💸 Você pode receber R$ 120 para investir; veja como solicitar o depósito aqui

Cotações por TradingView
2019-04-04T14:09:19-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Economia em compasso de espera

Para Pedro Parente, as eleições são como uma densa névoa que pode esconder o sinal amarelo para os investimentos

CEO da BRF diz que o novo presidente deve largar o discurso extremista se quiser aprovar as reformas necessárias para a economia

2 de outubro de 2018
14:43 - atualizado às 14:09
Pedro Parente, CEO da BRF
Pedro Parente: "o eleito terá de deixar para trás radicalismo e sectarismo" - Imagem: José Cruz/Agência Brasil

Não é novidade nenhuma que muitos investidores, durante as campanhas presidenciais, preferem esperar os resultados das urnas para tomar suas decisões sobre como e onde aplicar seu dinheiro. Mas as eleições de 2018, considerada uma das mais imprevisíveis desde a redemocratização, vieram com uma dose especial de cautela.

O CEO da BRF, Pedro Parente, é uma prova concreta desse compasso de espera. Nesta terça-feira, 2, ele afirmou que o cenário político indefinido no Brasil torna impossível fazer qualquer previsão sobre a nossa economia para 2019 e que o retorno ao crescimento econômico sustentado depende de uma questão fundamental: a confiança.

"Sem confiança é muito difícil a gente voltar a investir", Pedro Parente, CEO da BRF

Vale lembrar que Parente deixou o comando da Petrobras em maio deste ano, dias depois do fim da greve de caminhoneiros. A decisão ocorreu em meio a intervenção do governo na política de preços da petroleira, que foi implantada pelo executivo (e era um dos principais alvos da greve).

Nenhum dos extremos serve

De todo o discurso feito hoje pelo CEO da BRF em Ribeirão Preto (SP), a parte mais interessante é quando ele fala dos desafios que o novo presidente terá para conseguir de fato governar.

Parente deixou claro que o novo governo deverá patrocinar a mais profunda agenda econômica dos últimos trinta anos, além de conciliar, simultaneamente, ajuste e crescimento econômico.

Mas como fazer tudo isso?

Na resposta, o líder da BRF foi muito direto: diálogo e consenso. "Vai depender de como o novo líder vai se comunicar com a sociedade. O eleito terá de deixar para trás radicalismo e sectarismo. Sem convergência, não seremos capazes de fazer as reformas que precisamos".

Pensando na fala de Parente e, analisando o fortalecimento dos discursos extremistas nos candidatos ao Planalto, o sinal é de alerta para os cenários econômico e de investimentos em 2019.

A velha pauta das reformas

Parente é mais um dos fortes defensores da agenda de reformas fiscais. Além do alerta ao próximo governo, ele também disse que o problema fiscal brasileiro tem natureza estrutural, ou seja, está nas bases da economia.

Se nenhuma das reformas for feita (nem a da Previdência, nem a tributária), o líder da BRF considera outras três saídas: aumento de impostos, crescimento do alta no endividamento público ou mais inflação. Mas tudo tem um porém: "com aumento de impostos não vamos ver um ambiente mais propício à realização de negócios no Brasil e qualquer dessas três hipóteses é muito ruim para o País", exemplificou.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

MARKET MAKERS

O preço importa: em momentos de incerteza, como saber se o pessimismo já está precificado — e um exemplo prático disso

6 de dezembro de 2022 - 10:05

Meu trabalho como analista de ações é entender o quanto desse cenário pessimista já está incorporado no preço das ações

REESTRUTURAÇÃO

Eletrobras (ELET3) define condições para incorporar ações PNA e subsidiárias

6 de dezembro de 2022 - 9:44

A ex-estatal convocou uma assembleia de acionistas para o dia 5 de janeiro para discutir as operações; veja os detalhes das operações

DE OLHO NAS REDES

Lula pode até tentar, mas não deve conseguir “enquadrar” o Banco do Brasil — para o Goldman Sachs, ele está blindado e ações podem subir 40%

6 de dezembro de 2022 - 8:28

O presidente eleito já deixou claro que não está feliz com o lucro do Banco do Brasil, mas é improvável que ele consiga mudara estrutura; entenda

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro acima de 5% com ações da Metalúrgica Gerdau (GOAU4); veja a recomendação

6 de dezembro de 2022 - 8:14

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de compra dos papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4)

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Alerta de zebra na Copa: Espanha e Portugal em perigo, PEC, Copom e entrevista exclusiva

6 de dezembro de 2022 - 8:07

Possível zebra à parte, investidores estão de olho nas alterações que a PEC da Transição deve sofrer durante seu trâmite-relâmpago pelo Congresso

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies