⚽️ Jogos das quartas-de-final começam a se desenhar; confira os dias da próxima fase

Cotações por TradingView
2019-04-04T09:46:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
À espera de definições

Os impactos do Brexit nas exportações brasileiras

Atualmente, Brasil exporta US$ 2,4 bilhões ao ano para o Reino Unido; para a UE, o total chegou a US$ 33,9 bilhões até fim de outubro

26 de novembro de 2018
6:44 - atualizado às 9:46
Bandeiras do Reino Unido e da União Europeia
Imagem: shutterstock

O governo brasileiro teme que o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia, resulte em prejuízos reais para as exportações nacionais e quer uma nova negociação com Bruxelas e com Londres sobre as condições de vendas para esses dois mercados. Neste domingo, líderes europeus aprovaram o acordo que estabelece os termos do ‘divórcio’.

Como parte do processo de saída do Reino Unido da UE, novas cotas serão oferecidas a produtos estrangeiros, principalmente no setor agrícola. Hoje, uma cota para um bem brasileiro exportado leva em conta a dimensão e consumo de todo o mercado europeu, incluindo os britânicos.

Agora, com a saída estabelecida, tanto a UE como Londres determinarão uma nova cota para cada um de seus parceiros, já que o mercado britânico não mais fará parte da união aduaneira. Entre britânicos e europeus, o acordo estabelecido previa uma repartição das cotas para bens como carne ou açúcar brasileiro.

Mas os exportadores brasileiros dizem que a solução não é tão simples e que, pelo acordo entre europeus e britânicos, as empresas do País poderão sair perdendo. Para o governo, o que está sendo oferecido representa, de fato, uma perda de espaço para as exportações agrícolas nacionais.

Diferentes mercados

O que o Brasil alega é que não basta apenas separar as cotas entre os diferentes mercados. Elas, segundo os exportadores nacionais, estão baseadas no fato de que um carregamento de carnes a um porto europeu significa que o produto irá, sem maiores custos, chegar ao mercado britânico.

A partir do Brexit, os carregamentos para o mercado britânico ou europeu terão de ser separados, incrementando o custo.

Hoje, o Brasil exporta US$ 2,4 bilhões ao ano para o Reino Unido. Para a UE, o total chegou a US$ 33,9 bilhões até fim de outubro.

Desafio

Parte das cotas hoje existentes poderiam ser preenchidas por outros parceiros comerciais e mesmo pelos ingleses. O Brasil se queixa de que nem Bruxelas e nem Londres deram explicações sobre como será equacionado um fluxo comercial de US$ 800 bilhões entre o mercado britânico e os 27 países do bloco europeu.

O Brasil fez uma queixa formal tanto para a UE como para os ingleses, solicitando o que o jargão diplomático chama de “reivindicações de direitos”. Na prática, o Itamaraty solicita renegociar cada uma das cotas de exportação.

O prazo para que os europeus respondam ao Brasil é dia 17 de janeiro de 2019. Mas o governo fez questão de elevar a pressão. Há dez dias, o Itamaraty aproveitou uma reunião na OMC para se queixar. “Pedimos à UE ouvir nossas preocupações e trazer para a mesa uma base justa, transparente e equilibrada para a discussão, assegurando aos membros exportadores que não terminem em uma situação mais negativa como resultado dessas negociações”, declarou o embaixador do Brasil na OMC, Alexandre Parola.

Em documento enviado à UE, americanos, brasileiros e chineses alertam que o Brexit afetaria mais de 140 cotas e pelo menos 365 linhas tarifárias. (Jamil Chade, correspondente)

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

REESTRUTURAÇÃO

Eletrobras (ELET3) define condições para incorporar ações PNA e subsidiárias

6 de dezembro de 2022 - 9:44

A ex-estatal convocou uma assembleia de acionistas para o dia 5 de janeiro para discutir as operações; veja os detalhes das operações

DE OLHO NAS REDES

Lula pode até tentar, mas não deve conseguir “enquadrar” o Banco do Brasil — para o Goldman Sachs, ele está blindado e ações podem subir 40%

6 de dezembro de 2022 - 8:28

O presidente eleito já deixou claro que não está feliz com o lucro do Banco do Brasil, mas é improvável que ele consiga mudara estrutura; entenda

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro acima de 5% com ações da Metalúrgica Gerdau (GOAU4); veja a recomendação

6 de dezembro de 2022 - 8:14

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de compra dos papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4)

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Alerta de zebra na Copa: Espanha e Portugal em perigo, PEC, Copom e entrevista exclusiva

6 de dezembro de 2022 - 8:07

Possível zebra à parte, investidores estão de olho nas alterações que a PEC da Transição deve sofrer durante seu trâmite-relâmpago pelo Congresso

Entrevista exclusiva

Na ClearSale (CLSA3), um plano para pôr ordem na casa e retomar a confiança do mercado — mas sem descuidar das fraudes

6 de dezembro de 2022 - 7:11

Bernardo Lustosa, CEO da ClearSale, falou com o Seu Dinheiro sobre o atual momento da companhia e a retomada dos principais indicadores financeiros após um período turbulento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies