Menu
2019-04-24T12:16:17-03:00
Estadão Conteúdo
Em busca da meta

Banco Central Europeu reitera que vai manter juros inalterados até pelo menos o fim de 2019

Autoridade monetária da zona do euro reiterou que pretende manter os juros nos baixos níveis atuais até o fim de 2019 para garantir que a inflação convirja para sua meta ligeiramente inferior a 2%, no médio prazo

10 de abril de 2019
10:07 - atualizado às 12:16
Zona do Euro - Euro, União Europeia
Imagem: shutterstock

O Banco Central Europeu (BCE) manteve suas principais taxas de juros inalteradas após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira, como era amplamente esperado por analistas. O BCE deixou sua taxa básica de juros - a de refinanciamento - em 0% e a de depósitos, em -0,40%.

A autoridade monetária da zona do euro também reiterou que pretende manter os juros nos baixos níveis atuais até o fim de 2019 para garantir que a inflação convirja para sua meta, que é de uma taxa ligeiramente inferior a 2%, no médio prazo.

No encontro anterior, em março, o BCE já havia anunciado intenção de não ajustar juros até o fim do ano.

O BCE também reafirmou hoje que irá reinvestir integralmente os recursos obtidos com o plano de relaxamento quantitativo (QE, pela sigla em inglês) por um "período prolongado" após sua primeira elevação de juros.

O QE, pelo qual o BCE comprava mensalmente bilhões de euros em bônus de governos e outros ativos, foi encerrado em dezembro.

O presidente do BCE, Mario Draghi, fala sobre a decisão de hoje em coletiva de imprensa a partir das 9h30 (de Brasília).

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

em meio à crise

GPA tem alta de 150% no lucro, com melhora operacional no Brasil

Cifra atingiu R$ 386 milhões; Assaí apresentou faturamento de R$ 10,1 bilhões, incremento de R$ 2,5 bilhões contra o ano anterior

Números fortes

Vale tem lucro líquido de US$ 2,9 bilhões no 3º tri, alta de 76% na comparação anual

Lucro líquido cresceu quase 76% em relação ao terceiro trimestre do ano passado; Ebitda ajustado chegou a mais de US$ 6 bilhões

Análise

O mercado trucou, e o Banco Central mandou descer ao bancar juro baixo

Emparedado pelo repique da inflação e pelo aumento do risco fiscal, o BC foi inflexível e sustentou o “forward guidance”, a sinalização de que a Selic permanecerá baixa por um longo período

Acelerou

Bolsonaro assina sanção da lei que prorroga incentivos para setor automotivo

A sanção do projeto, assinada por Bolsonaro, deve ser publicada até esta quinta-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

o pior já passou?

Petrobras tem prejuízo de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, com adesão a anistias tributárias

Analistas esperavam prejuízo de R$ 4,15 bilhões; após baixa com a pandemia, estatal aumentou a participação de mercado e manteve um patamar alto de exportações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies