🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
SERVIÇOS FINANCEIROS

Maquininhas com dias contados? Apple usa iPhone como arma na briga dos pagamentos por aproximação

No Brasil, a Stone já deu um passo nessa direção com o TapTon, ferramenta que permite transações de crédito ou débito por meio de cartões de aproximação através do celular

Carolina Gama
8 de fevereiro de 2022
18:07 - atualizado às 22:06
Foto de um iPhone da Apple
Imagem: Shutterstock

A vida das maquininhas de cartão ficou mais difícil com a chegada do Pix. E, agora, o setor terá que enfrentar um peso-pesado da tecnologia: a Apple. A gigante trilionária anunciou um recurso que permitirá o uso do iPhone para pagamentos por aproximação. 

O ponto forte do serviço é que o Tap to Pay permitirá que empresas e varejistas aceitem a carteira Apple Pay, cartões de crédito e débito por aproximação, assim como outras carteiras digitais, sem qualquer outro hardware necessário.

Embora essa seja uma novidade nos Estados Unidos, aqui no Brasil, a Stone já deu um passo nessa direção com o TapTon, ferramenta que permite transações de crédito ou débito por meio de cartões de aproximação (NFC) através do celular.

O anúncio é a mais recente investida da gigante da tecnologia no setor de serviços financeiros. Atualmente, a empresa de Tim Cook opera o Apple Pay, um serviço de pagamento sem contato; o Apple Pay Cash, um serviço de pagamentos peer-to-peer; e o Apple Card, um cartão de crédito orientado a aplicativos para iPhone operado em conjunto com o Goldman Sachs.

Novidade da Apple chega primeiro nos EUA

A função Tap to Pay estará disponível tanto para plataformas de pagamento quanto para desenvolvedores que queiram integrar o serviço aos seus aplicativos de iOS. 

Inicialmente, o pagamento por aproximação via iPhones estará limitado aos Estados Unidos. O recurso usará o chip NFC dos celulares da Apple e também aceitará Apple Pay, Visa, American Express, Mastercard e Discover.

Stripe e Shopify Point of Sale serão as primeiras a implementar o serviço. Embora não haja uma data definida, espera-se que o serviço seja lançado a partir de março nos Estados Unidos.

Receita com serviços em alta

A Apple registrou US$ 19,52 bilhões em receita de serviços no primeiro trimestre fiscal de 2022, que corresponde ao período de outubro a dezembro de 2021, um salto de 24% em base anual. O Apple Pay e o Apple Card são pequenos componentes desse segmento.

"À medida que mais e mais consumidores estão utilizando o Tap to Pay em carteiras digitais e cartões de crédito, esse recurso no iPhone fornecerá às empresas uma maneira segura, privada e fácil de aceitar pagamentos sem contato", disse Jennifer Bailey, vice-presidente da Apple Pay e Apple Wallet da Apple.

A big tech indicou ainda que não terá acesso ao que está sendo comprado ou quem está comprando via seu novo recurso. Segundo a empresa, os dados de pagamento são criptografados e protegidos pela mesma tecnologia usada para o seu Apple Pay.

Compartilhe

LANÇAMENTO

Saiba tudo sobre o iPhone 14, novo lançamento da Apple — aparelho pode custar até R$ 15.499

7 de setembro de 2022 - 19:06

Fabricante americana apresentou novos modelos do iPhone 14 nesta quarta-feira (7), buscando atender reclamações dos usuários sobre bateria e fotos

iPhone incompleto

Brasil suspende vendas de iPhone na véspera de lançamento de novo modelo e aplica multa milionária à Apple. Entenda o caso

6 de setembro de 2022 - 10:40

Decisão vale para todos os modelos de iPhone, independentemente da geração. A Apple ainda pode recorrer

VOTOS DE FÉ CONTIDA

Medinho de recessão? Warren Buffett ignora temor global e aumenta apostas da Berkshire Hathaway em empresas dos EUA

16 de agosto de 2022 - 13:17

Apesar de ter desacelerado o ritmo de compras de ações no segundo trimestre, o Oráculo de Omaha investiu US$ 6,2 bilhões em companhias norte-americanas entre abril e junho de 2022

COLHEITA RUIM

Inflação dá uma mordida na maçã e Apple vê lucro cair 10,6% no trimestre, mas ações sobem — entenda por quê

28 de julho de 2022 - 17:44

No trimestre passado, Tim Cook, o CEO da Apple, alertou que a fabricante de iPhones teria dificuldades em superar as restrições de fornecimento relacionadas à covid-19, com um impacto negativo sobre as vendas da ordem de US$ 4 bilhões a US$ 8 bilhões entre abril e junho, mas previsão não se confirmou

ESTRADA DO FUTURO

Recompra de ações, reajuste de preços e novos produtos e serviços: o que está ao alcance da Apple para continuar dando retorno a seus acionistas

21 de julho de 2022 - 6:13

A parte mais complexa da equação está nos múltiplos da Apple em um momento no qual as empresas listadas em bolsa estão se tornando mais baratas

MAIS UM PROBLEMA PARA A MAÇÃ

Apple (AAPL34) é processada por negar acesso a tecnologia da Apple Pay e limitar concorrência em iPhone e outros dispositivos, diz agência

18 de julho de 2022 - 20:30

Na ação, os denunciantes alegam que consumidores que possuem dispositivos da marca são forçados a usarem apenas a Apple Pay para pagamentos contactless

VENTOS CONTRÁRIOS

iPhone sem bateria? Apple (AAPL34) aperta o cinto, congela contratações e anuncia corte de gastos; ações caem

18 de julho de 2022 - 16:51

A desaceleração econômica é o principal motivo para o corte de gastos da companhia; a Apple acompanha o movimento de outras big techs, como a Google e a Netflix

ESTRADA DO FUTURO

Como a Apple (AAPL34) pode revolucionar o mercado automobilístico mesmo sem fabricar um único carro

16 de junho de 2022 - 6:16

Reinvenção do CarPlay sugere início de uma nova era de produto com potencial de ganhar relevância nos resultados da Apple e mudar radicalmente a indústria automobilística

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

22 de maio de 2022 - 16:38

Esses pesos-pesados do mercado financeiro tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

BRIGA DE GIGANTES

Corrida das big techs: Google, Apple e Microsoft fizeram a Amazon (AMZO34) comer poeira?

3 de maio de 2022 - 17:58

Saiba como a gigante do comércio eletrônico dos EUA pode dar a volta por cima após um trimestre decepcionante com prejuízo bilionário

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies