Menu
2020-10-28T15:00:00-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Início de cobertura

BofA recomenda compra para as ações da Cury e vê potencial de valorização de 60%

Banco iniciou a cobertura dos papéis da incorporadora subsidiária da Cyrela, que fez IPO há cerca de um mês

28 de outubro de 2020
14:59 - atualizado às 15:00
Construção civil
Imagem meramente ilustrativa - Imagem: shutterstock

O Bank of America (BofA) iniciou a cobertura das ações da construtora Cury (CURY3) com recomendação de compra e perspectiva de valorização de 60%. O preço-alvo para o papel é de R$ 16,50.

A subsidiária da Cyrela abriu capital em setembro, tendo estreado em 21 de setembro na B3. Desde então, as ações acumularam alta de 9% até o fechamento de ontem. Hoje, os papéis recuam cerca de 4%, com clima negativo generalizado na bolsa. Acompanhe a nossa cobertura de mercados.

A Cury é uma incorporadora focada em imóveis residenciais para o segmento de baixa renda. O BofA foi um dos coordenadores do IPO, e é prática habitual que os bancos coordenadores comecem a cobertura com recomendações de compra.

Em relatório divulgado nesta quarta-feira (28), as analistas Nicole Inui e Gabriella Tak dizem que a Cury está bem posicionada para se beneficiar da demanda consistente no segmento de baixa renda e da nova demanda destravada pelas baixas taxas de juros.

Segundo as analistas, seu banco de terrenos de R$ 8,8 bilhões dá à companhia a "munição para acelerar os lançamentos nos próximos dois anos (de R$ 1,5 bilhões em 2020 para R$ 2,3 bilhões em 2022)".

"Mesmo com crescimento acelerado, nós estimamos que os ROEs [Return on Equity, o retorno sobre o patrimônio líquido] permaneçam na faixa de 65% a 70%, que a companhia se mantenha com caixa líquido e que os dividendos sejam robustos", diz o relatório.

Inui e Tak projetam uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 35% nos lucros, com a visão positiva para o mercado imobiliário residencial. A relação Preço/Lucro projetada para 2021 é de 15 vezes, com um prêmio em relação ao múltiplo de 14 vezes dos pares.

Entre os riscos para o papel, as analistas do BofA destacam as mudanças pelas quais o programa habitacional do governo deve passar (que devem ser poucas, na visão delas), o aumento da concorrência e a elevação dos custos de construção.

Elas destacam que de fato o aumento nos preços dos materiais de construção, bem como a oferta mais limitada, pode resultar em atrasos em obras e elevação de custos. Quanto à concorrência, porém, acreditam que a Cury conseguiu aumentar o seu banco de terrenos estrategicamente antes da corrida por espaços que agora se vê no estado do São Paulo, o que pesa a seu favor.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies