Menu
2019-03-29T15:23:26-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Em busca de um acordo

As conversas ‘amplas e transparentes’ da BRF com a Polícia Federal

Empresa teria pedido um acordo de leniência com o MPF sobre suposto esquema de pagamento de propinas para fiscais do Ministério da Agricultura

19 de outubro de 2018
13:57 - atualizado às 15:23
BRF
Unidade da BRF - Imagem: Divulgação

A BRF voltou a dizer nesta sexta-feira, 19, que colabora com o pedido de esclarecimentos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre notícia veiculada na imprensa detalhando as negociações da empresa para um acordo de leniência com o Ministério Público Federal e da Controladoria Geral da União (CGU).

A companhia disse que tem mantido conversas de "forma ampla e transparente" com as autoridades encarregadas pelas investigações. Em paralelo, a empresa disse que mantém as avaliações internas realizadas pelo Comitê Independente de Investigação.

"A companhia entende que este processo de cooperação constante com as autoridades fortalece e consolida as mudanças e aprimoramentos que a BRF implementou em seus processos e regulamentos internos, com o objetivo de garantir os mais elevados padrões de segurança, integridade e qualidade", conclui a empresa.

De acordo com reportagem do jornal "Valor Econômico" ontemo pedido de acordo da empresa, costurado pelo CEO Pedro Parente, foi apresentado aos órgãos há algumas semanas e as equipes de negociação estão sendo montadas.

Segundo o jornal, a BRF pretende detalhar o funcionamento de um esquema de pagamento de propinas para fiscais do Ministério da Agricultura, relatando como atuava junto a esse ministério para acelerar a tramitação de processos. Ainda segundo o jornal, esses benefícios incluíam uma maior facilidade na habilitação de frigoríficos, e na edição de normas e portarias que a beneficiassem nas exportações.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Caiu mal

Hambúrguer indigesto? Ações do Burger King despencam 7% após empresa entregar resultados medianos

Resultados operacionais da rede de fast food preocupam os investidores; analistas do BTG, no entanto, enxergam resultado dentro do esperado

Benditas reformas

Não haveria juros baixos e inflação se não fossem as reformas, diz BC

“Precisamos continuar programa de reformas”, disse Roberto Campos Neto, que também afirmou que o crédito imobiliário é chave para o crescimento do Brasil

Baixe aqui

Programa para preencher a declaração de IR 2020 já está disponível para download; saiba como baixar

Programa Gerador da Declaração já está disponível no site da Receita. Também é possível declarar o imposto de renda por app ou on-line, via certificado digital.

discordância em minas gerais

Partido Novo critica governador de MG por reajuste a bombeiros e PMs

Aumento salarial de várias categorias deverá ter impacto de mais de R$ 20 bilhões para os cofres do governo mineiro

em relatório

Impacto do coronavírus em receita de aéreas na Ásia pode ser de US$ 28 bilhões, diz associação

Para empresas fora da região, a entidade estima um impacto nas receitas de aproximadamente US$ 1,5 bilhão

na expectativa

Correios caminham para a privatização, diz Bolsonaro

Presidente também citou trocas de ministros que ocorreram nos primeiros 14 meses de governo, mas disse que todas as mudanças serviram para um “aperfeiçoamento”

ministro está otimista

‘Não precisamos temer a turbulência internacional’, diz Guedes

Ministro também disse que “é absolutamente natural que o juro de equilíbrio desça e que o câmbio de equilíbrio suba um pouco”

Negócio bilionário

Morgan Stanley compra corretora digital por US$ 13 bilhões

Acordo é uma troca de ações, no qual os acionistas da E-TRADE receberão do banco US$ 58,74 por cada papel da corretora que possuírem

no rio de janeiro

Petrobras: Justiça manda delatores pagarem R$ 1 milhão por ‘frustração’ de funcionários

Ex-gerente de serviços da Petrobras Pedro Barusco e o ex-diretor de abastecimento da petrolífera Paulo Roberto Costa vão ter de desembolsar R$ 500 mil cada

mudança no calendário

Governo adia envio da reforma administrativa ao Congresso

Proposta, que tem sido chamada de “reforma do RH do serviço público”, prevê uma série de mudanças nas carreiras e na forma de contratação dos novos servidores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements