Menu
2020-09-07T13:19:00-03:00
Larissa Linder
brexit

Boris Johnson diz que irá em frente caso não haja acordo com União Europeia

Primeiro-ministro britânico afirmou que bloco e Reino Unido devem “seguir em frente” caso não cheguem a um acordo de livre comércio até 15 de outubro.

7 de setembro de 2020
13:18 - atualizado às 13:19
brexit
Imagem: Shutterstock

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta segunda-feira, 7, que União Europeia (UE) e Reino Unido devem "seguir em frente" caso não cheguem, até 15 de outubro, a um acordo de livre comércio para vigorar a partir de janeiro de 2021, quando vence o chamado período de transição do Brexit. O tom do premiê já era esperado, como adiantou mais cedo o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

"É necessário que haja um acordo com os nossos amigos europeus até 15 de outubro, se for para um acordo entrar em vigor no final do ano. Portanto, não faz sentido pensar em cronogramas para além deste ponto. Se não chegarmos a um entendimento até lá, não vejo um acordo de livre comércio entre nós", declarou o primeiro-ministro em nota enviada à imprensa. "Nossa porta nunca será fechada e continuaremos a negociar como amigos e parceiros - mas sem um acordo de livre comércio", completou.

De acordo com Johnson, porém, o Reino Unido segue disposto para negociar com Bruxelas ao longo de setembro e firmar um entendimento, desde que em condições "razoáveis".

"Se a UE estiver pronta para repensar suas posições atuais terei o maior prazer. Mas não podemos e não vamos comprometer os fundamentos do que significa ser um país independente para obter um acordo", defendeu o premiê.

UE e Reino Unido vêm trocando farpas nos últimos tempos quando o assunto é o acordo comercial. O negociador do Brexit pelo lado europeu, Michel Barnier, criticou Londres na semana passada por buscar o que chamou de "acordo com benefício exclusivo para britânicos". "Faremos tudo ao nosso alcance para chegar a um acordo. Porém, não sacrificaremos - nunca sacrificaremos - os interesses econômicos e políticos de longo prazo da UE", disse Barnier.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

A vingança das sardinhas

Podia ser o título de um filme de terror, mas está mais para uma história de superação. No jargão do mercado financeiro, sardinhas são os pequenos investidores — pessoas físicas como eu e você. No mar revolto da bolsa de valores, as sardinhas costumam virar presas fáceis para os grandes investidores — ou tubarões, como […]

balanço

Pix movimenta R$ 11,8 bilhões na primeira semana de operação

Volume considera as transações realizadas entre o dia 16 de novembro, início da ferramenta, até ontem, dia 22

ainda não é oficial

Biden deve nomear Janet Yellen como secretária do Tesouro, diz jornal

Se confirmada pelo Senado, Janet Yellen será a primeira mulher a assumir a função; bolsas subiram com a notícia

fim do dia

Tudo para cima: Ibovespa fecha em alta com vacina de Oxford 70% eficaz, enquanto risco fiscal pressiona dólar e juros

Principal índice da B3 fecha no maior patamar desde 21 de fevereiro e acumula ganhos de 14% em novembro. Paralisia com reformas e crescente dívida pública instigam alta da moeda americana

Corrida contra o tempo

Moody’s: vacinação em massa tem potencial significativo de melhora do PIB global

Hoje foi a vez da AstraZeneca, que seguiu as farmacêuticas Moderna e Pfizer nas semanas anteriores, todas com eficácia na casa dos 90%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies