Menu
2020-04-27T17:41:34-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
afago

‘Homem que decide economia no Brasil é um só e se chama Paulo Guedes’, diz Bolsonaro

Rumores de uma possível saída do ministro da Economia do governo aumentaram na sexta-feira, quando Sergio Moro comunicou a própria demissão

27 de abril de 2020
9:30 - atualizado às 17:41
49815382517_6fe015ea14_c
(Brasília - DF, 24/04/2020) Presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR -

O presidente Jair Bolsonaro concedeu uma entrevista nesta segunda-feira (27) ao lado do ministro Paulo Guedes (Economia), de Tereza Cristina (Agricultura) e de Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) - em uma sinalização de continuidade da agenda do governo. Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, também estava presente.

"Homem que decide economia no Brasil é um só e se chama Paulo Guedes. Ele nos dá o norte, nos dá recomendações e o que nós realmente devemos seguir", disse Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada.

O presidente recebeu na sexta-feira (24) o pedido de demissão do ministro Sergio Moro, chamado no início do governo - ao lado de Guedes - de "superministro".

Na quarta-feira (22), a ala militar do governo lançou um plano de recuperação econômica sem a presença do ministro Paulo Guedes. Chamado de "Pró-Brasil", o projeto prevê a ampliação do gasto público para a retomada econômica por meio de obras em infraestrutura. A área econômica do governo apelidou o programa de "Dilma 3".

Ao lado do presidente, Guedes disse nesta segunda que seguirá com a mesma política econômica, com reformas estruturantes e investimentos bilionários nas áreas de saneamento, infraestrutura, óleo e gás e setor elétrico.

"Nós estamos justamente lançando uma camada de proteção para os mais frágeis. Nós fizemos um ajuste da nossa política, passamos de reformas estruturantes para medidas emergenciais", disse o ministro.

O discurso de Guedes foi reforçado pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que disse que há interesse de investidores, nacionais e estrangeiros, em ativos brasileiros. Segundo ele, o governo realizará leilões de concessões ainda neste ano.

A ministra Tereza Cristina, da Agricultura, também destacou o resultado de safras e exportações e destacou que não há problemas de abastecimento no País.

Na área econômica, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que parte da solução para a crise vai partir do governo federal. Segundo ele, há preocupação na manutenção da disciplina fiscal, que será o que vai manter a economia em curso e dará condições para que País consiga viver com o juro baixo e a inflação controlada.

Campos Netos também afirmou que é papel do BC manter controle de preços e solidez do mercado. Ainda, que vê resultados das medidas, como o crescimento da concessão de crédito. "Existe uma preocupação de o crédito chegar ao pequeno. O BC está tomando as ações possíveis para que isso aconteça", comentou.

*Com informações de Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Boletim médico

Covid-19: mortes ultrapassam 264 mil e casos chegam a quase 11 milhões

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite deste sábado (6)

ESTRADA DO FUTURO

A mentira envolvendo o Clubhouse e o Tinder que rendeu 400% de valorização

Os mercados estão longe de serem perfeitos, e hoje vou te contar uma história real que envolve duas das empresas mais quentes no setor de mídias sociais: o “Clubhouse” e o “Tinder”.

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies