Menu
2020-09-07T13:19:00-03:00
Larissa Linder
brexit

Boris Johnson diz que irá em frente caso não haja acordo com União Europeia

Primeiro-ministro britânico afirmou que bloco e Reino Unido devem “seguir em frente” caso não cheguem a um acordo de livre comércio até 15 de outubro.

7 de setembro de 2020
13:18 - atualizado às 13:19
brexit
Imagem: Shutterstock

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou nesta segunda-feira, 7, que União Europeia (UE) e Reino Unido devem "seguir em frente" caso não cheguem, até 15 de outubro, a um acordo de livre comércio para vigorar a partir de janeiro de 2021, quando vence o chamado período de transição do Brexit. O tom do premiê já era esperado, como adiantou mais cedo o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

"É necessário que haja um acordo com os nossos amigos europeus até 15 de outubro, se for para um acordo entrar em vigor no final do ano. Portanto, não faz sentido pensar em cronogramas para além deste ponto. Se não chegarmos a um entendimento até lá, não vejo um acordo de livre comércio entre nós", declarou o primeiro-ministro em nota enviada à imprensa. "Nossa porta nunca será fechada e continuaremos a negociar como amigos e parceiros - mas sem um acordo de livre comércio", completou.

De acordo com Johnson, porém, o Reino Unido segue disposto para negociar com Bruxelas ao longo de setembro e firmar um entendimento, desde que em condições "razoáveis".

"Se a UE estiver pronta para repensar suas posições atuais terei o maior prazer. Mas não podemos e não vamos comprometer os fundamentos do que significa ser um país independente para obter um acordo", defendeu o premiê.

UE e Reino Unido vêm trocando farpas nos últimos tempos quando o assunto é o acordo comercial. O negociador do Brexit pelo lado europeu, Michel Barnier, criticou Londres na semana passada por buscar o que chamou de "acordo com benefício exclusivo para britânicos". "Faremos tudo ao nosso alcance para chegar a um acordo. Porém, não sacrificaremos - nunca sacrificaremos - os interesses econômicos e políticos de longo prazo da UE", disse Barnier.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Queda bilionária

BC tem perda de R$ 5,081 bi com swap cambial em fevereiro

O BC obteve ainda um ganho de R$ 9,699 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais no mês passado.

pandemia em alta

Alta de casos de covid-19 e restrições em SP derrubam ações de varejistas e shopping centers

Governo paulista decide fechar comércio não essencial após estado bater recorde no número diário de mortes

via de mão dupla

PEC do auxílio tem de ter contrapartida, diz Funchal

“Se essa PEC não andar com as contrapartidas, o vulnerável que vai ter o benefício hoje será o desempregado dos próximos anos”, diz Funchal.

Mudanças a caminho

Se PEC for aprovada, 14 Estados já podem congelar salário de servidor

Pela proposta, as medidas de ajuste seriam acionadas sempre que as despesas obrigatórias primárias excedessem 95% das receitas correntes.

Décimo Andar

[Vídeo] O que aconteceu (e acontecerá) com os fundos imobiliários?

Tijolos, argamassa, tinta e cimento. É nisso que investem pessoas que tem fundos imobiliários? Não exatamente. Os empreendimentos como shoppings, escritórios e lojas é que geram valor a esses materiais. E com a pandemia de covid-19, diversos desses estabelecimentos acabaram entregando as chaves, o que provocou um certo desconforto no setor imobiliário. Acompanha o comentário […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies