Menu
2021-03-12T20:04:33-03:00
Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
E lá vamos nós

Pesquisa XP/Ipespe mostra Bolsonaro e Lula empatados e Moro como o único que derrota o presidente no 2º turno

Levando em conta a margem de erro de 3,5 pontos percentuais, os dois candidatos estariam em um empate técnico.

12 de março de 2021
17:17 - atualizado às 20:04
Lula Luiz Inácio Jair Bolsonaro
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estão empatados tecnicamente em uma possível disputa pela Presidência em 2022, de acordo com a pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira (12).

Leia também:

No relatório, Bolsonaro teria 27% das intenções de voto, e Lula teria 25%, no primeiro turno da disputa. Levando em conta a margem de erro de 3,5 pontos percentuais, os dois candidatos estariam em um empate técnico.

Vale ressaltar que este foi o primeiro levantamento XP/Ipespe após a decisão do ministro do STF, Edson Fachin, de restabelecer os direitos políticos de Lula, tornando-o elegível novamente.

Ainda no primeiro turno, o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro teria 10%, Ciro Gomes (PDT) teria 9% e o apresentador Luciano Huck teria 6%. Os demais candidatos somam 10%, enquanto os votos em branco e nulo chegam a 13%.

Segundo turno continua em impasse

Em um segundo turno entre Bolsonaro e Lula, o cenário continua em empate técnico. O atual presidente marca 41%, enquanto o ex-presidente bateria 40%.

Em outros cenários de segundo turno, Bolsonaro estaria à frente de Fernando Haddad (PT) (40% a 36%), Huck (37% a 32%), Ciro Gomes (39% a 37%), Guilherme Boulos (40% a 30%) e do tucano João Doria (39% a 29%). Contra Moro, seu ex-ministro da Justiça, Bolsonaro aparece numericamente atrás (31% a 34%).

O 'X' da questão, "taokei"?

O ponto que principalmente deveria chamar a atenção de Jair Bolsonaro não é o empate com Lula ou a eventual perda para Moro, mas sim o desejo de mudança entre os entrevistados.

De acordo com a pesquisa, 52% prefeririam votar em um candidato que "mude totalmente a forma como o Brasil está sendo administrado". Já outros 29% prefeririam alguém que "mude um pouco". E somente 15% gostariam de alguém que "dê continuidade à forma atual".

A pesquisa entrevistou 800 pessoas por telefone com pesquisadores treinados, entre os dias 9 e 11 de março.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies