🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-04T17:20:26-03:00
Carolina Gama
BYE BYE!

Facebook (FBOK34), Netflix (NFLX34), Airbnb (AIRB34) e Apple (AAPL34): a enorme lista de empresas que cortaram laços com a Rússia e deixaram Putin na mão

Além do efeito das sanções, que torna praticamente impossível a realização de negócios no país, essas companhias estão preocupadas com a imagem em meio à guerra

4 de março de 2022
14:02 - atualizado às 17:20
Apple
Imagem: Shutterstock

Facebook (FBOK34), Apple (AAPL34), Airbnb (AIRB34), Nike (NIKE34), Disney (DISB34), Boeing (BOEI34), Exxon Mobil (EXXO34). A lista de empresas de vários setores que estão cortando os laços com o governo de Vladimir Putin não para de crescer desde a invasão da Rússia à Ucrânia.

A suspensão de atividades e fechamento de lojas dessas companhias aumenta ainda mais a dor econômica do país, que começa a sentir os efeitos de uma série de sanções severas e abrangentes impostas pelos Estados Unidos e seus aliados. 

Além de mirar setores como defesa e óleo e gás — as joias da coroa russa —, restrições foram também impostas aos bilionários ligados a Putin e ao acesso do país às suas reservas cambiais no exterior. 

Muitos bancos russos também foram excluídos do Swift, uma rede global que as empresas financeiras usam para realizar transações.

Como resultado, o valor do rublo despencou, a Rússia foi forçada a aumentar acentuadamente as taxas de juros e o país manteve seu mercado de ações fechado para evitar mais problemas econômicos e financeiros.

Confira os principais anúncios de ruptura das empresas com o governo de Putin nos últimos dias, por setor. 

Big Techs

A Meta, controladora do Facebook, disse na segunda-feira (28) que bloquearia o acesso aos meios de comunicação russos RT e Sputnik em toda a União Europeia (UE). 

GUIA PARA BUSCAR DINHEIRO: baixe agora o guia gratuito com 51 investimentos promissores para 2022 e ganhe de brinde acesso vitalício à comunidade de investidores Seu Dinheiro

No mesmo dia, a Netflix disse que estava se recusando a transmitir canais de TV estatais russos – algo que o streamer seria obrigado a fazer pela lei do país a partir desta semana. 

Além disso, a gigante do streaming também pausou todos os futuros projetos e aquisições na Rússia, incluindo a série Zato que estava sendo gravada no idioma local. 

No dia seguinte, a Apple parou de vender seus produtos na Rússia e também passou a limitar o acesso a serviços digitais como o Apple Pay e restringiu a disponibilidade de aplicativos de mídia estatal russos fora do país.

O Twitter também anunciou planos para "reduzir a visibilidade e a amplificação" do conteúdo da mídia estatal russa. 

Entretenimento 

Os estúdios de entretenimento  como a Disney e a WarnerMedia - controladora da CNN - pararam de lançar filmes no país.

A Disney foi a primeira da fila a anunciar a suspensão dos novos filmes nos cinemas russos. A empresa decidiu adiar a estreia de “Turning Red” (em português, Red: Crescer é uma Fera).

No caso da WarnerMedia, a suspensão atingiu diretamente a estreia do filme “O Batman”, que aconteceria hoje. 

Hospedagem na Rússia

Agora está mais difícil se hospedar na Rússia. A plataforma de compartilhamento de casas Airbnb suspendeu todas as operações no país e em Belarus.

Brian Chesky, CEO e cofundador da empresa, anunciou a mudança no Twitter na quinta-feira (03), enquanto as empresas continuam boicotando a Rússia após a invasão da Ucrânia.

Na segunda-feira, o Airbnb disse ofereceria alojamento temporário e gratuito para até 100 mil refugiados da Ucrânia. A empresa financiará essas estadias com a ajuda de anfitriões do Airbnb e doações para o Fundo de Refugiados Airbnb.org.

Petróleo e gás

A Exxon anunciou na terça-feira que deixaria seu último projeto russo, enquanto outros players globais de energia, incluindo BP e Shell, também se distanciaram. 

A Equinor, maior empresa de energia da Noruega, anunciou na segunda-feira que começaria a se retirar de suas joint ventures na Rússia, avaliadas em cerca de US$ 1,2 bilhão.

Setor financeiro

A Mastercard anunciou na segunda-feira que "bloqueou várias instituições financeiras" de sua rede como resultado de sanções e "continuará a trabalhar com reguladores nos próximos dias".

No dia seguinte foi a vez da Visa, que informou que estava adotando medidas para cumprir as determinações à medida que a guerra avançava. 

Aviação

Os fabricantes de aviões Boeing e Airbus pararam de fornecer peças e suporte de serviço para operadoras russas. A Boeing suspendeu as principais operações em Moscou e fechou temporariamente seu escritório em Kiev.

As companhias aéreas russas têm 62 aviões encomendados com os dois fabricantes, de acordo com a Reuters.

Automotivo

A Ford anunciou na terça-feira que estava suspendendo suas operações na Rússia. A montadora americana tem participação de 50% na Ford Sollers, joint venture que emprega pelo menos 4 mil pessoas e é compartilhada com a russa Sollers.

Já a General Motors disse na sexta-feira que estava interrompendo todas as exportações para o país "até novo aviso".  

A Volvo Cars e a Harley-Davidson também foram pelo mesmo caminho, enquanto Renault e Toyota anunciaram paralisações específicas de suas unidades. 

Confira a lista com outras empresas que também anunciaram a suspensão de atividades na Rússia após a invasão da Ucrânia:

  • Dell
  • UPS
  • FedEx 
  • Maersk
  • H&M
  • Ikea
  • Nike

O efeito das sanções contra a Rússia

O impacto das sanções tornou praticamente impossível para as empresas fazer negócios naquela que é a 12ª maior economia do mundo e também um grande exportador de suprimentos de energia.

Além disso, muitas empresas se preocupam com o impacto em sua imagem corporativa globalmente caso continuem a fazer negócios na Rússia.

A reação do governo da Rússia

A Rússia não está assistindo a saída das empresas do país sem fazer nada. Na tentativa de  impedir esse êxodo, o governo russo anunciou novos controles de capital nesta semana. 

Na terça-feira (01), o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, disse que as empresas ocidentais estavam tomando decisões por causa de "pressão política" e seriam impedidas de vender ativos russos até que isso desapareça.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

enxugando gelo

Alivia agora para apertar depois: corte de impostos sobre combustíveis e energia reduz estimativas de inflação para 2022, mas pressão volta em 2023

Economistas revisam suas projeções para o IPCA e alertam que fiscal e volta do PIS/Cofins podem voltar a bater na inflação no ano que vem

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies