Menu
2019-03-08T19:11:26-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Agenda de resultados

Braskem, Embraer e a polêmica Gafisa apresentam seus balanços de 2018 nesta semana

Na agenda dos próximos dias também estão Azul, Estácio, EcoRodovias, BR Malls e CCR. Confira o que esperar de cada uma das empresas

11 de março de 2019
6:07 - atualizado às 19:11
Balanços
Temporada de balanços retoma sua agenda depois do CarnavalImagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

E não foi só o investidor que deu uma relaxada durante o carnaval. Depois de uma semana de pausa, sombra e água fresca, as empresas retomam nesta semana a divulgação de seus balanços do quarto trimestre e do ano de 2018. A primeira a apresentar os resultados é a petroquímica Braskem na quarta-feira, 13. Já na quinta-feira, 14, mais sete entram na lista: Azul, Estácio, EcoRodovias, BR Malls, CCR, Gafisa e Embraer.


Sem dúvidas, as companhias que vão merecer maior atenção são Braskem, Gafisa e Embraer. No caso Braskem, a expectativa para o futuro da empresa atualmente é muito positiva e boa parte desses ventos favoráveis estão relacionados ao desejo de venda da participação da Petrobras e da Odebrecht na companhia, as suas principais acionistas. Não é à toa que os papéis da petroquímica estão entre as preferências dos analistas nas ações do mês do Seu Dinheiro.

Apesar de esperar que a venda do controle da Braskem pode ajudar a impulsionar os negócios, o mercado não projeta balanços do 4º trimestre e anual muito bons. Na estimativa de analistas consultados pela Bloomberg, apenas as receitas líquidas de ambos períodos devem apresentar alta, alcançando R$ 13,004 bilhões e R$ 57,961 bilhões, respectivamente.

As expectativas dos especialistas mostram que o lucro líquido ajustado do 4º trimestre deve ficar em R$ 158,667 milhões, ante os R$ 386,000 milhões do mesmo período anterior. A geração de caixa medida pela Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) também deve acompanhar o movimento de retração e fechar o último trimestre de 2018 em R$ 2,237 bilhões, o que representa uma queda de 24%.

Já na comparação anual, tanto o lucro líquido ajustado quanto o Ebitda devem vir mais baixos. O primeiro deve ficar em R$ 3,276 bilhões, o que representa uma queda de 19,76% em relação a 2017, e o Ebitda deve fechar o ano de 2018 em R$ 11,746 bilhões, uma desvalorização de 4,77%.

Uma gestão polêmica e um balanço azedo

Ela ganhou os holofotes do mercado nos últimos tempos e acabou virando símbolo negativo de investimento. Com uma atrapalhada troca de gestão (que por sinal está longe de ter uma solução), a incorporadora Gafisa deve apresentar mais um prejuízo anual em 2018.

Os analistas consultados pela Bloomberg projetam perdas líquidas de R$ 148,950 milhões em 2018, um resultado melhor do que os R$ 486,414 milhões de prejuízo em 2017, mas que não tira a companhia do buraco.

Apesar disso, a geração de caixa medida pelo Ebitda deve fechar o ano passado bem melhor, com saldo positivo de R$ 4,65 milhões. Em 2017, o Ebitda ficou negativo em R$ 249 milhões. Já as receitas líquidas devem encerrar o ano em R$ 933 milhões.

No 4º trimestre, os analistas de mercado esperam prejuízo de R$ 123,3 milhões e Ebitda negativo e R$ 41,233 milhões. Em termos de receita, a empresa deve fechar o período em R$ 198,750 milhões.

Mergulho no vermelho

As expectativas para o acordo com a Boeing podem até impulsionar as ações da Embraer na bolsa, mas nenhum contrato (ou expectativa dele) foi capaz de reverter um prejuízo da companhia em 2018. Depois de apresentar um lucro de R$ 933 milhões em 2017, a fabricante brasileira de aeronaves deve encerrar o ano com saldo negativo de R$ 133,1 milhões.

Apesar da melhora nos números de receita anual da companhia (passando de R$ 18,071 bilhões em 2017 para R$ 19,394 bilhões no ano passado), os analistas consultados pela Bloomberg projetam que a geração de caixa da empresa será menor, ficando em R$ 1,733 bilhão.

Vale lembrar que a Embraer viveu um drama no mês passado com relação ao andamento do acordo com a Boeing. A assembleia de acionistas, que deveria para aprovar o negócio e estava marcada para 26 de fevereiro, chegou a ser suspensa pela Justiça. A decisão, no entanto, foi derrubada e os acionistas conseguiram aprovar a criação da joint-venture.

Para colocar na agenda

Outras cinco empresas também divulgam seus números nos próximos dias. Preparamos para você um compilado das estimativas de mercado para cada um dos balanços.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Ministério atualiza dados

Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes por coronavírus

Até o momento, 211.080 pacientes estão recuperados da doença

seu dinheiro na sua noite

O mundo em ebulição

Caro leitor, Não bastasse uma pandemia mundial que paralisou a economia, tensões políticas no Brasil e o retorno da troca de farpas entre Estados Unidos e China, temos assistido também, nos últimos dias, a intensos protestos nos EUA contra o racismo. No último fim de semana, às já habituais manifestações em apoio ao governo aqui […]

Cresceu 3,7% em 2019

Vendas de festa junina nos supermercados devem crescer 0,6% em SP, diz associação

A perspectiva do avanço de vendas em supermercados é bem menor do que a registrada no ano passado, um crescimento de 3,7%

Queda no tráfego

Movimento em rodovias da Triunfo cai 13,9% na quarta semana de maio

O movimento de veículos leves recuou 77,3%, enquanto o tráfego de veículos pesados caiu 36,6%. Os dados se referem à Concebra, Concer, Transbrasiliana e Econorte

Termo de compromisso

BC multa Bradesco em R$ 92,2 milhões e solicita aprimoramento em operações de câmbio

A autarquia aplicou ainda multas de R$ 350 mil em oito funcionários do Bradesco. Os valores devem ser pagos em até 30 dias

Otimismo na bolsa

Ibovespa ignora tensões sociais e sobe mais de 1%, amparado na agenda econômica

O Ibovespa abriu o mês no campo positivo e foi às máximas desde 10 de março, sustentado pelos indicadores econômicos mais fortes na China e nos EUA. O dólar, por outro lado, teve um dia mais pressionado, colocando na conta as manifestações nos EUA e no Brasil

Pesquisa energética

Consumo de energia cai 6,6% em abril, diz EPE

O setor comercial foi o mais atingido, com queda de 17,9%, seguido pela indústria, com perda de 12,4% no consumo. Já o setor residencial subiu 6%, sinalizando aumento da demanda trazida pelo isolamento social, que obrigou as pessoas a ficarem mais em casa

LIÇÕES SOBRE INVESTIMENTOS

Senna, o barbeiro de Mônaco, já tocou minha campainha

Mesmo os tricampeões mundiais cometem erros de vez em quando. Neste texto, Felipe Paletta mostra como a inteligência emocional pode contribuir com você para tomar melhores decisões de investimentos. Dimensionando o risco, você pode ir mais longe.

Impacto do coronavírus

Balança comercial tem superávit de US$ 4,548 bilhões em maio, queda de 19,1%

Com queda nas exportações e, em menor volume, nas importações, a balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 4,548 bilhões em maio

Retorno das operações

32 shoppings reabrem no interior de SP e país já tem 211 ativos, diz Abrasce

Com a flexibilização das regras para retomada das atividades comerciais no Estado de São Paulo, 32 shopping centers foram reabertos nesta segunda-feira, 1º, todos no interior, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements