🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-27T11:02:29-03:00
Beatriz Azevedo Pinto
'BUSINESS-PICKER'

Warren Buffett sem opções? O megainvestidor está recomprando ações ‘como nunca’, mas permanece com apetite voraz para aquisições à espera de preços atraentes

Em sua carta anual aos investidores, Warren Buffett se define como um business-picker, mas explica que não enxerga oportunidades de brilhar os olhos no momento

27 de fevereiro de 2022
11:02
Washington,,Dc,,Usa,-,September,4,,1991:,Warren,Buffett,,Chairman
Nubank não é a única: mineradora brasileira com potencial de pagar 13% de dividendo e 2 dígitos de valorização está na mira de Warren Buffett - Imagem: Shutterstock

Sem novos negócios atraentes para Warren Buffett, a Berkshire Hathaway gastou US$ 27,1 bilhões com a recompra de suas próprias ações ao longo de 2021, o nível mais alto desde 2018, quando o megainvestidor passou a recomprar ativos mais agressivamente.

No quarto trimestre, essas operações chegaram a US$ 1,2 bilhão, desaceleração em relação aos três meses anteriores, quando o volume atingiu os US$ 7,6 bilhões. Em sua carta anual, o bilionário justifica que a medida faz sentido diante de alternativas menos atraentes. 

“Charlie [Munger] e eu enfrentamos posições pesadas no passado. Esses períodos nunca são agradáveis, mas também não são permanentes. Felizmente tivemos uma alternativa levemente atraente durante 2020 e 2021 para a implantação de capital”, explica. Nosso apetite continua grande, mas sempre permanecemos dependentes do preço.”

Investidores leem a carta de Buffett todo ano para entender a estratégia do mago de Omaha na direção do conglomerado, avaliado em mais de US$ 690 bilhões — e para se deleitar com a sabedoria popular do bilionário sobre a vida e os investimentos.

Essa tarefa se complicou nos últimos anos. Ativos com múltiplos caros atrapalham uma das vias favoritas de Buffett para usar o capital: aquisições. 

A situação levou a algumas mudanças e forçou Buffett a afrouxar sua política de recompras e chegar às ações de tecnologia, as quais ele geralmente resistia. “Fomos arrastados para esses ativos como um recém nascido”, afirma Charlie Munger, vice-presidente da Berkshire Hathaway, em entrevista ao Yahoo Finance. 

"Nossa meta é ter investimentos significativos em negócios que tenham, ao mesmo tempo, vantagens econômicas duráveis e presidentes/executivos de primeira classe. Charlie e eu não somos stock-pickers; nós somos business-pickers", afirma Buffett.

A carta veio acompanhada dos resultados da companhia, que reportou um lucro líquido de US$ 39,65 bilhões no quarto trimestre de 2021, aumento de 11% em relação ao  mesmo período de 2020. O lucro operacional ficou em US$ 7,29 bilhões no trimestre, alta de 45% ante ao mesmo espaço de tempo de 2020.

O desempenho foi influenciado por ganhos de subscrição de seguros, maior lucro da BNSF Railway e flutuações cambiais. O resultado líquido reflete ainda retornos expressivos com ações da Apple , que sozinha representa quase metade das ações que a Berkshire detém.

O investimento na gigante de tecnologia foi muito importante para a empresa enfrentar a pandemia em 2020, quando outros pilares de seus negócios - como seguros e energia - sofreram intensamente.

“Não penso na Apple como uma ação. Eu penso nisso como nosso terceiro negócio”, disse Buffett, em uma entrevista à CNBC.

De acordo com cálculos do InsiderScore.com, a participação da Berkshire na Apple representa mais de 40% de seu portfólio de ações. Isso porque, além da valorização dos papéis - que triplicaram desde de março de 2020 -, o conglomerado tem desfrutado de dividendos regulares, com uma média de cerca de US $ 775 milhões anuais.

Veja também - RÚSSIA X UCRÂNIA: crise atinge em cheio o mercado financeiro: como ficam seus investimentos?

*Com informações da Bloomberg e Market Watch

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

NOITE CRIPTO

Sem fôlego: bitcoin (BTC) opera em alta, mas ainda não volta para os US$ 20 mil; entenda por quê

Apesar do respiro desta sexta-feira (1), o bitcoin ainda sente todo o peso de um Federal Reserve mais agressivo contra a inflação. A semana também não foi tão positiva assim com o noticiário do universo digital.

VAI TER QUE PAGAR!

Um acordo de milhões: Petrobras (PETR4) se entende com a ANP sobre royalties da operação de xisto no Paraná

Segundo a estatal, o acordo envolve o pagamento de R$ 601 milhões pela companhia — um montante que já foi provisionado nas demonstrações financeiras

CASOU!

Enfim, sós! Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) consumam combinação de negócios; confira detalhes

Por conta do enlace, hoje foi o último dia de negociação das ações de emissão da Unidas na B3

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa começa julho com o pé direito, o reforço de caixa da MRV (MRVE3) e a semana em cripto; confira os destaques do dia

Que sexta-feira costuma ser o dia da semana favorito de muita gente não é novidade, mas você já reparou na tendência que temos de tentar fazer dele o mais leve de todos para não atrapalhar o descanso do fim de semana? Seja no escritório ou no mercado financeiro, o último dia útil é o momento […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa dá uma pausa nas perdas e sobe 0,29% na semana, mas dólar dispara e chega a R$ 5,32

O começo de julho foi mais animador para o Ibovespa, mas as dificuldades seguem pressionando o câmbio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies