Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-17T23:00:55-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Balanço

De volta aos trilhos? Itaú supera projeções e tem lucro de R$ 6,4 bilhões no 1º trimestre

Resultado do maior banco privado brasileiro representa um avanço de 63,6% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado

3 de maio de 2021
19:17 - atualizado às 23:00
Itaú dividendos
Imagem: Shutterstock

Os lucros em alta voltaram para o Itaú Unibanco. Depois de quatro trimestres seguidos em queda, o resultado recorrente do maior banco privado atingiu R$ 6,398 bilhões nos três primeiros meses de 2021.

Trata-se de um avanço de 63,6% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, quando o balanço foi afetado por uma megaprovisão de R$ 10 bilhões para possíveis perdas com o chamado "efeito-covid".

O lucro do primeiro trimestre também superou a estimativa média dos analistas, que apontava para um resultado de R$ 5,7 bilhões, de acordo com dados da Bloomberg.

Com o lucro maior, a rentabilidade sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) do Itaú atingiu 18,5%. Apesar da melhora em relação aos 12,8% do primeiro trimestre de 2020, o retorno ficou abaixo dos 20,9% registrados pelo Santander Brasil.

Provisões em queda, tesouraria em alta

A volta dos lucros em alta do Itaú se deve principalmente à forte queda de 59,2% no chamado custo de crédito, que inclui as despesas com provisões, para R$ 4,1 bilhões.

Lembrando que a base de comparação do primeiro trimestre do ano passado é bem alta porque o banco reforçou o balanço para lidar com perdas com calotes diante da crise com a pandemia da covid-19.

O Itaú também se beneficiou do aumento da margem financeira, que avançou 4,7% em relação aos três primeiros meses de 2020, para R$ 18,6 bilhões.

Esse resultado, contudo, se deu principalmente graças ao resultado da tesouraria do banco, já que a margem no crédito seguiu pressionada e recuou 5,1%.

A carteira de crédito do Itaú encerrou março em R$ 906 bilhões, um avanço de 4,2% no trimestre e de 15% em 12 meses.

O índice de inadimplência se manteve comportado e ficou em 2,3%, estável no trimestre e 0,8 ponto percentual abaixo do primeiro trimestre de 2020.

Mas é sempre bom destacar que os bancos promoveram renegociações de dívidas em meio à crise, então a expectativa é que o nível de calotes aumente nos próximos balanços.

Tarifas e despesas

Outro ponto negativo do balanço do Itaú — pelo menos do ponto de vista dos acionistas — foi a receita com a prestação de serviços e a receita com seguros, que recuou 0,3% no primeiro trimestre, para R$ 11 bilhões.

O resultado está abaixo da projeção do banco para o ano, de um crescimento entre 2,5% e 6,5%.

O peso da competição das novas empresas de tecnologia financeira (fintechs) se reflete nas receitas em cartões, que caíram 4,5%, e na administração de fundos, que apresentou uma queda de 13,1%.

Já as despesas operacionais e com pessoal do Itaú aumentaram 3,2% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, para R$ 12,4 bilhões.

O aumento nos gastos foi puxado pelas operações do banco na América Latina, em razão da variação cambial.

Leia também:

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Exile on Wall Street

Felipe Miranda: Entre “O fim do Brasil —parte 2” e o começo da terceira via

Depois do desastre com o teto de gastos, o que podemos esperar de uma resolução que não envolva nem Lula nem Bolsonaro?

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje: Suas definições de “responsabilidade fiscal” foram atualizadas

A temporada de resultados brasileira, que começou na última sexta-feira, segue hoje com EcoRodovias, EDP Brasil, Neoenergia e TIM, após o fechamento do mercado. Enquanto isso, ao longo do dia, o presidente Jair Bolsonaro deverá lançar o Programa de Crescimento Verde, indicativo positivo para a COP26 de novembro

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) retoma os US$ 63 mil após cair na sexta-feira e outras criptomoedas sobem até 10% hoje; confira

Destaque para a Solana (SOL), que vem apresentando resultados acima da média das dez principais moedas do mundo

UM OLHO NO GATO, OUTRO NO PEIXE

Como a encrencada Evergrande pretende se inspirar em Elon Musk para sair da draga

Depois de depositar dinheiro devido a credores externos, fundador fala em deixar em segundo plano os empreendimentos imobiliários para investir em setores considerados mais promissores

MERCADOS HOJE

Ibovespa tenta se recuperar do baque fiscal e abre a semana em alta de mais de 2%; dólar recua

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abre espaço para uma recuperação do Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies