Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-20T20:37:45-03:00
Estadão Conteúdo
após caso queiroz

PGR vai apurar pagamentos da JBS a Frederick Wassef, ex-advogado de Bolsonaro

Documentos recebidos pelo Ministério Público do Estado Rio de Janeiro apontam pagamento de R$ 9 milhões da JBS, empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista, entre 2015 e 2019

20 de agosto de 2020
20:37
Frederick Wassef
Brasil, São Paulo, SP, 19/06/2019. Retrato de Frederick Wassef, advogado de Flávio Bolsonaro, durante entrevista em São Paulo. - Imagem: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

O procurador-geral da República, Augusto Aras, determinou a apuração de informações sobre pagamentos do grupo J&F a Frederick Wassef, advogado que atendia o presidente Jair Bolsonaro.

Documentos recebidos pelo Ministério Público do Estado Rio de Janeiro apontam pagamento de R$ 9 milhões da JBS, empresa dos irmãos Joesley e Wesley Batista, entre 2015 e 2019. As informações foram reveladas pela Revista Crusoé.

Aras vai solicitar ao MP estadual do Rio de Janeiro acesso a essas informações. "Eventual irregularidade poderá reforçar os indícios de omissão nos acordos de colaboração premiada dos executivos da companhia", informou em nota a PGR.

No segundo semestre do ano passado, Frederick Wassef compareceu à Procuradoria-Geral da República (PGR) para uma reunião com o então coordenador dos processos relacionados à Operação Lava Jato na PGR, o subprocurador-geral da República José Adonis Callou. A intenção dele era discutir o acordo de leniência do grupo empresarial, que havia sido rescindido pela Procuradoria-Geral.

O acordo foi assinado em 2017, na gestão Rodrigo Janot, procurador-geral da República que veio a rescindir o trato, diante da suspeita de que o então procurador da República Marcelo Miller teria feito jogo duplo, atendendo à empresa enquanto ainda fazia parte do MPF.

Segundo Callou disse ao Estadão, Wassef foi encaminhado a seu gabinete pelo gabinete do procurador-geral. A conversa teria sido rápida, pois o advogado não tinha procuração para o caso sobre que desejava tratar. "Ele disse que apresentaria, mas não retornou. A conversa foi somente essa", disse Callou ao Estadão.

A PGR disse, em nota, que Augusto Aras não participou de nenhum dos contatos que trataram de eventual proposta de repactuação do acordo de colaboração premiada da JBS com envolvimento do advogado Frederick Wassef. "Todas as solicitações de audiência para tratar de assuntos jurídicos que chegam ao gabinete do PGR são direcionadas para os procuradores que atuam na respectiva matéria. O PGR dedica-se às áreas constitucional e cível perante o STF.

O procurador-geral da República afirma que não recebeu solicitação de nenhuma natureza por parte do presidente da República, e desconhece supostos telefonemas do presidente para qualquer membro do MPF. A PGR reitera posição contrária a uma eventual renegociação com os colaboradores", diz a nota.

COM A PALAVRA, A JBS

Até a publicação desta matéria, a reportagem entrou em contato com a JBS, mas ainda não havia recebido uma resposta. O espaço permanece aberto a manifestações.

COM A PALAVRA, FREDERICK WASSEF

Em resposta às recentes notícias que circulam utilizando o meu nome, venho informar que qualquer tema relacionado à JBS ou qualquer outro cliente do meu escritório, não foi tratado com o Procurador Geral da República, o excelentíssimo Sr. Dr. Augusto Aras. Dentro das minhas competências como advogado, não atuei junto a PGR em nome da JBS no final de 2019 conforme noticiado pela mídia.

É importante salientar ainda que o Presidente da República, Jair Bolsonaro, jamais ligou ou pediu para que o Procurador Geral da República, Dr. Augusto Aras, me atendesse.

Não é de hoje que se levantam mentiras utilizando o meu nome ao noticiar FAKE NEWS - notícias falsas - na mídia nacional com a clara intenção de disseminar confusão, causar dano e atacar a imagem e a idoneidade do Presidente da República.

Sem mais no momento.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ACIONISTAS FELIZES

‘Sextou’ com dividendos: Raia Drogasil (RADL3) e MRS Logística (MRSA3B) anunciam R$ 201 milhões em proventos

Ambas as companhias detalharam o valor por ação, a data de corte para receber os proventos e quando o dinheiro deverá cair na conta dos acionistas

FECHAMENTO DA SEMANA

Em semana de alta volatilidade, Ibovespa pega carona com PEC dos precatórios e sobe 2,78%; dólar também avança, mas juros passam por alívio

Variante ômicron, PEC dos precatórios e o futuro da política monetária americana dominaram a semana do Ibovespa

Evergrande vende parte de suas ações de empresa de tecnologia e obtém US$ 145 mi

O grupo chinês da Evergrande levantou cerca de US$ 145 milhões nos últimos dias com a venda de parte de suas ações em uma produtora de filmes e empresa de mídia na internet, a HengTen Networks. Assim, a gigante imobiliária vendeu cerca de 5,7% das ações da HengTen Networks e junta mais dinheiro à medida […]

Aperto monetário

Copom deve elevar Selic para 9,25% ao ano na próxima semana, aposta JP Morgan

Para o banco, a queda de 0,1% do PIB do terceiro trimestre e o avanço da PEC dos precatórios no Congresso fizeram com que as estimativas convergissem para a manutenção do ritmo de alta de 1,5 ponto

Intervenção estatal

Sob risco de novo calote, governo chinês envia ‘socorro administrativo’ para Evergrande

O movimento ocorre após a gigante imobiliária alertar que corria o risco de não cumprir mais uma grande obrigação financeira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies