2021-05-17T23:00:55-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Balanço

De volta aos trilhos? Itaú supera projeções e tem lucro de R$ 6,4 bilhões no 1º trimestre

Resultado do maior banco privado brasileiro representa um avanço de 63,6% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado

3 de maio de 2021
19:17 - atualizado às 23:00
Imagem: Shutterstock

Os lucros em alta voltaram para o Itaú Unibanco. Depois de quatro trimestres seguidos em queda, o resultado recorrente do maior banco privado atingiu R$ 6,398 bilhões nos três primeiros meses de 2021.

Trata-se de um avanço de 63,6% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, quando o balanço foi afetado por uma megaprovisão de R$ 10 bilhões para possíveis perdas com o chamado "efeito-covid".

O lucro do primeiro trimestre também superou a estimativa média dos analistas, que apontava para um resultado de R$ 5,7 bilhões, de acordo com dados da Bloomberg.

Com o lucro maior, a rentabilidade sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) do Itaú atingiu 18,5%. Apesar da melhora em relação aos 12,8% do primeiro trimestre de 2020, o retorno ficou abaixo dos 20,9% registrados pelo Santander Brasil.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Provisões em queda, tesouraria em alta

A volta dos lucros em alta do Itaú se deve principalmente à forte queda de 59,2% no chamado custo de crédito, que inclui as despesas com provisões, para R$ 4,1 bilhões.

Lembrando que a base de comparação do primeiro trimestre do ano passado é bem alta porque o banco reforçou o balanço para lidar com perdas com calotes diante da crise com a pandemia da covid-19.

O Itaú também se beneficiou do aumento da margem financeira, que avançou 4,7% em relação aos três primeiros meses de 2020, para R$ 18,6 bilhões.

Esse resultado, contudo, se deu principalmente graças ao resultado da tesouraria do banco, já que a margem no crédito seguiu pressionada e recuou 5,1%.

A carteira de crédito do Itaú encerrou março em R$ 906 bilhões, um avanço de 4,2% no trimestre e de 15% em 12 meses.

O índice de inadimplência se manteve comportado e ficou em 2,3%, estável no trimestre e 0,8 ponto percentual abaixo do primeiro trimestre de 2020.

Mas é sempre bom destacar que os bancos promoveram renegociações de dívidas em meio à crise, então a expectativa é que o nível de calotes aumente nos próximos balanços.

Tarifas e despesas

Outro ponto negativo do balanço do Itaú — pelo menos do ponto de vista dos acionistas — foi a receita com a prestação de serviços e a receita com seguros, que recuou 0,3% no primeiro trimestre, para R$ 11 bilhões.

O resultado está abaixo da projeção do banco para o ano, de um crescimento entre 2,5% e 6,5%.

O peso da competição das novas empresas de tecnologia financeira (fintechs) se reflete nas receitas em cartões, que caíram 4,5%, e na administração de fundos, que apresentou uma queda de 13,1%.

Já as despesas operacionais e com pessoal do Itaú aumentaram 3,2% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, para R$ 12,4 bilhões.

O aumento nos gastos foi puxado pelas operações do banco na América Latina, em razão da variação cambial.

Leia também:

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Exclusivo

Na “caça aos unicórnios”, Itaú lança fundo para aplicar em gestores de investimentos alternativos

O banco acaba de abrir para captação o Polaris, fundo com objetivo de retorno de até 25% ao ano e foco em investimentos que vão bem além do “combo” tradicional de bolsa, dólar e juros

CONSTRUTORAS COM DESCONTO

Vendas de imóveis em alta, ações em baixa. A queda das incorporadoras abriu uma oportunidade de compra na bolsa?

Os resultados do quarto trimestre mostram que as empresas do setor entregaram desempenhos sólidos, mas as ações caminham na direção contrária

COMPRA PROGRAMADA

‘Vale Gás’: Ultragaz cria cartão que permite ‘congelar’ o preço e parcelar a compra do gás de cozinha

O GLP é um dos derivados de petróleo afetado pela alta do dólar frente ao real e pela valorização da commodity no mercado internacional

SALTO COM FINANÇAS

Itaú (ITUB4) escala 53 posições em ranking e se torna único brasileiro entre 500 marcas globais mais valiosas; veja lista completa

Além de figurar entre as marcas mais valiosas, o Itaú conquistou uma posição na lista dos 250 principais CEOs ou “guardiões de marca”

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Volatilidade a mil com decisão de juros do Fed, reabertura do fundo da Dynamo e nova aquisição da Petz: veja o que mexeu com o mercado hoje

O bom humor nos mercados era tanto nesta quarta-feira (26) que nem parecia dia de decisão de juros pelo Federal Reserve, o banco central americano. As bolsas americanas e europeias operavam em alta, ainda em clima de recuperação das perdas do início da semana, e o Ibovespa subia mais de 1,5%, ainda puxado pela entrada […]