Menu
2019-07-08T12:08:10+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Reformas

Vitória na votação da Previdência será construção do Parlamento e não do governo, diz Maia

Em podcast, Rodrigo Maia destaca protagonismo da Câmara em semana decisiva e diz que apesar de ter atrapalhado, governo tem ajudado nas últimas semanas

8 de julho de 2019
12:06 - atualizado às 12:08
Rodrigo Maia concede entrevista à imprensa
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia - Imagem: Gilmar Félix/Câmara dos Deputados

Escrevi tem algumas semanas que “filho feio não tem pai”, em referência à paternidade da reforma da Previdência e, nesta segunda-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, veio dizer que o “filho” é uma construção do Parlamento e não do governo.

Em seu podcast semanal, Maia destacou o protagonismo do Câmara e do Senado em construir e votar uma agenda que represente a modernização do país, que em suas palavras significa garantir um Brasil mais justo, eficiente e com maior competitividade e produtividade ao setor privado.

“É importante entrar nesta semana com essa clareza, que a construção do texto foi uma construção parlamentar e que a construção da vitória, se ela acontecer, será uma construção do Parlamento. Não será uma construção do governo”, disse.

Maia disse, também, que o governo atrapalhou essa construção em alguns momentos, mas que tem ajudado nas últimas semanas. “Mas tem de ficar claro, nesse processo, exatamente para que os deputados tenham conforto para votar, que o resultado dessa semana será o resultado do esforço, do trabalho e da dedicação de cada deputado e deputada”, afirmou.

Agora é no plenário

Vencida a votação na Comissão Especial, a reforma da Previdência será debatida no plenário na Câmara dos Deputados. Segundo Maia, ainda hoje acontecerá uma reunião de líderes. Amanhã, se inicia o debate em torno da proposta e na noite de terça, o presidente da Casa espera construir o processo de votação. Há sessões convocadas para quarta e quinta-feira.

Segundo Maia, é preciso garantir presença em plenário de mais de 490 deputados, dos 513, para “não ter risco no resultado dessa votação”. São necessários, ao menos, 308 votos, ou 3/5 dos deputados. Maia afirma estar no “limite” desses 3/5 e já caminhando para ter mais votos.

Ainda de acordo com o presidente, não há deputado mais ou menos importante e todos os parlamentares que concordam com a tese de que a reforma é a base para a retomada do investimento de longo prazo e que isso é a base para a retomada do emprego “são responsáveis”.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Menos juros e agenda do Executivo

Maia reforça que a Previdência é a base para outras mudanças e disse esperar que o Executivo “retome seu protagonismo”, apresentando uma agenda de recuperação da economia, pois o país precisa, de forma urgente, voltar a gerar empregos.

Rodrigo Maia também disse que a Câmara e o Senado estão "fazendo história" ao construir uma solução para a reestruturação do Estado e que começando pela Previdência, se espera “que possamos ver, no segundo semestre, redução de juros”, pois redução de juros “ativa a economia”.

No mercado, seguem as apostas de que o Comitê de Política Monetária (Copom) pode começar novo ciclo de baixa da Selic na sua reunião do dia 31 de julho, mesmo com o presidente Roberto Campos Neto afirmando e reafirmando que não há relação mecânica entre aprovação da reforma e corte de juros.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Crypto news

Volátil, mas rentável. As surpresas positivas de quem investe no mundo das criptomoedas

Ao contrário do que pensa uma boa parte dos investidores, não podemos propagar a falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor. Por exemplo, no ano, mais de 63 criptoativos subiram mais do que o Ibovespa

EXCLUSIVO PREMIUM

O rei das emergências: os melhores fundos para a sua reserva de curto prazo

Conheça os três fundos DI que não possuem taxa de administração e saiba até quando é mais interessante investir nesses tipos de fundo ou no Tesouro Selic

Quando o dinheiro morre

O novo paradigma de Ray Dalio e um apelo para a compra de ouro

Gestor da Bridgewater compartilha sua avaliação sobre como a atuação dos BCs, juros negativos e endividamento crescente vão mudar a cara do mercado

Entrevista

Fuja da bolsa americana e compre ouro, diz analista da Crescat

Otavio Costa é um brasileiro que trabalha no mercado americano e se soma à corrente que acredita em recessão nos EUA e problemas de crédito na China. Cenário que faz do ouro a melhor opção no momento

Roupa nova

Banco Inter dará início às negociações com units na bolsa na sexta-feira

Os certificados de ações terão o código BIDI11 e representam duas ações preferenciais (PN) e uma ordinária (ON) do Banco Inter, que também vai aderir ao Nível 2 de governança da bolsa e estuda captar R$ 1 bilhão em uma oferta de ações

Vai uma carona aí?

Uber completa cinco anos de Brasil com 2,6 bilhões de viagens

Se você acha que anda muito de Uber, olha só isso: o usuário que mais usou o Uber no Brasil nesses últimos cinco anos fez mais de 5 mil viagens pelo app, o que corresponde a cerca de 3 viagens de Uber por dia. Haja boleto!

De olho na Venezuela

Bolsonaro: “É importante buscar solução para Venezuela, até Evo se posicionou

Segundo o presidente, não ficou surpreso com o posicionamento de Morales, uma vez que o chefe de Estado boliviano já havia dados sinais positivos quando decidiu prender o italiano Cesare Battisti

Ainda sobre Eduardo

Para Mourão, indicação de Eduardo para embaixada nos EUA está dentro do padrão

“Dentro das regras da escolha para quem não é da carreira diplomática, ele está dentro do padrão. É uma decisão do presidente. Decisão a gente não discute”, disse.

Fracasso de crítica

A base de assinantes da Netflix cresceu menos que o esperado — e o mercado reagiu mal

Os resultados trimestrais da Netflix decepcionaram o mercado, em especial os números de expansão de novos usuários. Como resultado, as ações despencaram no after market de Nova York

Seu Dinheiro na sua noite

Posto Ipiranga entre o FGTS e a reforma

As histórias que mexeram com o Seu Dinheiro hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements