Menu
2019-04-05T14:21:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Rebaixado

S&P reduz rating da BRF de “BB” para “BB-“, com perspectiva estável

Agência justificou o rebaixamento pela alavancagem frágil e a menor capacidade da companhia em absorver choques externos

20 de fevereiro de 2019
20:28 - atualizado às 14:21
Operação Carne Fraca BRF
Imagem: Geraldo Bubniak/AGB-Estadão Conteúdo

A agência de classificação de risco S&P Global Ratings rebaixou nesta quarta-feira, 20, o rating da BRF de 'BB' para 'BB-', com perspectiva é estável.

Segundo comunicado emitido pela agência, o rebaixamento da nota da processadora de carnes é um reflexo de uma alavancagem mais frágil em comparação às de outras companhias do mesmo setor. A S&P também colocou na conta a menor capacidade de absorver choques externos, considerados comuns na indústria de proteína animal. Entre esses choques, a agência cita a volatilidade dos preços de grãos, as flutuações de oferta e demanda e restrições comerciais.

Riscos para todos os lados

Ainda que a BRF venha promovendo um pacote robusto de vendas de ativos, refinanciamento de dívida e melhora gradual do desempenho operacional, a S&P afirmou em relatório que a alavancagem medida pela relação entre divida líquida e Ebitda da empresa estará entre 4,0 e 4,5 vezes ao fim de 2019, acima da previsão anterior da agência, de menos de 4,0 vezes.

A agência também aponta que a BRF continua exposta a possíveis passivos associados à Operação Carne Fraca, à volatilidade do mercado de exportação e à concorrência cada vez mais acirrada, o que pode afetar o lucro e atrasar ainda mais a melhora das métricas.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Mudou o chefe

Novo diretor da CVM é a favor do voto plural e fim da exclusividade de autônomos

Aos 38 anos, o advogado tomou posse no cargo nesta terça-feira, 24, e participará de discussões relevantes como a reforma dos regimes de ofertas públicas

novo dia de ganhos

Ibovespa se aproxima dos 110 mil pontos com disparada de blue chips em meio à transição de Biden e vacina

Índice fecha perto das máximas, em sessão liderada por ações de administradoras de shoppings. Dólar prossegue em trajetória de queda em novembro, enquanto juros curtos sobem com IPCA-15 maior do que o esperado

Dança das cadeiras

Carlos Hamilton deixa Banco do Brasil e diretor da BB DTVM assume Relações com Investidores

Vem aí mais mudanças no Banco do Brasil. A instituição anunciou hoje a renúncia de Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo ao cargo de vice-presidente de gestão financeira e de relações com investidores. A razão para a saída do executivo não foi informada. Leia também: OPORTUNIDADE: Confira as ações e FIIs favoritos das carteiras recomendadas das corretoras […]

Vai resolver?

Temos ferramentas para boa gestão da dívida e trazê-la a patamar menor, diz secretário

Ele participou da posse do novo diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Alexandre Rangel.

Primeira vez no mês

Investidores estrangeiros retiram R$ 163,047 milhões da B3 no pregão de 20/11

Naquele dia, o Ibovespa teve queda de 0,59%, a 106.042,48 pontos e giro financeiro de R$ 24,4 bilhões, em dia de preocupação com o avanço da pandemia do novo coronavírus no Brasil e no mundo, além da volta à pauta do risco fiscal.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies