Menu
2019-01-16T19:02:59-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Moção de desconfiança vencida

Theresa May livra sua cabeça da degola e convoca nova negociação para um acordo do Brexit

Parlamento britânico salva novamente a cabeça da premiê um dia após uma derrota histórica do governo sobre o acordo do Brexit

16 de janeiro de 2019
18:04 - atualizado às 19:02
Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido
May afirmou que seu governo voltará ao Parlamento na segunda-feira com uma nova proposta de acordo para o Brexit - Imagem: Shutterstock

Salva mais uma vez! Um dia depois de sofrer uma grande derrota no Parlamento do Reino Unido, a primeira-ministra britânica, Theresa May, venceu nesta quarta-feira, 16, a moção de desconfiança protocolada contra seu governo.

No total, foram 325 votos favoráveis a May e 306 contra. A vitória de hoje foi bem mais apertada do que o resultado da última moção protocolada contra a premiê, em dezembro do ano passado. Na ocasião, May venceu o processo por 200 votos a 117.

De acordo com a mídia local, a vitória da premiê foi movida mais pela estratégia do Partido Conservador em se garantir no governo do que propriamente uma iniciativa de proteção a May.

Seguindo em frente

Minutos depois o resultado, May afirmou que seu governo voltará ao Parlamento britânico na segunda-feira, 21, com uma nova proposta de acordo para o Brexit. A versão antiga, apresentada ontem por ela, foi rejeitada pelos parlamentares por uma margem histórica (432 votos contra e 202 a favor)

A chefe britânica também convidou líderes partidários a se reunirem com ela já na noite de hoje. O líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, também fez um pronunciamento após o resultado da moção, afirmando que o governo "deve remover a possibilidade de um Brexit sem acordo".

O principal entrave para o acordo do Brexit está no chamado backstop, uma cláusula de proteção em relação à fronteira irlandesa. Esse mecanismo funcionaria como uma salvaguarda para impedir a colocação de uma fronteira física entre a Irlanda - membro da União Europeia - e a Irlanda do Norte após o divórcio dos britânicos com a UE.

Soft May?

Após a tempestade que durou 24 horas, a aposta agora é de que May deve baixar o tom nas negociações com o Parlamento. A avaliação é da equipe de analistas da Continuum Economics, que publicaram uma nota dizendo que "os comentários de May antes do voto de desconfiança não sugeriram muita flexibilidade, mas ela pode ter um pouco mais agora que sobreviveu".

Em seu discurso pós-moção, a premiê disse que quer conversar com os líderes dos outros partidos, que não apenas o seu Conservador, para preparar o Plano B para o Brexit. A principal aproximação deve se dar com o Partido Trabalhista, mas, para receber o apoio da oposição, ela provavelmente teria que concordar em permanecer na união aduaneira e abandonar uma grande parte do seu próprio partido.

Próximos passos

Pelo cronograma, o Brexit deve ser consumado às 23 horas de 29 de março deste ano. Faltam, portanto, apenas 10 semanas para se esgotar o prazo legal da retirada e uma série de incertezas e caminhos possíveis pela frente. Entre todas as possibilidades, há até mesmo a de a separação nem ocorrer. O que o mercado financeiro gostaria de ouvir é que um consenso de última hora poderá ser alcançado a qualquer instante.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

seu dinheiro na sua noite

As incertezas da vez

Não sei vocês, mas desde que a pandemia de coronavírus começou, minha vida e rotina mudaram tanto, que tem estado difícil fazer planos para o futuro e ter boas perspectivas, do ponto de vista pessoal e social. Entrei no modo “um dia de cada vez”, já que ainda não temos uma data certa de quando […]

FECHAMENTO

Do céu ao inferno: Incertezas com vacinação pesam, Ibovespa derrapa e vai na contramão de NY

Enquanto o otimismo predominava nas bolsas americanas, por aqui as incertezas sobre a efetividade da campanha de vacinação contra a covid-19 se acumulavam

empresário bolsonarista

Luciano Hang, dono da Havan, está internado com covid-19 em São Paulo

Hang, ao lado de outros empresários bolsonaristas, tem promovido tratamentos sem comprovação científica como forma de prevenção à covid-19

dados da anp

Produção da Petrobras em dezembro fica abaixo dos 2 milhões de barris diários

Somada ao gás natural, a produção da estatal em dezembro ficou em 2,545 milhões de barris de óleo equivalente por dia,

lista do bc

Inter, Itaú e Caixa lideram ranking de reclamações contra 10 maiores bancos

Índice de reclamações é calculado com base no número de reclamações consideradas procedentes, dividido pelo número de clientes da instituição, multiplicado por 1.000.000

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies