🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Investidores chegaram com fome!

Carne vegana sim, por favor! Beyond Meat faz IPO e ações disparam mais de 170% na estreia

Primeira produtora de comida vegana a entrar na bolsa de valores americana vendeu suas ações a US$ 25 cada. Mas o que ninguém esperava era que os papéis já começariam a quinta-feira cotados a US$ 46

Bruna Furlani
Bruna Furlani
2 de maio de 2019
16:59 - atualizado às 17:44
shutterstock_725948365
Imagem: Shutterstock

Apesar de o desafio de ser a primeira produtora de comida vegana a entrar na bolsa de valores americana, a Beyond Meat não fez feio e chegou abrindo o apetite de muitos investidores. Depois de fazer a abertura do seu capital (IPO, na sigla em inglês) na Nasdaq e de levantar US$ 241 milhões com uma oferta de 9,63 milhões de ações, os papéis da empresa subiram mais de 170% apenas nesta quinta-feira (2).

Por volta das 16h no horário de Brasília, as ações da companhia (código BYND) eram negociadas em US$ 69,18.

A Beyond Meat vender suas ações aos investidores a US$ 25 cada. Mas o que ninguém esperava era que os papéis já começariam a quinta-feira cotados a US$ 46.

A ideia da empresa é usar os mais de US$ 240 milhões arrecadados no IPO para investir na fábrica, expandir pesquisas e desenvolvimento de produtos e impulsionar a parte de marketing do negócio. Os coordenadores do seu IPO foram grandes bancos como Goldman Sachs, JPMorgan e Credit Suisse.

Ainda segundo a companhia, o objetivo é expandi-la para além dos Estados Unidos, onde os seus hambúrgueres já são populares.

Fome de gigante

Apesar de não ser nada conhecida no Brasil, a companhia norte-americana representa uma versão mais alternativa de comida vegana. No ano passado, a empresa obteve receita de US$ 88 milhões, o que representa mais do que o dobro do registrado no ano anterior.

Ainda assim, ela não obteve lucro. No ano passado, ela registrou prejuízo líquido de US$ 29,89 milhões, o que representa uma leve melhora em relação a 2017 em que o prejuízo foi de US$ 30,38 milhões.

Mas há quem aposte alto nela. Entre os investidores da empresa estão figuras importantes como o ator Leonardo DiCaprio e o fundador da Microsoft Bill Gates.

Frigoríficos em alta no Brasil

Mas aqui no Brasil, a chegada de empresas que investem em tecnologia alternativa para produção de comida não abalou as tradicionais empresas de alimentos. Desde o início do ano, ações de empresas como JBS, BRF, Marfrig e Minerva obtiveram alta de mais de 30%. Em primeiro lugar ficou a Minerva (BEEF3) com valorização de 74%, seguido pela JBS (JBSS3), com alta de 67%. Na sequência ficaram as ações da BRF (BRFS3), com alta de 40%, e da Marfrig com 30%.

Compartilhe

SOB NOVA DIREÇÃO

Vem fusão por aí? CEO da Marfrig assume comando da BRF após renúncia de Lorival Luz

30 de agosto de 2022 - 10:26

A Marfrig já é a principal acionista da BRF, com pouco mais de 30% do capital, e desta forma deve aumentar ainda mais a presença na companhia

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Alerta de lucro: Oportunidade de ganhos acima de 8% em swing trade com a BRF (BRFS3); confira a recomendação

2 de agosto de 2022 - 8:30

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da BRF (BRFS3). Saiba os detalhes da análise

RECOMENDAÇÃO COR DE CARNE

BRF (BRFS3) tem potencial de valorização de 56%, mas Inter alerta para desafios — veja o que está no caminho da empresa

19 de junho de 2022 - 14:20

A casa de análise manteve a recomendação neutra para as ações BRFS3, embora tenha elevado o preço-alvo de R$ 12,98 para R$ 20,00

Levíssimo?

Na BRF (BRFS3), um começo de ano horripilante — e uma teleconferência para tentar resgatar a confiança do mercado

5 de maio de 2022 - 14:01

A BRF (BRFS3) viu suas margens piorarem drasticamente no trimestre, em meio à alta dos custos e ajustes na cadeia de produção

A NATA DA B3

Vale (VALE3) na preferência e a volta de Magazine Luiza (MGLU3). Confira as ações mais recomendadas por 13 corretoras para abril

4 de abril de 2022 - 6:50

Quem seguiu a recomendação das corretoras e incluiu a Vale na carteira desde dezembro já garantiu uma valorização de mais de 36%

DESSA ÁGUA BEBEREI

Exercendo o poder: Marfrig (MRFG3) confirma que pretende influenciar na administração da BRF (BRFS3); entenda o caso

21 de fevereiro de 2022 - 13:37

Conselho de Administração decidiu que a empresa deverá exercer seus direitos de acionista na BRF, fazendo valer seus interesses no dia a dia da rival

Sinal amarelo

Marfrig (MRFG3) confirma participação em oferta da BRF (BRFS3), mas não poderá assumir o controle da empresa; entenda

28 de janeiro de 2022 - 20:34

Segundo um comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários hoje, as compras da Marfrig estarão limitadas a sua participação acionária atual

FOLLOW ON

BRF definirá dia 1º preço da ação no follow on, que pode girar cerca de R$ 8 bi

18 de janeiro de 2022 - 13:59

A operação pode abrir o caminho para a Marfrig assumir o controle da BRF

FOLLOW ON

BRF (BRFS3) aprova oferta de 325 milhões de ações e abre caminho para o controle da Marfrig (MRFG3); entenda

17 de janeiro de 2022 - 20:29

O valor total do follow on ainda não está definido, mas, considerando o fechamento de hoje (R$ 24,75), a oferta pode ultrapassar os R$ 8 bilhões

APESAR DOS RISCOS

Por que você deveria ter uma das empresas alimentícias mais baratas do mundo na sua carteira, segundo o Credit Suisse

5 de janeiro de 2022 - 16:04

Com resultados acima do esperado, o banco suíço vê a BRF (BRFS3) como uma boa opção, mesmo com os desafios do setor

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies