🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-16T10:51:11-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
em busca de salvação

Estratégia de salvação do IRB Brasil (IRBR3) funciona e empresa se livra de rebaixamento da S&P

Na avaliação da agência de risco, oferta de ações e venda de ativos feitas pelo IRB Brasil (IRBR3) são suficientes para preservar o rating atual

16 de setembro de 2022
10:51
Recepção de escritório do IRB Brasil RE
Imagem: Divulgação

Ainda que polêmicas, as estratégias que o IRB Brasil (IRBR3) vem traçando para sair do sufoco estão funcionando. Nesta sexta-feira (16), a companhia informou que a agência de classificação de risco S&P retirou seu nome da lista para eventual rebaixamento.

Além disso, a S&P também reafirmou o rating "brAAA" — o mais alto em escala nacional — do IRB, mas com perspectiva negativa.

Na avaliação da agência, a recente emissão de R$ 1,2 bilhão e a venda de ativos, como a própria sede do IRB no Rio de Janeiro, são suficientes para preservar o rating da companhia — por enquanto.

O rating de uma empresa funciona de maneira semelhante às classificações de crédito da pessoa física, avaliando o risco de crédito da companhia e as emissões de dívidas feitas por ela, além de outros aspectos financeiros. Uma das preocupações do IRB era justamente perder sua boa nota, o que indicaria incapacidade de lidar com suas obrigações financeiras.

Como o IRB Brasil (IRBR3) conseguiu contornar a situação

No fim de agosto, o IRB anunciou que faria uma oferta primária de ações, limitada a investidores profissionais, que abalou o mercado graças ao seu valor baixo.

Cada nova ação IRBR3 saiu por R$ 1,00, um desconto de 50,25% em relação ao fechamento da sessão anterior ao anúncio (R$ 2,01).

Para captar o volume de R$ 1,2 bilhão pretendido, o IRB se dispôs a aumentar em até 200% o número de ações emitidas. Ou seja, no limite a empresa estava disposta a vender suas ações por R$ 0,67, um deságio de 70% em relação às cotações da bolsa na ocasião do anúncio da operação.

No final, o IRB emitiu 1,2 bilhão de ações na oferta, o equivalente ao lote principal de 597.014.925 papéis e mais 602.985.075 dos lotes extras. Um acréscimo de 101%.

A grande preocupação da empresa em levantar essa grana toda era adequar os indicadores regulatórios às normas da Superintendência de Seguros Privados (Susep). A companhia ficou abaixo do limite de capital necessário para operar e tinha até outubro para regularizar a situação.

A perda da licença poderia obrigar a empresa a paralisar suas operações.

Também no fim de agosto, o IRB ainda divulgou a venda de sua própria sede no Rio de Janeiro com a intenção de levantar mais recursos.

Mas não se trata de qualquer local: o endereço localizado no centro da capital fluminense é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o projeto original de paisagismo é de Roberto Burle Marx, com painéis em mosaico de Paulo Werneck.

Ele foi vendido por R$ 85,3 milhões ao Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae/RJ).

Para BTG, oferta de ações e queda dos papéis podem ajudar

Em relatório divulgado na semana passada, os analistas dos BTG Pactual afirmam que o dinheiro novo que entrou no caixa do IRB era fundamental para a companhia.

“Não vemos nenhuma resseguradora capaz de ocupar o lugar do IRB à frente da indústria brasileira, e o capital novo e a Selic mais alta devem ajudar a companhia a voltar a ser lucrativa”, escreveram os analistas, em relatório.

A equipe reiterou sua recomendação neutra para IRBR3, com preço-alvo de R$ 1,30. Ou seja, praticamente sem potencial de valorização.

No pregão de hoje, as ações do IRB reagem positivamente ao anúncio feito mais cedo. Às 10h22, o papel subia 2,54%, cotado a R$ 1,21. Porém, no ano, a baixa é de 69,65%.

De acordo com informações compiladas pela plataforma TradeMap, das oito recomendações para o ativo, cinco são de manutenção e três são de venda.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Confira a agenda dos candidatos à Presidência da República nesta terça-feira

27 de setembro de 2022 - 7:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais tentam emplacar alta com busca por pechinchas; Ibovespa acompanha ata do Copom hoje

27 de setembro de 2022 - 7:34

A prévia da inflação brasileira será divulgada na terça-feira e o IPCA-15 deve registrar deflação mais uma vez

União que deu resultados

Com fome de aquisições e dois sócios grandes por trás, Dimensa acirra a disputa pelo mercado de software financeiro e mira IPO

27 de setembro de 2022 - 7:00

A Dimensa é fruto de uma joint venture entre a Totvs (TOTS3), maior companhia de sistemas de gestão do país, com a B3 (B3SA3), a dona da bolsa de valores brasileira

ESPECIAL SD 4 ANOS

Um setor para prestar atenção nos próximos 4 anos: por que o lítio precisa estar presente na carteira de investidores sofisticados

27 de setembro de 2022 - 6:32

Também chamado de ‘petróleo branco’, o lítio vai além das baterias de veículos elétricos e do armazenamento de energia renovável

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Medo de recessão derruba o Ibovespa, o que deu errado no The Merge e as chances de Lula no primeiro turno; confira os destaques do dia

26 de setembro de 2022 - 19:29

Não é de hoje que o mercado financeiro pesa o risco de que a economia global enfrente uma grave recessão como efeito colateral das medidas para o controle inflacionário, mas nos últimos dias os investidores aumentaram as apostas de que esse é, de fato, um caminho inevitável.  A preocupação que antes estava quase que restrita […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies