Menu
2020-11-22T14:28:14-03:00
Estadão Conteúdo
diante da comunidade internacional

Ao G20, Bolsonaro diz que assumirá compromissos com sustentabilidade

Mundo tem olhado para a agenda ambiental brasileira por causa das polêmicas em torno da administração das florestas tropicais, em especial da Amazônia

22 de novembro de 2020
14:27 - atualizado às 14:28
Jair Bolsonaro
Imagem: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou há pouco a chefes de Estado e de governo durante reunião de cúpula do grupo das 20 maiores economias do mundo (G20) que o Brasil vai assumir novos e maiores compromissos nas áreas do desenvolvimento e da sustentabilidade.

"Ao mesmo tempo em que buscamos maior abertura econômica, estamos cientes de que os acordos comerciais sofrem cada vez mais influência da agenda ambiental", afirmou ele durante o encontro que ocorre neste fim de semana virtualmente por causa da pandemia de coronavírus.

O mundo tem olhado para a agenda ambiental brasileira por causa das polêmicas em torno da administração das florestas tropicais, em especial da Amazônia.

Alguns investidores internacionais já alertaram o Palácio do Planalto sobre a necessidade de ampliar a proteção ambiental feita no País sob o custo de tirarem seus recursos do território nacional. Algumas cadeias varejistas gigantes, principalmente da Europa, também têm condicionado a continuidade das compras de produtos domésticos a certificações de origem das matérias-primas.

A discussão do G20 sobre sustentabilidade ocorre no evento paralelo organizado pela presidência da Arábia Saudita "Salvaguardando o planeta: a abordagem CCE", sigla em inglês para economia circular do carbono. O encontro é fechado à imprensa, mas sete líderes do grupo gravaram depoimentos sobre a área que já foram divulgados pelo G20.

"O Brasil é um país resiliente. Queremos um futuro de desenvolvimento sustentável e repleto de oportunidades para a nossa população", disse Bolsonaro. Ele afirmou que seu governo tem promovido a abertura da economia, com vistas a uma maior integração do Brasil aos fluxos de comércio e investimento mundiais. Para o presidente, são demonstrações do empenho os acordos comerciais negociados pelo Mercosul com a União Europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio, a EFTA.

Bolsonaro também mencionou o início das tratativas com a Coreia do Sul e com o Canadá e os acordos firmados entre o Brasil e Estados Unidos sobre facilitação do comércio, boas práticas regulatórias e combate à corrupção. "Estamos construindo um País aberto para o mundo, disposto, não apenas a buscar novos acordos comerciais, mas também a assumir novos e maiores compromissos nas áreas do desenvolvimento e da sustentabilidade."

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Sobre shoppings e alianças

Como “compra por vingança”, casamentos adiados e bebês podem beneficiar a Vivara

Ao reafirmar recomendação de compra, XP explica como retomada de planos familiares e a vontade de consumir vão beneficiar a produtora de joias

Indenização ao governo

Ford deve pagar R$ 2,5 bilhões ao governo da Bahia

O acerto deve ser anunciado nos próximos dias, segundo fontes dos setores automotivo e jurídico

Força do campo

Prestes a realizar IPO, AgriBrasil aposta em sustentabilidade e expansão geográfica

Empresa que atua no ramo de exportação de grãos foi fundada em 2013 por Frederico Humberg, que vai aproveitar oferta para vender ações

Exile on Wall Street

Ouvi na rádio que os brasileiros estão indo: a evolução econômica passa distante da realidade das pessoas

Ouvi hoje cedo na rádio que os juros estão voltando. O retorno do rentismo? — pergunta o locutor. Não é para tanto. Há um certo simplismo injetado nas narrativas à medida que ganham escala. Complexidade e escalabilidade são grandezas inversamente proporcionais. Quinta passada, voltei pra casa também ouvindo o jornal na rádio. Eu gosto de […]

MERCADOS HOJE

Juros avançam e dólar recua após nova alta da Selic; bolsa opera instável com recuo das commodities

A bolsa brasileira opera em alta, na contramão do movimento visto em Nova York. O mercado de juros futuros também fica aquecido e passa por ajustes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies