🔴 META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM 2 OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
TECNOLOGIA

O ChatGPT vai te substituir? Inteligência artificial poderá passar em testes humanos em cinco anos, projeta CEO da Nvidia 

O tempo que o Vale do Silício vai demorar para atingir um de seus objetivos de longa data depende de como a meta será definida, afirmou Jensen Huang

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
3 de março de 2024
15:01 - atualizado às 14:14
Inteligência artificial (IA) chatgpt robô
Imagem: DALL-E/ChatGPT

Se há alguns anos, a revolução das máquinas parecia limitar-se aos filmes de ficção, agora o avanço da inteligência artificial torna cada vez mais possível ver a criação de robôs mais parecidos com seres humanos em apenas alguns anos — pelo menos, na visão do CEO da Nvidia, Jensen Huang.

Para Huang, o Vale do Silício está perto alcançar o desenvolvimento de uma “inteligência artificial geral”, também conhecida como AGI, com sistemas capazes de atingir uma capacidade cognitiva similar ou superior à dos humanos. 

Ou seja, uma IA capaz de se comportar como uma pessoa, com habilidades de adaptação e de aprendizado de temas novos por conta própria.

Porém, o tempo necessário para alcançar esse objetivo dependerá muito de como a meta é definida, afirmou o executivo durante um fórum econômico realizado na Universidade de Stanford.

Segundo o presidente da Nvidia, se a definição for a capacidade de passar em testes humanos, a inteligência artificial geral (AGI) está mais próxima do que o imaginado.

"Se eu submeter uma IA a todos os testes que você possa imaginar, criando uma lista desses testes para a indústria de ciência da computação, acredito que, em cinco anos, teremos resultados excelentes em cada um deles", afirmou Huang.

Vale lembrar que o CEO é responsável por liderar a Nvidia — principal fabricante mundial de chips de inteligência artificial usados ​​para criar sistemas como o ChatGPT, da OpenAI —, que atingiu a marca de US$ 2 trilhões em valor de mercado na sexta-feira (01).

Os desafios da inteligência artificial

Atualmente, a inteligência artificial já é capaz de passar em testes como exames jurídicos — aliás, o ChatGPT se provou capaz de passar na primeira fase da prova da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Entretanto, a IA ainda apresenta dificuldades em provas de especializações médicas, por exemplo.

Nas previsões do CEO da Nvidia, esses obstáculos devem chegar ao fim em pouco tempo, com a IA conseguindo passar em qualquer teste humano dentro dos próximos cinco anos.

Por outro lado, em outras definições mais abrangentes, Huang acredita que a criação da AGI pode ser um objetivo muito mais distante, já que os cientistas ainda discordam sobre como descrever como funcionam as mentes humanas.

“Portanto, é difícil conseguir isso como engenheiro, porque os engenheiros precisam de metas definidas”, disse Huang.

*Com informações de Reuters.

Compartilhe

SONHO AMERICANO?

Concessão de visto de trabalho a brasileiros bate recorde nos EUA – mas oportunidades podem chegar ao fim se Trump ganhar

17 de junho de 2024 - 19:30

Os vistos para trabalhadores brasileiros qualificados também registraram número recorde. Porém, com discurso mais inflamado de Trump, o cenário pode mudar; veja como conseguir o seu green card

Energia renovável

Espanha produz eletricidade demais — e agora não sabe o que fazer com tanta energia

17 de junho de 2024 - 17:43

Investimentos em energia solar e eólica levaram o país a produzir mais energia do que necessita

O VALOR DA BANDEIRA BRANCA

Putin não aguenta mais? Rússia diz qual é o preço para acabar com a guerra na Ucrânia — e Ocidente manda a própria fatura

16 de junho de 2024 - 15:34

Pelo menos 90 países e organizações se reuniram na Suíça — sem a participação de Moscou — para tentar encontrar o caminho para a paz

NINGUÉM SEGURA

Efeito Godzilla: por que as tarifas não vão conseguir parar os carros elétricos made in China?

16 de junho de 2024 - 14:16

O presidente dos EUA, Joe Biden, introduziu no mês passado impostos elevados sobre os carros elétricos da China, efetivamente duplicando o preço de tabela — mas há quem diga que nem assim será possível freá-los

O PODER DA LOIRINHA

Efeito Eras Tour: como Taylor Swift pode impedir que um dos maiores bancos centrais do mundo corte os juros agora?

15 de junho de 2024 - 17:02

Termos como “Swiftflation” e “Swiftonomics” surgiram para se referir ao aumento nos gastos em serviços como hotéis, voos e restaurantes em torno das apresentações da cantora — e agora isso virou um problema para a política monetária

DESDE 1950…

Argentina está em crise, mas… desde quando? Banco Mundial aponta país como recordista de anos em recessão 

14 de junho de 2024 - 19:15

Em 1948, PIB per capita da Argentina era de cerca de 84% daquele das dez maiores economias do mundo; hoje, é de 34%

OS BRITÂNICOS VÃO ÀS URNAS

Quem leva a melhor no Reino Unido? A carta na manga dos trabalhistas para derrubar os conservadores nas eleições de julho

13 de junho de 2024 - 20:01

Os trabalhistas lideram as pesquisas de intenção de voto com a ajudinha de fórmulas conhecidas pelo centro

presidente motoserra

Milei consegue conter preços e inflação Argentina baixa para 4,2% em maio

13 de junho de 2024 - 18:10

Apesar da queda em maio, índice de preços ainda acumula 276% de alta em 12 meses

EM MEIO AO CAOS

Todo poder a Milei? Com voto de Minerva e repressão a manifestantes, Senado da Argentina aprova pacote ultraliberal

13 de junho de 2024 - 11:16

O projeto concede amplos poderes ao Executivo, dando prerrogativas de interferência ao presidente, mas foi desidratado na Casa

PEDIU O MERCADO EM NAMORO?

De Powell, com amor (mas nem tanto): o que a decisão do Fed diz sobre os juros nos EUA

12 de junho de 2024 - 15:12

Em decisão amplamente esperada, o banco central norte-americano manteve a taxa referencial na faixa entre 5,25% e 5,50% ano — foi o gráfico de pontos que mandou a mensagem aos mercados

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar