Menu
2020-07-28T16:14:25-03:00
Estadão Conteúdo
após críticas sobre desmatamento

Acenos ao mercado: ministro sinalizam projetos sustentáveis em meio à crise

Com o governo de Jair Bolsonaro cada vez mais cobrado internacionalmente por medidas enfáticas de combate ao desmatamento, os ministros Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) deram acenos ao mercado com projetos ambientalmente sustentáveis

28 de julho de 2020
16:14
Desmatamento desflorestamento
Imagem: Shutterstock

Com o governo de Jair Bolsonaro cada vez mais cobrado internacionalmente por medidas enfáticas de combate ao desmatamento, os ministros Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) deram acenos ao mercado com projetos ambientalmente sustentáveis nesta terça-feira, durante o Invest in Brasil Infrastructure. O evento online foi promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

No mês passado, uma carta assinada por 29 instituições financeiras que gerenciam mais de US$ 3,7 trilhões em ativos foi entregue ao governo Bolsonaro. No documento, os bancos afirmaram que o governo brasileiro precisa frear o desmatamento na Amazônia, sob risco de alimentar "uma incerteza generalizada sobre as condições para investir ou fornecer serviços financeiros ao Brasil". Desde então, o Planalto começou a se movimentar para tentar mudar essa imagem.

No painel de cada um dos ministros a questão ambiental ganhou destaque. Segundo Freitas, os projetos da sua pasta serão "exemplo de sustentabilidade" e vão colaborar com a descarbonização da matriz de transporte. "Teremos projetos licenciáveis e mais do que isso, teremos projetos que trarão resultados efetivos no ponto de vista da sustentabilidade. Vamos provar que é possível fazer a provisão da infraestrutura, aliando à preservação do meio ambiente. Teremos os projetos mais sustentáveis do planeta", disse o ministro.

Já Rogério Marinho afirmou que sua equipe está tratando com a CBI (Climate Bonds Initiative) para que toda a cadeia de projetos da pasta tenha certificado ambiental. "Dessa forma, iremos permitir que os investidores possam lançar títulos verdes", disse.

De acordo com Marinho, uma matriz energética mais limpa ganhará cada vez mais destaque no "novo normal" após a pandemia. "A gente tem noção de que essa reconstrução mundial se dará com uma nova matriz energética e com uma nova responsabilidade em relação às aplicações de fundos privados", disse.

Marinho destacou que hoje há uma liquidez grande no mercado, mas também há forte preocupação para que os recursos sejam aplicados em projetos com previsibilidade, segurança jurídica e desenvolvimento sustentável.

Depois da fala dos ministros, o gerente de Investimentos na Apex-Brasil, Roberto Escoto, que estava moderando os painéis, enfatizou a importância da sustentabilidade no setor e chamou a atenção dos investidores para o tema.

Infraestrutura

No evento, Freitas defendeu que o investidor internacional vai entrar no Brasil, mesmo com toda a crise global atual. "Muita gente pergunta. E a crise? O investidor vai entrar no Brasil? Eu não acho. Tenho certeza", disse.

Para justificar o apetite do investidor no País, Freitas disse que o País conseguiu manter intacto seus contratos mesmo diante da crise do covid-19. "Não rasgamos contratos", disse. Ele emendou: "o Brasil foi um dos primeiros a definir que a pandemia se enquadra como força maior", disse.

Sobre projetos, Freitas voltou a reforçar o calendário de leilões do governo, com destaque para a consulta pública de desestatização do porto de Vitória (ES), que deve ser publicada em breve, além da relicitação da Dutra, principal ligação rodoviária entre Rio de Janeiro e São Paulo, cujo contrato atual, com a CCR, se encerra no fim de fevereiro do ano que vem.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Em 2009

Carlos Bolsonaro comprou imóvel por preço 70% abaixo do fixado pela prefeitura

A prática não é ilegal, mas costuma despertar suspeitas – por possibilitar, em tese, pagamentos “por fora”, sem registros oficiais.

Em expansão

E-commerce, mercado financeiro e delivery puxam contratações de executivos

Segundo dados do LinkedIn, houve 1.269 movimentações para cargos executivos entre março e agosto, 80% delas foram para esses setores.

Judiciário

Celso de Mello antecipa saída e acelera sucessão no STF

Com saída, abre-se a primeira vaga para indicação do presidente Jair Bolsonaro.

Mais lidas

MAIS LIDAS: De bolso cheio para brigar contra todos

Na semana em que o Seu Dinheiro completou dois anos no ar, refleti sobre quanta água rolou em tão pouco tempo. Foram muitos acontecimentos relevantes para os mercados, como eleição presidencial, guerra comercial de China e Estados Unidos, aprovação da Reforma da Previdência e a chegada do coronavírus. A Julia Wiltgen levantou o ranking de […]

Aviação regional

Governo quer licitar cinco blocos de aeroportos na Amazônia Legal

Pontapé inicial será no Amazonas, onde o governo espera transferir para uma empresa a operação de oito aeroportos regionais em 2022

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements