Menu
2020-07-27T11:27:20-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
IPO a caminho

Construtora Cury retoma processo de abertura de capital, diz Cyrela

Focada nos segmentos de baixa e média renda, joint venture entre a Cyrela e a Cury Empreendimentos quer ser listada no Novo Mercado

27 de julho de 2020
11:27
Prédios em construção
Imagem: Shutterstock

A Cury Construtora e Incorporadora, joint venture entre a Cyrela e a Cury Empreendimentos, retomou seu processo de abertura de capital, conforme fato relevante emitido pela Cyrela nesta segunda-feira (27).

A Cury apresentou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido de retomada do processo de registro de companhia aberta e IPO (oferta pública inicial) de distribuição primária e secundária, a ser realizada em mercado de balcão não organizado.

A construtora também submeteu à B3 pedido de listagem das suas ações no Novo Mercado, segmento mais alto de governança corporativa da bolsa. O foco da Cury são empreendimentos econômicos ou que se enquadram no programa Minha Casa Minha Vida, localizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

O fato relevante da Cyrela informa ainda que o pedido de registro, a oferta e a submissão do pedido de adesão ao Novo Mercado foram aprovados em Assembleias Gerais Extraordinárias da Cury realizadas em fevereiro e julho deste ano.

A oferta primária consiste na emissão de novas ações por parte da Cury, cujos recursos da venda vão para o caixa da própria companhia. Já a oferta secundária consistirá na venda da participação da Cyrela na empresa, já aprovada em reunião da sua diretoria.

Atualmente, a Cyrela detém participação correspondente a 48,25% da Cury, o que de acordo com as informações financeiras da Companhia datadas de 31 de março de 2020 representava aproximadamente 2,22% do seu patrimônio líquido consolidado.

Com a crise que se abateu sobre os mercados em março, muitos IPOs e ofertas subsequentes de ações (follow ons) foram adiados, mas a recuperação recente dos preços das ações tornou o ambiente propício novamente para as empresas irem a mercado buscar novos sócios, bem como para os sócios atuais embolsarem ganhos com as vendas de suas participações.

O pedido de IPO da Cury também vem na esteira de uma série de outros pedidos de listagem e IPOs de construtoras ocorridos no início deste ano, antes da crise do coronavírus, como as aberturas de capital de Mitre e Moura Dubeux, bem como os pedidos de IPO das incorporadoras One Pacaembu e You Inc, bem como da Alphaville Urbanismo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies