🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-07T01:33:11-03:00
Carolina Gama
PÓDIO DA CONSTRUÇÃO

Cyrela (CYRE3), Mitre (MTRE3) ou MRV (MRVE3)? Na corrida das incorporadoras, veja qual ação ter na carteira, segundo o Bradesco BBI

Das 14 empresas do setor avaliadas pelo banco de investimentos, uma é a preferida, outra perdeu o posto e ainda há aquela que roubou a cena; descubra quais são

3 de junho de 2022
17:29 - atualizado às 1:33
Logo da MRV (MRVE3) nas cores verde e amarelo
Imagem: Divulgação

Na corrida das incorporadoras, 14 nomes do setor se preparam para cruzar a linha de chegada — mas nem todos vão conseguir receber a bandeirada do Bradesco BBI. 

No pelotão das vencedoras estão Cyrela, Direcional, Even, Mitre, Moura Dubeux, MRV, Plano & Plano e JHSF; todas receberam recomendação de compra pelo banco de investimentos. 

Eztec, Gafisa, Helbor, Tecnisa, Tenda e Trisul não fizeram feio na competição e, embora não tenham a bandeirada da compra do Bradesco BBI, os papéis receberam recomendação neutra.

Destacamos abaixo as preferidas no pódio das incorporadoras, segundo o Bradesco BBI. 

Cyrela (CYRE3): a preferida

A Cyrela (CYRE3) ficou com o primeiro lugar no pódio do banco, mesmo não tendo o maior potencial de valorização entre as incorporadoras. 

E o motivo para isso é um combinado: a empresa desfruta de um momento ainda positivo de ganhos da carteira junto com a maior liquidez das ações, diversificação de segmentos e sólido banco de terrenos. 

A recomendação para as ações CYRE3 é de compra, com preço-alvo de R$ 24,00 — o que representa um potencial de valorização de 75% em relação ao fechamento de quinta-feira (03). 

MRV (MRVE3) perde o primeiro lugar

A Cyrela (CYRE3) passou a ocupar o lugar da MRV (MRVE3) — até então a preferida do Bradesco BBI no setor. 

As ações MRVE3 continuam com recomendação de compra e um potencial de valorização de 77%, considerando o preço-alvo de R$ 17, mas o banco faz algumas ressalvas para a empresa. 

A principal delas é a queda mais acentuada do que o esperado nas margens da MRV Brasil no quarto trimestre de 2021 e no primeiro trimestre de 2022. 

Além disso, o Bradesco BBI chama atenção para a dependência da capitalização da AHS, comprada pela MRV, como gatilho para o estoque. 

Mitre (MTRE3): rouba a cena

Entre as incorporadoras avaliadas, a Mitre (MTRE3) roubou a cena, tornando-se uma das principais opções no Bradesco BBI. 

A empresa tem o maior potencial de valorização, de 138%, com preço-alvo de R$ 12, e passou a ter recomendação de compra — de neutra anteriormente — por alguns motivos. 

  • Crescimento dos lucros entre os melhores da cobertura do Bradesco BBI;
  • Lançamentos e vendas sólidas em 2021;
  • Perspectivas positivas para 2022 ainda não refletidas no preço das ações.
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

enxugando gelo

Alivia agora para apertar depois: corte de impostos sobre combustíveis e energia reduz estimativas de inflação para 2022, mas pressão volta em 2023

Economistas revisam suas projeções para o IPCA e alertam que fiscal e volta do PIS/Cofins podem voltar a bater na inflação no ano que vem

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies