Menu
2019-04-12T12:05:01-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Seu Dinheiro Guia

Tesouro Direto: como resgatar títulos públicos

Tesouro permite a investidor retirar seu dinheiro da aplicação antes do vencimento

15 de outubro de 2018
5:49 - atualizado às 12:05
guia do Tesouro Direto
Guia do Tesouro Direto - Imagem: Seu Dinheiro com Shutterstock

Muita gente tem dúvidas sobre como resgatar o dinheiro investido no Tesouro Direto e se vale a pena segurar o título até o vencimento é melhor fazer a venda antecipada.

O Seu Dinheiro fez um guia completo para te ajudar a compreender tudo sobre o nosso amigo TD. Neste guia sobre títulos públicos você vai saber:

Como resgatar

Uma das facilidades do Tesouro Direto é que ele permite a investidor retirar seu dinheiro da aplicação a qualquer momento. Isso acontece porque o governo calcula os juros sobre o dinheiro aplicado diariamente, garantindo o que o mercado costuma chamar de liquidez.

Você pode escolher retirar seu dinheiro tanto no dia do vencimento do contrato firmado quanto em qualquer outro momento durante esse período. Mas fique de olho: para cada uma das escolhas, há pontos positivos e negativos.

No caso do resgate no vencimento, você receberá o valor de face do título corrigido pela taxa contratada, seja ela prefixada ou pós-fixada, descontada de impostos e taxas.

Quando o resgate é antecipado, o valor do título é corrigido a preço de mercado, que pode ser maior ou menor do que o que você pagou. Isso acontece porque, dependendo dos tipos de título, as variáveis utilizadas como base para seu rendimento podem estar em condições melhores ou piores na comparação com o fim do período.

Por exemplo: se você comprou um título de R$ 1.000 com vencimento em 2020 e taxa de juros de 12% ao ano e neste momento as taxas para o mesmo vencimento estão em 10% você vai conseguir vender o título antecipadamente por um valor maior que os R$ 1.000. Mas, se for o contrário, você terá que dar um desconto.

“Se decidir resgatar antes do vencimento, você estará sujeito às oscilações das taxas”.

Vale lembrar que é difícil prever o comportamento de indicadores como Selic e inflação ao longo do tempo de contrato porque as oscilações do mercado e da economia brasileira serão muitas até lá. É por isso que o especialista em investimentos do Itaú Unibanco, Martín Iglesias, aconselha seus clientes a manterem o título até o fim. A exceção à essa recomendação seriam casos extraordinários, em que você precisará utilizar o dinheiro no curto prazo.

Passo a passo para o resgate

Para retiradas no vencimento do contrato, o valor cairá na sua conta automaticamente.

Já no caso de retiradas antecipadas, você deve seguir os seguintes passos:

  • Acesse sua plataforma de investimentos (pode ser o aplicativo ou site da corretora e em alguns casos a área restrita no site do Tesouro Direto);
  • Selecione quais títulos você quer resgatar;
  • Escolha a opção de resgate;
  • Escolha se pretende retirar todo o valor ou apenas uma parte dele;
  • Insira sua assinatura, digital ou senha;

Após efetuar o pedido, a corretora vai depositar o dinheiro na sua conta no prazo de até um dia útil.

Restrições de horário e datas

O site do Tesouro Direto é bem prático nesse sentido e permite que você faça retiradas tanto nos dias úteis como nos finais de semana.

Nos dias úteis, entre 9h30 e 18h, como o mercado está aberto, o Tesouro processa os resgates com preços e taxas disponíveis no momento da transação. Já entre 18h e 5h do dia seguinte, o valor total disponível para o saque será calculado com base nos preços e taxas de abertura do dia útil seguinte. Essa última regra também vale para pedidos de saque feitos no final de semana.

Vale deixar um adendo importante: caso você tenha títulos que pagam juros semestrais (NTN-B, NTN-C e NTN-F), a opção de resgate no site do Tesouro Direto ficará suspensa por 2 dias úteis antes desses pagamentos.

Como consultar minhas aplicações?

O site do Tesouro Direto te permite obter extratos dos títulos e movimentações que estão no seu nome. Para consultá-los, você deve acessar a área reservada do Tesouro Direto com o número do seu CPF e sua senha. Na página do investidor, clique em “consultar” e escolha o item “Extrato Consolidado”. As informações geradas vão mostrar os preços dos títulos comprados e seus rendimentos naquele momento.

Como recomprar os títulos?

O Tesouro também disponibiliza a opção de recompra dos títulos. Na prática, funciona como um extensão do período de aplicação com as mesmas condições de rendimento e taxas.

Nesse processo de recompra, o governo vai utilizar como base o valor de mercado do título no momento da transação. Por isso, vale a pena analisar se seguir com o mesmo investimento vai te trazer os melhores retornos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

LIÇÕES DO PAI RICO, PAI POBRE

Você está cometendo esses erros nos seus investimentos?

Milhões de pessoas perderam trilhões de dólares porque violaram as leis da natureza. Uma das principais leis ou princípios que elas violaram é a Lei de Newton: para cada ação, há uma reação igual em direção oposta

Alguém anotou a placa?

Coronavírus derrubou quase tudo em fevereiro; só o dólar e uma parte da renda fixa se salvaram

Entre mortos e feridos, salvaram-se poucos; dólar disparou, bolsa desabou, e até alguns títulos de renda fixa tiveram desempenho negativo no mês.

Dinheiro no bolso

Banco do Brasil aprova pagamento de R$ 517,4 milhões em juros sobre capital próprio

Total a ser pago, relativo ao primeiro trimestre de 2020, equivale a R$ 0,1814 por ação

Seu Dinheiro na sua noite

O que nós fizemos depois da queda da bolsa

Eu sei que assistir de braços cruzados à forte queda das ações em meio à completa falta de clareza sobre os impactos do coronavírus nos investimentos é difícil. Mas foi exatamente o que nós aqui do Seu Dinheiro fizemos. Bem, não ficamos exatamente de braços cruzados. Acompanhamos de perto todos os desdobramentos deste momento delicado […]

Perdas generalizadas

Coronavírus derruba o mercado e faz o Ibovespa cair 8,43% em fevereiro, o pior mês desde maio de 2018

O coronavírus se espalhou pelo mundo e trouxe uma enorme onda de aversão ao risco às bolsas. Como resultado, o Ibovespa desabou em fevereiro e o dólar à vista renovou as máximas, flertando com o nível de R$ 4,50

Pensando nas taxas

Goldman Sachs prevê 3 cortes de juros pelo Fed até junho com coronavírus

Primeira redução seria de 0,25 ponto já na reunião do próximo do comitê, marcada para os dias 17 e 18 de março

Polêmica em Brasília

Presidente do Senado convoca sessão para votar vetos do Orçamento impositivo

Projeto obriga o governo a pagar todas as emendas parlamentares neste ano

BC dos EUA

FED: fundamentos da economia continuam sólidos, mas coronavírus representa risco

Declaração foi dada pelo presidente do FED, Jerome Powell, em comunicado divulgado nesta sexta-feira

REAL DESVALORIZADO

Real está no topo da lista das moedas de emergentes com maior queda desde janeiro

Segundo o levantamento, o real está atrás até mesmo de moedas como o Rand Sul-africano (ZAR) e o peso colombiano (COP). Mas o movimento de depreciação de moedas emergentes em relação ao dólar não é único no Brasil

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: Como navegar as águas turbulentas do mercado?

O surto de coronavírus pegou os mercados em cheio, provocando enormes perdas ao Ibovespa e fazendo o dólar disparar rumo a novas máximas. Nesse cenário, nossos repórteres discutem como se comportar em meio ao tsunami de notícias negativas e proteger seus investimentos. Confira os destaques da semana: O coronavírus chegou com tudo aos mercados Dólar […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements