🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-19T10:18:36-03:00
Carolina Gama
DO CAOS À PAZ

Fim da guerra? A conversa entre Joe Biden e Xi Jinping que pode colocar fim ao conflito; saiba o que os dois líderes falaram sobre invasão à Ucrânia

Em uma ligação de quase duas horas, o chefe da Casa Branca tentou dissuadir o presidente chinês de ajudar Vladimir Putin a seguir avançando sobre o território ucraniano

18 de março de 2022
17:59 - atualizado às 10:18
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, grita ao microfone
Joe Biden, presidente dos EUA -

Alô, Joe Biden? Certamente não foi assim que começou a ligação do presidente chinês, Xi Jinping, para o chefe da Casa Branca nesta sexta-feira (18). Mas isso pouco importa — o que todo mundo quer saber é o que os líderes das duas maiores economias do mundo conversaram sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia. 

Fato é que enquanto os Estados Unidos orquestram sanções com um grupo de aliados no Ocidente para tentar frear o avanço das tropas de Vladimir Putin sobre a Ucrânia, Pequim - tradicional aliada de Moscou - trabalha pela diplomacia para acabar com o conflito.

Nesse vai e vem de estratégias e ideologias, a conversa entre Biden e Xi teria potencial para conter as ambições russas sem prejuízos ainda maiores aos ucranianos? Por enquanto, não. 

Também, já era de se imaginar que um conflito dessa magnitude - envolvendo gás natural, petróleo, forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e até uma possível Terceira Guerra Mundial - não se resolveria com apenas uma ligação, ainda que seja entre aqueles que dão as cartas no cenário internacional. 

O que Biden falou a Xi sobre a guerra?

Nos 110 minutos de conversa, Biden tentou dissuadir Xi de ajudar a Rússia em sua guerra contra a Ucrânia. 

De acordo com a Casa Branca, o presidente norte-americano descreveu ao líder chinês as implicações e consequências caso a China forneça apoio material à Rússia nos ataques classificados como brutais contra cidades e civis ucranianos.

Biden também reforçou as visões dos Estados Unidos e seus aliados sobre o conflito e detalhou seus esforços para prevenir e responder à invasão, incluindo a imposição de custos a Moscou.

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui

O objetivo do presidente norte-americano ao falar diretamente com Xi era, em parte, verificar exatamente onde o presidente chinês está na guerra, mas não ficou claro se ele obteve êxito nessa missão. 

Ainda segundo a Casa Branca, Biden não fez nenhum pedido específico a Xi, optando por oferecer uma visão mais ampla da situação internacional.

"A China tem que tomar uma decisão por si mesma sobre onde quer estar e como quer que os livros de história os vejam e vejam suas ações", disse a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki. "Essa é uma decisão para o presidente Xi tomar."

Xi ouviu tudo calado?

Ao que tudo indica, o presidente chinês se manteve firme ao propósito de evitar uma escalada ainda maior na guerra entre Rússia e Ucrânia. 

Segundo a imprensa estatal chinesa, Xi disse a Biden que tanto os Estados Unidos quanto a China têm a responsabilidade de garantir a paz - uma sugestão indireta de que ele não está interessado em um conflito que extrapole as fronteiras ucranianas.  

Xi Jinping afirmou ainda que a guerra "não atende o interesse de ninguém" e que paz e segurança são as "riquezas que a comunidade internacional mais deve valorizar". 

O presidente chinês ainda instou que Pequim e Washington, como membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), devem não só levar a relação bilateral entre os países para o "caminho certo" como realizar esforços em prol da paz mundial.

De acordo com a mídia estatal, Xi garantiu a Biden que a crise na Ucrânia é algo que o país "não quer ver" e mostra que as tensões entre países não podem escalar ao ponto de começar um conflito armado.

Veja também - Guerra Nuclear na Ucrânia? Arsenal atômico russo está pronto para o combate; veja riscos

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOITE CRIPTO

Sem fôlego: bitcoin (BTC) opera em alta, mas ainda não volta para os US$ 20 mil; entenda por quê

Apesar do respiro desta sexta-feira (1), o bitcoin ainda sente todo o peso de um Federal Reserve mais agressivo contra a inflação. A semana também não foi tão positiva assim com o noticiário do universo digital.

VAI TER QUE PAGAR!

Um acordo de milhões: Petrobras (PETR4) se entende com a ANP sobre royalties da operação de xisto no Paraná

Segundo a estatal, o acordo envolve o pagamento de R$ 601 milhões pela companhia — um montante que já foi provisionado nas demonstrações financeiras

CASOU!

Enfim, sós! Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) consumam combinação de negócios; confira detalhes

Por conta do enlace, hoje foi o último dia de negociação das ações de emissão da Unidas na B3

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa começa julho com o pé direito, o reforço de caixa da MRV (MRVE3) e a semana em cripto; confira os destaques do dia

Que sexta-feira costuma ser o dia da semana favorito de muita gente não é novidade, mas você já reparou na tendência que temos de tentar fazer dele o mais leve de todos para não atrapalhar o descanso do fim de semana? Seja no escritório ou no mercado financeiro, o último dia útil é o momento […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa dá uma pausa nas perdas e sobe 0,29% na semana, mas dólar dispara e chega a R$ 5,32

O começo de julho foi mais animador para o Ibovespa, mas as dificuldades seguem pressionando o câmbio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies