Menu
2020-04-30T11:29:39-03:00
Estadão Conteúdo
EX-AMIGOS

Bolsonaro diz ter recomendação para não divulgar áudio da reunião com Moro

“Último conselho que tive é não divulgar para não criar turbulência. Uma reunião reservada, então é essa a ideia. Talvez saia, mas por enquanto não”.

30 de abril de 2020
11:19 - atualizado às 11:29
Jair Bolsonaro e Sergio Moro
Imagem: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (30) que recebeu uma recomendação para não divulgar o áudio da última reunião interministerial na qual o ex-ministro Sérgio Moro participou. "Último conselho que tive é não divulgar para não criar turbulência. Uma reunião reservada, então é essa a ideia. Talvez saia, mas por enquanto não", disse o mandatário nesta quinta-feira, 30, ao deixar o Palácio da Alvorada.

Em declarações recentes, o presidente prometeu que divulgaria a gravação da última reunião ministerial da qual Moro participou, no dia 14 passado, para provar solicitações que fez ao ex-chefe da Justiça, em especial para que Moro se posicionasse sobre prisões, consideradas por Bolsonaro como "ilegais", de cidadãos que quebraram as orientações de isolamento para evitar a disseminação do novo coronavírus.

"Não tem nada de mais, é a maneira como me conduzi, como me referi ao ministro da Justiça tratando da questão de mulheres e senhores sendo algemados sem uma participação dele".

Antes de recuar da divulgação, Bolsonaro havia dito que pediu autorização dos outros ministros para tornar a gravação pública.

O presidente também se defendeu mais uma vez das acusações sobre tentativas de interferência na Polícia Federal feitas por Sérgio Moro na sexta-feira (24), quando o ex-ministro pediu demissão.

"A questão de interferência, para deixar bem claro ao senhor Sérgio Moro, o ônus da prova cabe a quem acusa. Ônus da prova cabe a quem acusa", disse. "Nenhum superintendente foi trocado, eu sugeri duas superintendências. Ele não concordou, passou a ser dono de tudo e não aceitava qualquer sugestão, o ego falou mais alto a vida toda dele", afirmou Bolsonaro.

O presidente destacou ainda que o ex-ministro "deixou a desejar" em sua atuação no governo. Bolsonaro indicou que Moro teria favorecido conhecidos da vara de Curitiba para montar sua equipe no ministério. "Ninguém nega o trabalho de Sérgio Moro na Lava Jato lá atrás. Um excelente juiz. Mas como ministro lamentavelmente deixou a desejar. Até priorizando, privilegiando, o pessoal que estava no Paraná, sem querer desmerecê-los", afirmou.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

parece que vai

Bolsonaro vai à Câmara entregar projeto de privatização dos Correios

Governo garante que universalização dos serviços será mantida em caso de venda da estatal para a iniciativa privada

Esquenta dos Mercados

Correios entram na agenda de privatizações e balanço da Petrobras deve animar bolsa hoje

Com o avanço da agenda e novos dados da Petrobras, o exterior cauteloso deve ser a única força contrária para o avanço do Ibovespa

água no chopp

Ambev registra aumento de vendas no 4º tri, mas alerta que cerveja vai encarecer em 2021

Lucro da fabricante de bebidas sobe 63,3% no período, com a ajuda de créditos tributários de R$ 4,3 bilhões

NÚMEROS DA PANDEMIA

Brasil registra 1.428 novas mortes por covid-19

Em 24 horas foram confirmados 66.588 novos casos de covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde

Décimo Andar

Existe valor nas lajes corporativas? Sim, e eu apresento um fundo imobiliário para você investir

A partir de hoje, publicarei um conteúdo mensal com objetivo de entregar as melhores ideias de investimento atreladas ao mercado imobiliário, sendo a indústria de FIIs o principal veículo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies