2022-04-27T15:49:53-03:00
Carolina Gama
BECO SEM SAÍDA

Bye Bye, Putin! A primeira grande empresa chinesa sai da Rússia pela guerra na Ucrânia; entenda por que isso aconteceu

A fabricante de drones DJI Technology se juntou a outras gigantes do Ocidente e anunciou a suspensão das operações no país — e pode não ser a única

27 de abril de 2022
15:49
bandeira da China
O setor imobiliário chinês deve seguir pressionando as bolsas, apesar da recuperação do subíndice de Hong Kong - Imagem: Divulgação

Muitas empresas ocidentais saíram da Rússia para protestar contra a invasão da Ucrânia. Em contraste, as empresas chinesas permaneceram no país — em linha com a postura de Pequim de se abster de críticas a Moscou sobre a guerra.

Desde 24 de fevereiro, quando a invasão da Ucrânia teve início, mais de 200 companhias anunciaram a suspensão de atividades na Rússia. Apple, Heineken, McDonald´s, Nike e Volkswagen são algumas delas. 

Além de protestar contra a guerra, a maioria desses conglomerados citou dificuldades em fazer negócios por conta das sanções econômicas e financeiras impostas pelo Ocidente. Parte deles também temeu pela imagem corporativa, por estar presente em um país invasor. 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Mas, considerando os laços entre Rússia e China, por que a  DJI Technology, empresa chinesa e maior fabricante de drones do mundo, resolveu juntar-se ao grupo ocidental e deixar o território russo? 

As razões para a DJI a sair da Rússia

A gigante de drones DJI Technology informou que suspenderá temporariamente os negócios não só na Rússia, como também na Ucrânia. A empresa justificou a medida afirmando que quer garantir que seus produtos não sejam usados ​​em combate.

Um porta-voz da DJI afirmou nesta quarta-feira (27) que a suspensão dos negócios na Rússia e na Ucrânia "não era para fazer uma declaração sobre nenhum país, mas para fazer uma declaração sobre nossos princípios".

No entanto, a decisão vem depois que autoridades da Ucrânia acusaram a DJI de vazar dados sobre os militares ucranianos para a Rússia — alegações que a fabricante de drones industriais e de consumo classificou como "totalmente falsas".

“A DJI está reavaliando internamente os requisitos de conformidade em várias jurisdições”, disse a empresa, em comunicado. “Aguardando a revisão atual, a DJI suspenderá temporariamente todas as atividades comerciais na Rússia e na Ucrânia.”

China num beco sem saída?

A guerra no leste europeu colocou as empresas chinesas em um beco sem saída. A manutenção das operações na Rússia atraiu críticas internacionais, mas a retirada arriscaria uma reação da população e do governo chinês.

Em fevereiro, a gigante de transporte compartilhado Didi Global reverteu a decisão de deixar a Rússia e o Cazaquistão depois que usuários domésticos a acusaram de sucumbir à pressão dos EUA.

E a DJI pode não estar sozinha nessa: a fabricante de equipamentos de telecomunicações Huawei Technologies também está sob pressão e avalia planos para permanecer — ou deixar — a Rússia. 

*Com informações do Asia Financial e da Reuters

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

CHAPA CONFIRMADA

Eleições 2022: Veja quantos milhões Lula e Alckmin declararam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

7 de agosto de 2022 - 12:49

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin confirmaram a chapa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

NÃO ENTRE NESSA

AMTD Digital (HKD): A ação desconhecida que subiu mais de 32.000% em menos de um mês e agora entra em queda meteórica

7 de agosto de 2022 - 11:18

Recém-chegada a Nova York, as ações da AMTD Digital levaram a companhia a valer mais do que grandes bancos como o Goldman Sachs e BofA

ROTA DO BILHÃO

O Lobo de Cashmere: Como Bernard Arnault, dono da LVMH, fez uma fortuna de US$ 168,6 bilhões a partir de bolsas e joias

7 de agosto de 2022 - 8:15

Formado em engenharia e apelidado como “Exterminador do Futuro”, o francês transformou uma empresa de tecidos falida na maior companhia da Europa

IVAN SANT'ANNA

Sob a névoa da guerra: as chances de Rússia e Ucrânia após seis meses de conflito

7 de agosto de 2022 - 7:29

As coisas não se passaram da maneira que Putin queria, e já é muito remota a chance de a Rússia anexar integralmente o seu vizinho do oeste

Existe esperança

Elon Musk flerta com a possibilidade de seguir em frente com a compra do Twitter — mas antes quer certeza sobre o número de usuários da rede

6 de agosto de 2022 - 15:19

O bilionário Elon Musk, dono da Tesla, voltou a usar o próprio Twitter para pressionar os executivos da rede social