O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-02-02T23:40:33-03:00
Carolina Gama
OLÉ!

Apple dribla crise de chips e justifica protagonismo entre big techs com trimestre histórico; confira o desempenho da maçã e a reação do mercado

Os últimos três meses do ano são de extrema importância para a empresa, pois fornecem a Wall Street uma visão de como seus produtos podem se comportar no ano seguinte

27 de janeiro de 2022
19:29 - atualizado às 23:40
Apple
Imagem: Shutterstock

A Apple voltou a provar nesta quinta-feira (27) que seu protagonismo entre as big techs é merecido. Depois de ser a primeira empresa dos Estados Unidos a atingir valor de mercado de US$ 3 trilhões, a maçã mostrou do que é capaz: driblou a crise na cadeia de abastecimento e registrou a maior receita trimestral de sua história. 

E, diferente do que aconteceu no trimestre passado, quando, mesmo com números astronômicos, as suas ações foram penalizadas após a divulgação do balanço, desta vez, o mercado gostou do que viu. Os papéis da Apple avançam 6% no after market em Nova York.

Essa reação do mercado não é sem motivo: os últimos três meses do ano são de extrema importância para a Apple, pois fornecem a Wall Street uma visão de como os produtos da empresa podem se comportar no ano seguinte. 

Dessa vez, quem estava sob os holofotes era o iPhone 13. Este foi o primeiro trimestre completo de comercialização do modelo, fornecendo um ponto de dados sobre como o telefone mais recente da Apple está sendo vendido. O iPhone 13 foi lançado em setembro.

A Apple em números

A empresa comandada por Tim Cook superou as estimativas de analistas de vendas em todas as categorias de produtos, exceto iPads. O lucro também foi superior às projeções.

Veja como a Apple se saiu em seu primeiro trimestre fiscal - que corresponde ao período entre outubro e dezembro de 2021 - em relação às estimativas da Refinitiv obtidas pela CNBC e em comparação anual: 

  • Lucro por ação: US$ 2,10 versus US$ 1,89 estimado, alta de 25% 
  • Receita: US$ 123,9 bilhões versus US$ 118,66 bilhões estimados, alta de 11% 
  • Receita do iPhone: US$ 71,63 bilhões versus US$ 68,34 bilhões estimados, alta de 9% 
  • Receita de serviços: US$ 19,52 bilhões versus US$ 18,61 bilhões estimados, alta de 24% 
  • Receita de outros produtos: US$ 14,70 bilhões versus US$ 14,59 bilhões estimados, alta de 13% 
  • Receita do Mac: US$ 10,85 bilhões versus US$ 9,52 bilhões estimados, alta de 25% 
  • Receita do iPad: US$ 7,25 bilhões versus US$ 8,18 bilhões estimados, queda de 14% 

iPads, um caso à parte

O desempenho do iPad não decepcionou à toa. As vendas encolheram em relação ao ano passado e ficaram abaixo das estimativas dos analistas muito provavelmente porque a Apple não conseguiu fabricar dispositivos suficientes e priorizou outros aparelhos. 

Vale lembrar ainda que, em outubro do ano passado, a Apple alertou que esperava que as vendas do iPad caíssem devido a restrições de oferta.

O futuro da Apple

A Apple não forneceu previsões para o trimestre atual em seu balanço. Desde que a pandemia começou, no início de 2020, a empresa não oferece orientações financeiras trimestrais específicas.

Mas, segundo a Bloomberg, a Apple deve lançar uma versão compatível com o 5G do seu iPhone SE nos próximos meses, juntamente com versões atualizadas de seus laptops iPad e Mac.

Embora pareça uma boa notícia, os especialistas dizem que ainda levará algum tempo até que esses supostos produtos apareçam nos resultados da Apple.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

INTERNET DO MUSK

O que faz a Starlink, empresa que trouxe Elon Musk ao Brasil e que deve operar na Amazônia

A empresa de Elon Musk, Starlink, promete internet ultrarrápida e deve começar as suas operações ainda neste ano; Anatel já deu aval

FECHAMENTO DO DIA

Escapou do urso: S&P 500 consegue fechar no azul em recuperação dramática; saiba o que aconteceu com as bolsas nos EUA

Dois fatores são centrais para entender o comportamento do S&P 500, do Nasdaq e do Dow Jones nas últimas semanas; entenda

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,87% e vale R$ 4,87. Euro também cai e vale R$ 5,13; confira o que movimentou o câmbio nesta sexta-feira

Apesar do predomínio de um certo humor pessimista pelo mundo, o real conseguiu ter mais um dia de ganhos em relação ao dólar

VISÃO MACRO

Por que o mercado exagera ao temer uma recessão nos Estados Unidos e na China

Os sinais de uma possível recessão nas grandes economias, como EUA e China, e o aumento de um pessimismo generalizado parecem ter tomado conta dos mercados

CHAPÉU NA RECEITA

Criador da Terra (LUNA), criptomoeda que virou pó, deve cerca de US$ 78 milhões ao governo da Coreia do Sul e Terraform Labs deixa investidores com prejuízo de US$ 1,1 milhão

As acusações acontecem em meio a uma reformulação do protocolo, que pretende pagar os usuários que perderam dinheiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies