O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2021-06-25T11:39:22-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Mais uma aquisição

Fome animal: BRF compra a Mogiana e chega a 10% do mercado de ração para pets

A BRF fez a segunda aquisição no setor de ração para pets em uma semana. Com a Mogiana, a empresa chega a 10% de participação de mercado

25 de junho de 2021
11:39
BRF ração Mogiana Hercosul pets
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Até a semana passada, a BRF tinha uma participação minúscula no mercado de ração para cães e gatos: era dona das marcas Balance e Gud — e não fazia cócegas nas gigantes do setor, como a Mars (dona das marcas Pedigree, Whiskas e Royal Canin), a PremierPet (Premier, Golden e Vitta) e a Nestlé (Purina).

Pois agora, passados menos de 10 dias, a dona da Sadia e da Perdigão já tem 10% desse mercado. Um salto e tanto — e que mostra que a BRF não estava para brincadeira quando elegeu o segmento de alimentação para pets como um dos pilares de seu plano estratégico.

Vamos por partes: na sexta-feira passada (18), a companhia fechou a compra do grupo Hercosul, uma produtora e distribuidora de ração com sede no Rio Grande do Sul — e que detém 4% de market share. Hoje, foi a vez da Mogiana Alimentos ser incorporada ao portfólio da BRF.

Trata-se de uma empresa de perfil complementar ao grupo Hercosul. Com sede em São Paulo, a Mogiana tem duas fábricas no interior do estado e exporta para a América Latina e Europa. Atua no segmento premium, com marcas como Guabi Natural, Gran Plus, Faro, Herói e Cat Meal.

E, é claro: é dona de 6% do mercado de ração para pets, o que eleva a participação da BRF aos já citados 10%.

Mais uma vez, o valor da transação não foi revelado. Assim, nos resta analisar o racional da operação e a estratégia da companhia, que fincou com os dois pés — ou as quatro patas — nesse segmento tão cobiçado.

BRF dados Hercosul Mogiana

Mogiana + Hercosul + BRF

Na ocasião da compra do grupo Hercosul, explicamos qual era o interesse da BRF nas rações para cães e gatos. Estamos falando de um segmento que movimentou R$ 16 bilhões em 2019, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) — e que mostra crescimento acelerado, ano após ano.

"Em evolução constante e ininterrupta por alguns anos, o mercado pet faz parte dos planos da BRF, no qual a companhia pretende ser umas das líderes em cinco anos", disse a empresa no fim do ano passado, no lançamento do plano estratégico para 2030 — a estimativa é a de que o setor possa alcançar R$ 40 bilhões em vendas.

As duas aquisições recentes mostram como a BRF está se movendo nesse tabuleiro. A Hercosul é forte na região Sul do país, possui custos de fabricação mais baixos — uma das fábricas fica no Paraguai — e tem produtos com uma faixa de preço não tão elevada.

A Mogiana, por sua vez, está em São Paulo, o que facilita a distribuição; além disso, suas rações para cães e gatos estão numa faixa mais elevada de valor, sendo percebidas como marcas premium.

Ou seja: a BRF agora tem um portfólio variado de rações para pets e com capilaridade elevada; além disso, as próprias instalações da empresa em outras regiões do país também podem servir para reduzir os custos de distribuição em áreas mais distantes.

Mas nem tudo é festa.

Qual o preço?

O fato de nenhuma das aquisições ter o preço revelado pode gerar desconforto, por mais que o racional seja bastante nítido e com potencial para gerar valor à BRF.

Afinal, um dos pontos fracos da dona da Sadia e da Perdigão está no lado do endividamento: a dívida líquida da empresa totalizava R$ 15,3 bilhões ao fim de março, uma alta de 8,2% em relação aos níveis de dezembro.

A alavancagem — isso é, a relação entre a dívida líquida e o Ebitda acumulado nos últimos 12 meses — subiu para 2,96 vezes no primeiro trimestre do ano, acima dos 2,73 vezes no fechamento de 2020.

É um patamar elevado e que gera preocupação, uma vez que a própria BRF deixou claro no ano passado que vê um "limite prudencial" para a alavancagem ao redor de 3 vezes. — e que a perseguição das metas do plano estratégico não deveria implicar no estouro desse teto.

BRF endividamento
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

SOBE E DESCE

IRB (IRBR3) lidera pelotão de altas do Ibovespa e Méliuz (CASH3) vai na direção oposta — veja o que foi destaque na bolsa na semana

Lá fora, as negociações da semana foram marcadas pela entrada do S&P 500 no chamado bear market, ou território de queda; por aqui, o principal índice da B3 acumulou ganhou de 1,46%

NOITE CRIPTO

Não deu para o bitcoin (BTC): maior criptomoeda do mundo tenta, mas patamar de US$ 30 mil escapa; confira cotações

Agora, os investidores devem permanecer tentando sustentar esse suporte psicológico importante e entrar na próxima semana no “zero a zero”, antes de tentar buscar novas altas

REVISÃO CUSTOU CARO

B3 (B3SA3) volta a corrigir erro nos dados e revela que 2021 terminou com fluxo estrangeiro negativo após R$ 77,9 bilhões em dinheiro gringo “sumirem” da conta

Vale lembrar que a entrada de capital estrangeiro ajuda na performance do mercado acionário e de câmbio. Por isso, a nova cifra não pinta um quadro positivo para o país

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa ignora tensão em Nova York, os planos de Elon Musk para o Brasil e o salto da GetNet; confira os destaques do dia

Por enquanto, o Ibovespa segue avançando, apesar do desempenho ruim das bolsas pelo mundo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies