🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela o nome da ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-08T09:16:57-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
LANÇAMENTO

Saiba tudo sobre o iPhone 14, novo lançamento da Apple — aparelho pode custar até R$ 15.499

Fabricante americana apresentou novos modelos do iPhone 14 nesta quarta-feira (7), buscando atender reclamações dos usuários sobre bateria e fotos

7 de setembro de 2022
19:06 - atualizado às 9:16
iPhone 14
Novos modelos do iPhone - Imagem: Reprodução/Apple

Chegou o dia mais esperado pelos fãs da Apple no mundo todo — o lançamento do iPhone 14. Todo mês de setembro, os apaixonados pela marca aguardam ansiosos pelos novos modelos do aparelho e, claro, pelos preços, que a cada ano aumentam mais.

Entre as novidades estão o iPhone 14, o iPhone 14 Plus, o iPhone 14 Pro e ainda o iPhone 14 Pro Max. Desta vez não haverá versões mini do queridinho da Apple.

Além dos celulares, a fabricante também apresentou nesta quarta-feira (7) três modelos do Apple Watch, seu relógio digital, e a nova versão do AirPods Pro — os fones de ouvido não eram atualizados desde 2019.

Como será cada modelo do iPhone 14 e seus preços

No Brasil, o iPhone 14 custará a partir de R$ 7.599, enquanto a versão Pro será vendida a partir R$ 9.499. O modelo mais caro de todos é o Pro Max com 1TB: ele custa R$ 15.499.

O iPhone 14 clássico tem uma tela de 6,1 polegadas e custará US$ 799 nos Estados Unidos — cerca de R$ 4.193,71 na conversão, mas abaixo do que realmente será cobrado nas lojas brasileiras.

Já a versão Plus possui tela de 6,7 polegadas, com valor de US$ 899 (R$ 4.718,58).

O iPhone 14 Pro vai custar US$ 999 (R$ 5.243,45) nos EUA, enquanto o modelo mais incrementado, o iPhone 14 Pro Max, custará US$ 1.099 (R$ 5.768,32).

Entre as novidades, a Apple prometeu ainda uma bateria que dura o dia todo, em busca de resolver uma das principais críticas dos usuários — a de que seus celulares tem baterias menos eficientes do que um modelo Android.

Versões mais caras do iPhone 14. Crédito: Reprodução/Apple

Além disso, o iPhone 14 terá duas câmeras traseiras com diferentes definições de acordo com o modelo. Segundo a fabricante, elas foram modificadas em relação aos modelos anteriores para tirar fotos melhores em condições de baixa luminosidade — outra queixa dos consumidores, que reclamam da baixa qualidade das imagens em lugares mais escuros.

Para quem sonha com um relógio digital da marca, será preciso desembolsar no mínimo US$ 399 (R$ 2.094,23) na versão mais simples ou até US$ 799 (R$ 4193,71). As principais diferenças estão na disponibilidade de GPS e funcionalidades de um celular.

No Brasil os preços variam entre R$ 3.399,00 e R$ 10.299,00.

Segundo a Apple, os novos modelos do Apple Watch permitem monitorar a temperatura corporal, acompanhar o ciclo menstrual e a ovulação de mulheres e até informar se o usuário sofreu um acidente de carro. Em sua versão mais cara, a Ultra, o GPS é de alta precisão, desenvolvido para quem pratica esportes ao ar livre.

Já os AirPods também trazem melhor desempenho de bateria, cancelamento de ruídos e a opção de controlar o volume com apenas um toque no fone, que custará US$ 249 (R$ 1.306,93). Por aqui, o preço será de R$ 2.599,00.

Nos Estados Unidos, os novos iPhones lançados hoje estarão disponíveis a partir do dia 16 de setembro, enquanto os relógios e fones de ouvido chegam às lojas no dia 23 deste mês. No Brasil, ainda não há data exata para o início das vendas.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Eleições 2022

Pesquisa Ipespe/Abrapel mostra Lula oscilando para cima e Bolsonaro estável

24 de setembro de 2022 - 11:41

Pesquisa mostrou que votos brancos e nulos também subiram, assim como o número de eleitores que não souberam ou preferiram não responder

Tax the rich!

Imposto sobre heranças vai aumentar? Saiba quais candidatos à presidência são a favor de tributá-las ou de taxar grandes fortunas

24 de setembro de 2022 - 10:00

A discussão sobre o aumento de impostos sobre os ricos ou os “super-ricos” é tendência mundial, e no Brasil não é diferente. Mas nem todos os candidatos à presidência têm propostas nesse sentido

Banho mais caro

Tarifa de energia elétrica deve subir mais do que toda a inflação projetada pelo Banco Central em 2023, dizem especialistas

24 de setembro de 2022 - 9:47

Reajuste das tarifas chegaria a 5% em 2023, enquanto a projeção do Banco Central para a inflação é de 4,6%

Irregularidades

TSE vê indício de fraude em R$ 605 milhões em gastos das campanhas eleitorais

24 de setembro de 2022 - 9:22

Na lista de casos suspeitos estão gastos que teriam sido feitos por parentes e empresas de fachada, além de doações feitas por pessoas mortas

ESPECIAL SD 4 ANOS

Bolsa vai andar bem depois das eleições e sem o risco de ruptura política, diz Felipe Miranda, da Empiricus

24 de setembro de 2022 - 7:19

Fundador e estrategista-chefe da Empiricus vê Bolsonaro mais liberal caso seja reeleito ou um governo “Lula 1.3”, mais próximo do primeiro mandato do que do segundo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies