poderia vir em outro momento, em uma discussão separada e não junto com a reforma da Previdência”

21 de março de 2019
13:12 - atualizado às 9:06
Rubens Bueno
Rubens Bueno - Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O deputado Rubens Bueno (PPS-PR) criticou nesta quinta-feira, 21, a inclusão da reformulação das carreiras dos militares junto com a proposta de reforma da Previdência para a categoria. O deputado, que é integrante da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, primeiro colegiado de tramitação da reforma da previdência, classificou a iniciativa como um "equívoco" que deve dificultar a tramitação do tema no Congresso.

Em nota divulgada nesta quarta, o parlamentar avalia que "a questão da carreira poderia vir em outro momento, em uma discussão separada e não junto com a reforma da Previdência".

Segundo o deputado, a abertura de tratamento diferenciado dentro da reforma da Previdência vai aumentar a pressão de categorias sobre os parlamentares e pode desfigurar o texto apresentado pelo governo.

"O lobby de determinadas categorias, como o Judiciário, já toma conta dos corredores do Congresso Nacional e tende a crescer", diz o parlamentar na nota.

Bueno reclamou ainda da falta de um diálogo mais estreito do governo com o Congresso, o que gera, segundo ele, dificuldades para a tramitação da reforma da previdência. "Ou a reforma é para todo mundo ou não é para ninguém. Se ficarmos estabelecendo uma série de regimes especiais, não chegaremos ao resultado pretendido. No caso dos militares, por exemplo, a mudança proposta, com a criação e ampliação de gratificações incorporadas aos soldos, representará uma economia pequena, de cerca de R$ 10 bilhões em 10 anos. Entendemos que é uma categoria especial, mas a questão de reformulação da carreira deveria ser tratada de forma separada e não junto com a reforma da Previdência", reforçou.

Na avaliação do deputado, o fato de o presidente Jair Bolsonaro ser militar e ter em postos chaves de seu o governo um número grande de integrantes das Forças Armadas acaba sendo um complicado. Bueno disse que fica a impressão de que o presidente está dando tratamento especial na reforma da Previdência justamente para sua categoria.

O deputado se diz um defensor da reforma da Previdência, mas, destaca que "uma reforma que tenha como principal foco o combate aos privilégios e que não acabe criando outros por meio do estabelecimento de categorias especiais".

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

disciplina fiscal

Candidatos, Lira e Pacheco criam ruído no mercado com possibilidade de prorrogação do auxílio

Pacheco falou em sacrificar algumas premissas econômicas para “poder manter alguma forma de socorro a essas pessoas”; Lira disse que tinha a impressão de mercado poderia aceitar a medida, estando dentro do teto

eu vejo uma alta

Sem forward guidance, pergunta agora é: quando a Selic vai subir?

Aceleração da inflação e riscos do lado fiscal levam analistas a estimarem que primeira alta virá antes que o esperado

mudança de governança

CEO da Copel sinaliza que interferências políticas são coisas do passado

Daniel Slaviero apresentou ao mercado os pilares que nortearão a nova política de governança corporativa da elétrica

em são paulo

Luciano Hang tem alta hospitalar após ser internado com covid-19

Mais cedo, ele realizou uma live na rede social, em que contou que permaneceu assintomático

após reclamações

C6 Bank é multado em R$ 7 milhões pelo Procon-SP por crédito consignado

Procon ressalta que recebeu reclamações de consumidores de todo o Estado, que disseram que foram surpreendidos com empréstimos consignados não solicitados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies