Menu
2019-10-14T14:38:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
enquanto isso, no velho continente

Banco Central Europeu corta taxa de depósito para -0,50%

Autoridade monetária também anunciou a retomada das compras líquidas de ativos sob o afrouxamento quantitativo a partir de novembro

12 de setembro de 2019
9:19 - atualizado às 14:38
europa zona do euro banco central europeu
Imagem: Shutterstock

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta quinta-feira, 12, uma série de medidas de estímulos, incluindo cortes de juros e a retomada de compras mensais de ativos, após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira, como era previsto por boa parte dos analistas.

O BCE decidiu cortar sua taxa de depósito, de -0,40% para -0,50%, e manteve a taxa de refinanciamento em 0%. A redução da taxa de depósito foi a primeira desde março de 2016.

O BCE disse que vai retomar seu programa de relaxamento quantitativo (QE, pela sigla em inglês), através do qual comprará 20 bilhões de euros em ativos mensalmente a partir de novembro.

O novo QE será mantido pelo "pelo tempo que for necessário para reforçar o impacto acomodatício das suas taxas de política" e terminará pouco tempo antes de o BCE "começar a elevar as taxas de juros", ressaltou a instituição em comunicado.

Juros

O BCE também prevê agora que os juros continuarão nos níveis atuais ou menores até que a inflação da zona do euro "robustamente" convirja para sua meta oficial, que é de uma taxa ligeiramente abaixo de 2%.

Prévia de agosto mostrou recentemente que a inflação anual do bloco está muito abaixo desse patamar, em 1%.

Ainda no comunicado, o BCE disse que vai alterar as condições de empréstimos baratos destinados ao setor bancário da zona do euro (conhecidos como TLTROs, pela sigla em inglês) para dar sustentação aos empréstimos.

As TLTROs serão oferecidas à taxa de refinanciamento, mas bancos que superarem metas de concessão de empréstimos poderão pagar taxas equivalentes à de depósito.

O BCE disse ainda que vai lançar "medidas de mitigação", que envolvem um sistema de camadas para a taxa de depósitos, de forma a proteger os bancos da zona do euro.

Corte no crescimento

Após o anúncio do BCE, o presidente da institição Mario Draghi, afirmou que o Banco Central Europeu diminuição as expectativas para o Produto Interno Bruto (PIB) do bloco. As previsões anteriores eram de que o bloco pudesse crescer 1,2% em 2019 e 1,4% em 2020. Agora, o crescimento deve ser de 1,1% e 1,2%, respectivamente.

Para 2021, a projeção ficou um pouco maior. A entidade acredita em um crescimento de 1,4%, ante o 1,3%  divulgado anteriormente.

Inflação

O cenário inflacionário do bloco deve cair ainda mais. O BCE cortou as projeções para 2019 de 1,3% para 1,2%, para 2020, de 1,4% para 1%, e também para 2021, de 1,6% para 1,5

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

No banco de reservas

Brasil deixa time das 10 maiores economias

O País deverá fechar o ano como a 12ª maior economia em termos de valor do PIB, ultrapassado por Canadá, Coreia do Sul e Rússia.

Mercado de capitais

CVM libera bancos para fazerem empréstimos “travestidos” de debêntures

Financiamento via debêntures conta com algumas vantagens em relação ao empréstimo tradicional, como a alíquota zero de IOF

Crise

Venda de veículos cai 16,7% e tem pior fevereiro em 3 anos, diz Fenabrave

Desde 2018, quando foram vendidos 156,9 mil veículos no segundo mês do ano, o setor não tinha um fevereiro tão fraco.

Mudanças

Governo estudará como zerar imposto sobre diesel de forma definitiva, diz Bolsonaro

O governo também vai cortar benefícios dados a pessoas com deficiência na aquisição de veículos e extinguir o Reiq, que concede incentivos para o setor.

calma, gente

XP considera exagerada reação do mercado à alta de impostos sobre bancos

Analistas ponderam impacto que alta do tributo terá no lucro e no valuation e mantêm recomendação de compra para Bradesco e BB

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies