Você pode ter uma renda semanal de até 500 dólares na sua conta; descubra como aqui

Cotações por TradingView
2023-01-12T11:28:33-03:00
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Escândalo contábil

Santander (SANB11) e BTG Pactual (BPAC11) podem ser os bancos mais afetados pelo rombo de R$ 20 bi da Americanas (AMER3)

Bradesco BBI estima que impacto do rombo da Americanas pode atingir patrimônio líquido dos bancos para os quais a empresa deve

12 de janeiro de 2023
11:28
Lupa destaca site da Americanas.com em tela de computador
Tela do site da Americanas.com - Imagem: Shutterstock

O surpreendente rombo de R$ 20 bilhões no balanço da Americanas (AMER3), divulgado na noite de ontem (11) pela própria companhia, deve provocar um solavanco nos bancos para os quais a varejista deve.

Para ter uma noção de grandeza, o montante é quase o dobro do valor de mercado da Americanas na B3.

De acordo com o Gustavo Schroden, do Bradesco BBI, o rombo impactaria o patrimônio líquido dos seis bancos que a casa cobre em 4,5%. Mas ele ressalta que, como não está disponível a divulgação sobre a exposição da Americanas dividida por banco, ele decidiu apresentar a exposição de cada banco ao segmento de varejo.

Nesse exercício, Santander (SANB11) e BTG Pactual (BPAC11) são os bancos com maior exposição, com cerca de 7% do total de empréstimos. São eles também os bancos cujas ações mais caem nesta quinta-feira.

Logo atrás, aparecem Itaú (ITUB4) e ABC Brasil (ABCB4), com aproximadamente 3% de exposição ao varejo. Banrisul (BRSR6) e Banco do Brasil (BBAS3) têm cerca de 2%. Vale ressaltar que o Bradesco BBI não cobre o Bradesco (BBDC3) devido a conflito de interesses.

A Americanas informou que o efeito no caixa é “imaterial”, mas que ainda não é possível determinar todos os impactos nem no balanço nem nos resultados.

Leia mais:

O que provocou o rombo nas Americanas

O comunicado de ontem das Americanas (AMER3) trouxe poucos esclarecimentos e muitas dúvidas sobre o que aconteceu na contabilidade que permitiu um erro tão grotesco. Nesta manhã, a direção realizou uma teleconferência com analistas para esclarecer melhor o ocorrido.

Na reunião, o agora ex-CEO da empresa, Sérgio Rial, disse que as inconsistências estão relacionadas a "risco sacado que não era lançado como dívida". De acordo com o executivo, o problema vem se arrastando por cerca de 7 a 9 anos.

"Basicamente, estamos dizendo que a dívida da companhia é maior", disse Rial. "Os R$ 20 bilhões são a melhor estimativa do que vimos em 9 dias, não chancelados por auditoria", relatou.

Ele afirmou que parte das inconsistências pode vir a ser lançada como Perdas e Ganhos da empresa no balanço. Rial destacou, ainda, que as incongruências ao reportar a "conta fornecedores" é um problema que se arrasta por todo o setor varejista desde os anos 90, pois há diferentes formas de reportá-la.

O executivo tentou colocar panos quentes na história e reforçou que não há impacto de curto prazo no caixa da empresa - desde que os bancos não queiram acelerar a dívida. Caso isso aconteça, o caso terá de ser judicializado.

Rial afirmou que a Americanas tem R$ 9 bilhões de caixa e é perfeitamente capas de gerar Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 1,5 a R$ 1,7 bilhão. Porém, ele destacou que a varejista não conseguirá pagar suas despesas financeiras em sua totalidade e, portanto, precisará de injeção de capital.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

HYPE DO CHATBOT

Se cuida, ChatGPT! Alibaba entra na corrida da inteligência artificial com versão chinesa; veja quem já está nessa disputa

8 de fevereiro de 2023 - 14:10

A Microsoft não está assistindo tudo isso de braços cruzados e anunciou um mecanismo de pesquisa Bing com inteligência artificial e um navegador Edge, que será sustentado pelo ChatGPT

Repercussão do resultado

Itaú (ITUB4) acertou em provisionar 100% da exposição à Americanas, dizem analistas; ações disparam na bolsa

8 de fevereiro de 2023 - 12:56

Ao se prevenir totalmente de calote da Americanas no balanço do 4T22, Itaú evita que efeito contamine resultados de 2023

CORRIDA PLATINUM

Uber supera expectativas no 4º trimestre e encerra 2022 com balanço 5 estrelas; ações disparam nas bolsas

8 de fevereiro de 2023 - 12:09

A empresa encerrou os últimos três meses do ano passado com um lucro líquido de US$ 595 milhões, contrariando as expectativas de prejuízo dos analistas

VESPEIRO POLÍTICO

CEO do Itaú (ITUB4) fala sobre disputa entre Lula e presidente do BC: “é do jogo”

8 de fevereiro de 2023 - 11:44

Milton Maluhy, CEO do Itaú, vê a equipe do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, “na direção correta”, mas defende definição rápida da meta de inflação

TEMPOS DIFÍCEIS

Entenda o que está acontecendo com a Marisa (AMAR3) após a renúncia do presidente e alerta financeiro — ações caem mais de 5% na B3

8 de fevereiro de 2023 - 11:12

A Marisa (AMAR3) não detalhou quais as suas dificuldades financeiras que demandam melhorias na estrutura de capital

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies