Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-18T08:16:05-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Esquenta dos Mercados

Bolsa deve olhar Petrobras e Eletrobras, em dia de agenda fraca e ressaca da Super Quarta

As bolsas pelo mundo ainda operam em baixa, sentindo as decisões do BC americano, em dia de noticiário fraco

18 de junho de 2021
8:02 - atualizado às 8:16
Homem prestes a tomar sal de frutas
Homem prestes a tomar sal de frutas - Imagem: LightField Studios/Shutterstock

Os ecos das decisões dos Bancos Centrais ainda reverberam nas bolsas pelo mundo. Os principais índices internacionais ainda não se acostumaram com o atual período de alta da inflação nos Estados Unidos. O Federal Reserve já anunciou que irá aumentar os juros até 2023, antes do esperado pelo mercado.

O presidente da instituição, Jerome Powell, assumiu que a inflação está escalando de maneira mais forte do que o esperado no país. Isso se deve à força da campanha de vacinação e retomada das atividades, mas pode levar a um “superaquecimento” da economia. 

Por aqui, a decisão do Banco Central brasileiro veio de acordo com o esperado, uma alta de 0,75 pontos percentuais. Entretanto, as perspectivas para o futuro não deixam escapar que a Selic possa chegar a até 7,0% no final do ano.

Esse tom agressivo contra a alta dos preços do BC deve afastar os temores de uma velha conhecida dos brasileiros: a inflação, que vem dando as caras nos últimos meses, de acordo com dados do IBGE. 

Com a agenda mais esvaziada para o pregão desta sexta-feira (18), as movimentações das empresas devem agitar os negócios, enquanto as bolsas repercutem os ecos da Super Quarta. 

Fechamento de ontem

Nesse cenário, o pregão da última quinta-feira (17) foi marcado por uma queda forte do índice brasileiro. O Ibovespa encerrou o dia aos 128.057 pontos, uma queda de 0,93%. O dólar à vista também encerrou os negócios em baixa de 0,74%, a R$ 5,0225.

Estatais

A Petrobras protocolou nesta quinta-feira (17) o pedido de registro da oferta secundária (follow on) de 436,8 milhões de ações ON da BR Distribuidora (BRDT3). De acordo com o prospecto preliminar, a operação pode chegar ao valor total de R$ 11,542 bilhões.

Além disso, a aprovação da MP que viabiliza a privatização da Eletrobras também foi aprovada no final da tarde de ontem. Agora, a MP irá para a Câmara, para uma votação que deve ocorrer na segunda-feira (21), tendo em vista que o texto tem prazo máximo de aprovação até terça-feira (22).

A American Depositary Receipes (ADR) da Eletrobras disparou 6,48% na sessão estendida ontem da bolsa de Nova York, o que sinaliza que as ações da empresa devem avançar na B3.

Autonomia do BC

O Supremo Tribunal Federal (STF) inicia hoje o julgamento da ação que questiona a autonomia do Banco Central. A contestação foi apresentada pelo PT e PSOL e pede a derrubada da legislação que concedeu autonomia para a instituição.

Entre os pontos da lei, estão os mandatos fixos para dirigentes do BC. A s legendas apontam que houve uma ação direta de inconstitucionalidade que, além de ferir Constituição, esvazia os poderes do governo federal na elaboração da política monetária do país.

Bolsas pelo mundo

Os principais índices asiáticos encerraram o pregão de maneira mista na manhã desta sexta-feira (18). A ressaca pós Super Quarta atingiu as bolsas da região por mais tempo do que se imaginava e, para completar, o BC do Japão manteve sua política monetária mesmo com o cenário hawkish (propenso à retirada de estímulos) do Fed.

Já as bolsas da Europa caem majoritariamente, após dados preocupantes da inflação alemã e do varejo britânico desanimarem, em meio ao cenário de mudança de tom do Federal Reserve.

Por fim, os futuros de Nova York operam de maneira mista, sem maiores indicadores econômicos pela frente. 

Agenda do dia

Confira os principais destaques para esta sexta-feira (18):

  • Supremo Tribunal Federal: Suprema Corte começa hoje o julgamento virtual sobre a autonomia do Banco Central
  • Estados Unidos: Diretora do FMI, Kristalina Georgieva participa de evento do Instituto Brookings sobre precificação de carbono (11h)
  • Estados Unidos: Poços de petróleo em operação (14h)
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Nova bolada

Corretora que quer levar brasileiros a investir nas bolsas dos EUA recebe aporte de R$ 150 milhões; saiba mais

Com US$ 1 bilhão em ativos sob gestão e 300 mil clientes, a Avenue Securities recebeu aporte do fundo japonês Softbank

O gigante quer mais

Buscando margem: Itaú Unibanco (ITUB4) aposta em retomada de crédito pessoal para lucro continuar em alta

Carteira de crédito tem sido impulsionada por linhas com juros mais baixos para os clientes, como financiamento de imóveis e de veículos

Na mira da lei

O que bitcoin e carro tem em comum? Para o novo diretor da CVM americana, ambos precisam de limites

O novo chefe da SEC, a CVM americana, é um entusiasta de criptomoedas e deve trazer um time de peso para sua equipe

Na agenda

Reforma administrativa deve ser votada na Câmara no fim de agosto, diz Lira

O parlamentar avaliou que ficará mais difícil avançar com reformas no ano que vem, quando os interesses políticos vão se sobrepor à agenda econômica

Negócios

Ganhando tração, área de gestão de patrimônio da Vitreo já captou R$ 520 milhões –meta é chegar a R$ 1 bi ainda em 2021

Com serviços exclusivos para clientes com patrimônio acima de R$ 10 milhões, a Vitreo Wealth tem diversos diferenciais e avança em cenário de aquecimento da economia, boom de IPOs, fusões e aquisições e de fortalecimento das startups

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies